TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Uma Mente Brilhante

Por:   •  25/3/2014  •  720 Palavras (3 Páginas)  •  347 Visualizações

Página 1 de 3

Psicopatologia de John Nash

A cena escolhida foi o momento em que a esposa flagra o comportamento do marido que guardava em um quarto nos fundos da casa papeis e um rádio ligado, depois esta entra no quarto e vê o marido em diálogo com o amigo (um dos personagens por ele criado) e seu filho em uma banheira com água, ela busca o telefone para entrar em contato com o psiquiatra e seu marido demonstra um comportamento que a assusta, resultando na saída dela da casa.

Em maiores detalhes, podemos perceber no personagem, John Forbes Nash Jr. (nascido em 13 de julho de 1928) matemático em que foi baseado o filme a partir de sua biografia, chamado por John Nash, um comportamento que evade os limites de normalidade, em específico nessa cena, John, com sua doença em estado critico, inicia um processo delirante e alucinante onde acredita ser um funcionário do governo em trabalho secreto. John guarda em um pequeno quarto, no fundo de sua casa, recortes de revistas e jornal onde encontra códigos secretos enviados pela inteligência russa, este comportamento confuso e maníaco demonstra a perturbação onde o mesmo se encontra, não deixando claro o processo alucinante nem delirante em que se encontra, mas ao entrar no quarto, sua mulher Alicia López-Lardé de Harrison (nascida em 1 de janeiro de 1933), aqui chamada de Alicia, pode observar o surto recorrente em que seu marido está, demonstrando um comportamento persecutório, John Nash está na janela de seu quarto, com o filho em uma banheira enchendo com água, acreditando estar sendo vigiado ou perseguido, solicitando ao amigo Charles, personagem fruto do seu processo alucinante.

Podemos ver outro comportamento que nos serve de parâmetro para traçar um psicodiagnóstico, um sintoma, John tem uma inversão de valores, onde os ocorridos da sua vida se tornam mais prioritário à vida de seu filho, demonstrando uma possível psicose, por fim sua voz, que durante do filme é branda e deprimente, esta forte e eufórica, com aceleração cardíaca e de pensamento, demonstradona argumentação de porque os demais não vem seu amigo, somente ele. Seu argumente é delirante, pois apresenta dados impossíveis para a ciência ou realidade, “soro de invisibilidade...”.

Após a retirada de seu filho da banheira, Alicia vai ao telefone para entrar em contato com o psiquiatra que está tratando de John, vale ressaltar que ela estava em tratamento psiquiátrico e este episódio está sendo um novo surto, sendo então um reincidente na doença. John ao ver sua esposa o telefone visualiza a imagem de seu chefe no serviço secreto, mais um ato delirante e alucinante do personagem em questão, que demonstra o desejo de matar sua esposa se a mesma não desligar o telefone, podemos observar outro sintoma persecutório mais nítido que antes, em um ato heroico e de uma forma agressiva, John pula entre o chefe e a esposa, ferindo-a e demonstrando perigo no convívio social, sua esposa sai de casa. Desejamos parar aqui a descrição, pois não queremos entrar em mérito de licença poética, somente decifrar os fatos e levantar os sintomas apresentados pelo personagem John, para assim traçar uma psicopatologia do mesmo.

Sem levar em conta o processo desenvolvimental do nosso

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.8 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com