TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Projeto de Intervenção é Parte Integrante e Obrigatória do Estágio Supervisionado II

Por:   •  26/8/2015  •  Trabalho acadêmico  •  1.083 Palavras (5 Páginas)  •  188 Visualizações

Página 1 de 5

1.0 APRESENTAÇÃO

        

O projeto de intervenção é parte integrante e obrigatória do Estágio supervisionado II. É o momento em que o acadêmico, pautado em sua vivência diária na instituição na qual está inserido e embasado por referenciais teóricos-metológicos, identifica uma problemática e busca estratégias que o conduza a intervenção. Essa deve ser uma forma de romper com estigmas e transformar idéias em ações sociais.

A presente proposta de intervenção cujo título é “Viva a Alegria” é despertar nas pessoas o valor do resgate social, que é possível levar a essas crianças que vivem no abrigo um pouco daquilo que lhe foi negado em sua família de origem. Toda criança tem direito de ser amada e respeitada.

  O abrigo oferece às crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, condições básicas de vida, saúde, educação, segurança social, alimentação, recreação e desenvolvimento integrado a sociedade. A entidade procura sempre preservá-las de possíveis negligências existentes, de violência física e emocional, preparando-as adequadamente para ocupar a sociedade e exercer seu direito à cidadania.

È fundamental que a sociedade se volte à responsabilidade do seu papel social enquanto cidadãos de bem. O projeto busca realizar seu trabalho em parceria com a comunidade, acreditando assim estar unindo forças para alavancar forças para a construção de uma sociedade mais justa e solidária.

2.0 JUSTIFICATIVA

Diante de uma sociedade que mostra cada vez mais isolada devido às grandes mudanças tecnológicas, onde a maioria prefere passar horas em frente a um computador ou vendo televisão, é preciso despertar para o fato de que na qualidade de seres humanos que somos, temos a responsabilidade social. Que muito se pode fazer em prol daqueles que necessitam da nossa atenção.

A partir de visitas constantes ao abrigo, pude perceber o quanto aquelas crianças são carentes de carinho e afeto, apesar de haver muitos voluntários que estão sempre presentes na vida delas.

O abrigo tem boas instalações, funcionários dedicados. As crianças têm cuidados médicos, assistência psicológica, boa alimentação. Mas sabemos que por estarem em abrigo necessitam de atenção especial.

Diante dessa percepção e tendo conhecimento do Estatuto da criança e adolescente, que preconiza em seu Art. 7º que “toda criança e o adolescente têm direito a proteção à vida e à saúde, mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência,” fazem-se necessárias medidas que busquem o resgate da auto-estima dessas crianças, qualidade de vida e o fortalecimento dos vínculos sociais e porque não dizer familiares.

O abrigamento, mesmo que munidos de todo aparato tecno-operativo, de boas intenções, acaba deixando marcas profundas em seus internos como a tristeza, a sensação de abandono, preconceito, depressão e baixa auto-estima. A criança precisa sentir que é importante e que é amada.

Convivendo com essas crianças, pude perceber a felicidade estampada em seus rostinhos a cada visita recebida, a cada afago que elas nos oferecem,demonstrando sua gratidão pelo nosso tempo doado a elas. Foi observando esses pequenos gestos é que percebi a necessidade de mobilizar a sociedade em prol dessas crianças.

Em razão dessa realidade é que propus o projeto que tem por objetivo conscientizar a comunidade da necessidade do trabalho voluntário junto a essas crianças, levar diversão e carinho, com a expectativa de ver o meu trabalho servindo de estímulo e determinação junto à comunidade.

3- OBJETIVOS

3.1 OBJETIVOS GERAIS

Promover o a consciência voluntária

Levar carinho e diversão às crianças do abrigo

3.2- OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Promover a interação entre crianças e comunidade

Elevar a auto-estima das crianças

4.0- PÚBLICO ALVO

O público alvo desse projeto são as crianças que vivem em regime de internato  no abrigo.

5.0- METAS A ATINGIR

Aumentar o número de visitas no abrigo

Promover a relação criança/ visitante

Conscientizar a comunidade da necessidade de exercer seu papel social

6.0- METOLOGIA

A fim de alcançar os objetivos do projeto, várias ações serão desenvolvidas , por meio de intervenções, na qual nos leve ao diagnóstico do problema e a possível solução.

Nas etapas iniciais o diagnóstico será o marco inicial do processo que tornará possível o planejamento e organização de acordo com a realidade do abrigo, buscando parcerias com a comunidade e comércio local, para que se estabeleçam laços junto às crianças.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.1 Kb)   pdf (114.3 Kb)   docx (16.5 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com