TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Arte de Argumentar

Por:   •  6/6/2019  •  Resenha  •  668 Palavras (3 Páginas)  •  17 Visualizações

Página 1 de 3

ABREU, Antônio Suárez. Arte de argumentar: Gerenciando Razão e Emoção – Argumentar. Convencer e Persuadir. 11. Ed. Cotia / São Paulo: Ateliê Editorial, 2006.

Antonio Suárez Abreu, possui graduação em Letras Neolatinas pela Pontifica Universidade Católica de Campinas (1967), mestrado em Linguística pela Universidade de São Paulo (1971) e doutorado em Linguística pela Universidade de São Paulo em (1974). Fez concurso de Livre-Docência na Universidade de São Paulo (1988) e Pós-Doutorado na Universidade Estadual de Campinas (2008).

O objetivo do autor no capítulo dessa presente obra é proporcionar ao leitor uma distinção entre a arte de convencer e persuadir. Convencer é saber gerenciar informações, que etimologicamente significa vencer junto com o outro. Persuadir é saber gerenciar a relação, é falar à emoção do outro. Argumentar é, pois, em última análise, a arte de, gerenciando informação, convencer o outro de alguma coisa no plano das ideias e de, gerenciando relação, persuadi-lo, no plano das emoções, a fazer alguma coisa que nós desejamos que ele faça.

Suárez inicia o próximo capítulo falando sobre a Grécia antiga, da importância da valorização retórica do discurso. A retórica por sua vez utiliza-se de variados pontos de vista ou paradigmas, aplicado sobre os objetivos de estudo.

Em seguida o autor trás o senso comum, o paradoxo e maravilhamento. O senso comum trata-se de um discurso que permeia todas as classes sociais, formando a chamada opinião pública. Paradoxo são opiniões contrarias ao senso comum, uma das técnicas do paradoxo era criar discursos a partir de um antimodelo, ou seja, escolhia-se algum tema sobre o qual já houvesse uma opinião formada pelo senso comum e escrevia-se um texto contrariando essa opinião levando, dessa maneira, seus ouvintes ou leitores a experimentarem aquilo que chamavam maravilhamento, a capacidade de voltar a se surpreender com aquele habito vai se tornando comum.

Atualmente a retórica foi amplamente reabilitada, beneficiou-se pelos estudos de outras ciências que surgiram a partir da segunda metade do século XX. A retórica clássica se baseava, portanto, na diversidade de pontos de vista, no verossímil, e não verdades absolutas.

O autor trás em seguida as condições da argumentação, sendo ela uma tese definida abordando que tipo de problema ela responde, “a linguagem comum” com auditório e por fim um contato positivo com auditório, com o outro pois somos os únicos responsáveis pela clareza de tudo aquilo que dissermos, pois as vezes a maneira com que a pessoa usa sua voz nos da muito mais informações sobre ela do que o sentido lógico daquilo que ela diz.

O auditório é um conjunto de pessoas que queremos convencer e persuadir. Seu tamanho vária muito podendo ser pequeno ou grande. É preciso não confundir interlocutor com auditório; interlocutor é aquele que dialoga

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.3 Kb)   pdf (34.2 Kb)   docx (8.5 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com