TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Introdução a Educação Física. Jogos, brinquedos e brincadeiras

Por:   •  19/5/2015  •  Trabalho acadêmico  •  1.081 Palavras (5 Páginas)  •  245 Visualizações

Página 1 de 5

[pic 1]

[pic 2]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

EDUCAÇÃO FÍSICA

Trabalho apresentado ao Curso de Educação Física da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas Introdução à Educação Física, Jogos, Brinquedos e Brincadeiras, Crescimento e Desenvolvimento Humano,  Ciências Morfofuncionais, Seminário da Prática - Metodologias do Ensino da Educação Física: Atividade Rítmica, Dança e Ginástica Escolar.

Prof. Anísio Calciolari Junior, Suhellen Lee Silva, Alexandre Schubert,

Marcelo Yugi Doi

LUCIANO LIMA FERNANDES

[pic 3]

Ipirá-Ba
2015

INTRODUÇÃO

O jogo esta presente no contexto histórico da humanidade é uma das expressões do homem, perceptível desde o nascimento. Segundo Lopes (2000), o jogo para a criança é o exercício, é a preparação, para a vida adulta. A criança aprende brincando é o exercício que a faz desenvolver suas potencialidades. A expansão dos jogos esportivos teve início na Grécia, com a formulação dos jogos Olímpicos.

Com o passar dos anos e os avanços tecnológicos, o nível e o desempenho dos atletas foram se aperfeiçoando. No entanto, muitos esportes enfrentam grandes barreiras no contexto escolar, devido à falta de estrutura física das mesmas. O voleibol pelo grau de complexidade é um dos esportes pouco difundidos nas escolas, mas, diante dos benefícios que traz a saúde física e psicológica, resolvemos adotá-lo nas aulas de educação física.

Os principais objetivos da atividade são:

  • Incentivar a prática do esporte;
  • Explorar diversos movimentos corporais;
  • Proporcionar a socialização e o trabalho em equipe;
  • Exercitar a capacidade da mente de fornecer respostas rápidas e certeiras;
  • Melhorar a força e a resistência corporal dos alunos;
  • Aperfeiçoar a coordenação motora.

Realizar o alongamento da forma correta e fazer um pequeno aquecimento antes das aulas é essencial e muito importante para evitar a formação de lesões, bem como beber bastante líquido e manter uma alimentação saudável.

Assim, trabalharemos com o voleibol numa turma do 9º ano, composta por vinte e quatro alunos, sendo dez do sexo feminino e quatorze do sexo masculino. A turma será dividida em duas equipes, equipe azul e equipe vermelha com doze participantes cada, sendo sete homens e cinco mulheres. O sorteio será realizado separado entre homens e mulheres, para que dessa forma não ultrapasse a quantidade de homens ou mulheres por equipe. A escolha dos alunos que iniciarão jogando, também será feita por sorteio, bem como a escolha dos capitães para cada time. Caberá a eles, elaborar as estratégias, posicionamentos e fazer as substituições no decorrer do jogo, de forma, a proporcionar que todos participem. A arbitragem ficará a cargo do professor de educação física.

 O jogo será desenvolvido na quadra esportiva da escola. Serão necessários para o desenvolvimento da pratica esportiva, a utilização de bola de vôlei, rede, apito e cartões vermelho e amarelo. Durante a realização da atividade, os alunos deverão observar as regras do voleibol, previamente apresentada pelo professor durante as aulas.

Uma partida de vôlei tem, normalmente, 5 sets, sem tempo definido. Cada set é terminado quando uma equipe alcança os 25 pontos, tendo 2 pontos de vantagem sobre a equipe adversária. Caso não tenha, o set prossegue até que uma equipe conquiste tal vantagem. Cada time é composto por 6 jogadores em quadra e 6 jogadores reserva.

 O objetivo do jogo é fazer com que a bola caia na quadra adversária, por cima da rede, através de toque realizado com as mãos ou qualquer outra parte do corpo, exceto no saque. Com o saque a bola é colocada em jogo sempre com as mãos, estando o jogador posicionado após a linha que limita o fim da sua quadra. Cada equipe pode dar três toques, para não deixar a bola tocar seu próprio chão. O jogador não pode dar dois toques consecutivos, com exceção se estiver no bloqueio.  Também não poderá tocar na rede e tão pouco ultrapassar para a quadra adversária. As substituições serão ilimitadas, podendo ser realizada a qualquer momento, desde que a bola não esteja em jogo. Ao final de cada set, as equipes inverterão os lados da quadra. A equipe vencedora é a que ganhar o maior número de sets.

DESENVOLVIMENTO

O movimento destacado durante a realização da atividade é o movimento de manchete. A manchete é o fundamento mais utilizado para a recepção do saque e para defesa de bolas cortadas, pois o contato da bola se faz no antebraço que é uma região que suporta melhor os fortes impactos. Para se realizar a manchete é necessário estender os braços, durante a realização desse movimento, estaremos trabalhando os músculos do dorso o latíssimo do dorso e redondo maior; a ação desses dois músculos proporcionam a extensão, adução e rotação medial do braço. Para concluir o movimento de manchete, trabalharemos por conseguinte os músculos do antebraço o pronador redondo, cuja principal função é a pronação do antebraço e auxiliar na flexão do cotovelo, bem como o ancôneo responsável direto pela extensão do cotovelo. As mãos devem estar sobrepostas e os polegares unidos, os joelhos semiflexionados, nesse momento estarão sendo trabalhados os músculos vasto lateral, que tem como função a flexão do quadril e extensão do joelho e o músculo vasto medial, responsável pela estabilização medial da patela, extensão da perna e flexão da coxa, ambos fazem parte do quadrícepes da coxa. Para concluir o movimento é necessário que as pernas estejam afastadas e o tronco inclinado à frente.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.3 Kb)   pdf (118.4 Kb)   docx (25 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com