TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Desenvolvimento de Atividade Motora

Por:   •  3/2/2017  •  Trabalho acadêmico  •  939 Palavras (4 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 4

 Desenvolvimento de Atividade Motora

6- Como apresentado na figura, explique os gráficos, a relação entre as escalas de TANNER e a maturação sexual das nadadoras infantis ?

[pic 1]

[pic 2]

[pic 3]

 relação entre as escalas de TANNER e a maturação sexual das nadadoras infantis

7- Com relação ao processo cognitivo, qual a sua definição e quais as bases do processo cognitivo?

“Cognição refere-se a um conjunto de habilidades cerebrais/mentais necessárias para a obtenção de conhecimento sobre o mundo. Tais habilidades envolvem pensamento, raciocínio, abstração, linguagem, memória, atenção, criatividade, capacidade de resolução de problemas, entre outras funções.”

O conceito de cognição, portanto, nos remete aos processos cognitivos que são desenvolvidos desde a mais tenra infância até os findos anos do envelhecimento. Importante notar que o desenvolvimento está diretamente relacionado à aprendizagem, ou seja, um não ocorre sem o outro.

8- Como que a capacidade física FORÇA pode ser manifestada e quais as suas definições.

A força é definida como a capacidade de se aplicar esforço contra uma determinada resistência.

As crianças adaptam-se bem à força muscular e apresentam melhora nos padrões de recrutamento neural das unidades motoras. Entretanto, questiona-se a aplicação do treinamento, em doses inadequadas ou exageradas, visando ao desenvolvimento da força na infância, com o propósito de melhorar o desempenho, de treinamento esportivo precoce e de esportes de rendimento. Nas crianças e nos jovens, movimentos que exigem o uso da força são essenciais para manter a postura e prevenir doenças relacionadas ao sistema locomotor. Os estímulos devem ser aplicados no momento certo, para que sejam alcançados benefícios, e evitados esforços antecipados.

Observar-se que vários fatores contribuem para a otimização do ganho de força e que todos evoluem de acordo com os estágios de crescimento, de desenvolvimento e de maturação.

A produção de testosterona aumenta significativamente, e, com ela, aumenta também o potencial de desenvolvimento da força.

Ao longo da puberdade há também um aumento na quantidade de massa muscular, que pode ser relacionada ou mesmo decorrente do aumento da testosterona, uma vez que esse hormônio também é um fator responsável pela hipertrofia muscular. Consequentemente, há um aumento de massa magra.

Outro fator importante para o desenvolvimento da força muscular são as adaptações que o sistema nervoso central promove, de acordo com a idade e com o treinamento da força, como maior sensibilização dos comandos neurais e dos proprioceptores, maior mielinização3 dos axônios e maior rapidez do transporte de mensagens.

[pic 4]

9- Complete a Figura abaixo com as fases do desenvolvimento.

1. Fase motora reflexiva - engloba os movimentos reflexos involuntários controlados pelo Sistema Nervoso Central na área subcortical do cérebro; e á a base para o desenvolvimento motor. Apresenta dois estágios: a) Estágio de codificação de informação – nesse momento os reflexos são utilizados para o bebê reunir informações para a busca de alimento e proteção; b) Estágio de decodificação de informações – é o processamento do reflexo, substituindo a atividade sensório-motora pela motor-perceptiva, ou seja, os reflexos passam a ser voluntários;

2. Fase de movimentos rudimentares – transição dos movimentos reflexos para os movimentos propriamente dito voluntários, necessários à sobrevivência do bebê. É determinada pela maturação, e o aparecimento destes movimentos segue uma seqüência previsível. Envolve o controle da cabeça, pescoço, músculos do tronco, a manipulação através de movimentos de agarrar, soltar, alcançar, e a locomoção, como engatinhar e arrastar-se. Apresenta dois estágios: a) Estágio de inibição de reflexos: iniciado no nascimento e com o desenvolvimento do córtex os movimentos reflexos vão sendo inibidos e sendo substituídos por movimentos voluntários pouco refinados (grosseiros) e incontroláveis; b) Estágio de pré-controle: por volta do 1º ano de vida, o controle dos movimentos torna-se mais preciso e controlável, esta rapidez da extensão do movimento deve-se ao desenvolvimento de processos cognitivos, neste estágio a criança já é capaz de manter o equilíbrio e manipular objetos;

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.6 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »