TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Receptores de Acetilcolina - Resumo

Por:   •  4/11/2019  •  Resenha  •  496 Palavras (2 Páginas)  •  7 Visualizações

Página 1 de 2

[pic 1]

Receptores de Acetilcolina e Patologias Associadas

Brasília

2018


RECEPTORES DE ACETILCOLINA E PATOLOGIAS ASSOCIADAS

A acetilcolina é uma amina produzida no citoplasma das terminações nervosas. Sua precursora é uma vitamina pertencente ao complexo B, colina, que é obtida através da alimentação ou da própria degradação da acetilcolina por uma enzima específica, a acetilcolinesterase, sendo então sequestrada para o interior do neurônio a partir do líquido extracelular. É um mediador químico de sinais do sistema nervoso central.

A glicerofosforilcolina, a fosforilcolina e a fosfatidilcolina geram a colina que é utilizada como substrato e transportada para o sistema nervoso central através da corrente sanguínea. As fontes de Colinas para a formação da Acetilcolina vêm da circulação, da recaptação depois de liberar e degradar esse neurotransmissor.

A Colina-O-Acetil-Transferase é a enzima responsável pela síntese da Acetilcolina, a partir de acetil-coenzima A e colina. Assim a Ach uma vez formada é transportada e armazenada em vesículas sinápticas. Após ser liberada por completo pelo processo de exocitose a Acetilcolina interage com os receptores colinérgicos presentes nas membranas. E a ação da Acetilcolina cessa quando é hidrolisada em acetato e colina pela enzima acetilcolinesterase.

Receptores Nicotínicos e Muscarínicos estimulados pela acetilcolina

Os receptores Colinérgicos Nicotínicos (RCNs) pertencem à família de receptores ionotrópicos que quando ativados, adquirem a conformidade de canal aberto permeável aos íons Na+ K+. Os RCNs medeiam uma transmissão excitatória rápida. Os RCNs tem importância em diversos processos, como o aprendizado e a memória, o desenvolvimento neuronal e participa do sistema de recompensa. Também regulam a liberação e a ativação de neurotransmissores nas regiões pré- e pós-sinápticas, respectivamente, podendo controlar a eficácia da transmissão sináptica.

 os receptores colinérgicos muscarínicos também são bastante distribuídos por diversos sistemas biológicos, onde participam de várias funções vitais. A ativação desses receptores no SNP tem ações que incluem a redução da frequência e força da contração cardíaca. No sistema SNC, estão envolvidos no controle da função extrapiramidal, vestibular, em funções cognitivas como, memória, aprendizado e atenção, em respostas emocionais, na modulação do estresse, no sono e na vigília. Os receptores muscarínicos são associados à proteína G e são metabotrópicos. São diferenciados em subclasses de M1-M5.

Patologias associadas ao sistema colinérgico

Miastenia Gravis: A principal característica desta doença é a fraqueza muscular decorrente de distúrbios nos receptores de acetilcolina localizados na placa existente entre os nervos e os músculos. Isso interfere na transmissão do impulso nervoso e provoca o enfraquecimento dos músculos estriados esqueléticos.

Doença de Alzheimer: É uma doença neurodegenerativa em pessoas de idade, a doença se instala de forma insidiosa, com queixas de dificuldade de memorização e desinteresse pelos acontecimentos diários, sintomas geralmente menosprezados pelo paciente e familiares. Na doença de Alzheimer, como consequência da degeneração dos neurônios, ocorre redução da atividade da acetilcolina por ação de enzimas proteína beta-amiloide que a degradam. Essa perda de atividade está associada ao declínio cognitivo.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.8 Kb)   pdf (88.3 Kb)   docx (14.3 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com