TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A importãncia da dosagem e posologia na administração dos farmacos

Por:   •  21/11/2016  •  Pesquisas Acadêmicas  •  2.654 Palavras (11 Páginas)  •  74 Visualizações

Página 1 de 11

Instituto de Ciências da Saúde[pic 1]

Curso: Farmácia

Disciplina: Atividade Prática Supervisionada - APS

Prof(a): Luciane Flávia Rodrigues Cera

Nome do aluno: Beatriz Morelli Rossi

RA: C418110

Turma: FM4-P46

Nome do aluno Cris Meire da Luz

RA: C632FE-7

Turma: FM4-P46

Nome do aluno: Maressa Andrade de Oliveira

RA: C48EGB-4

Turma: FM4-P46

Nome do aluno: Tamiris da Silva Pereira

RA: C58GFG-5

Turma: FM4-P46

Tema: Importância e utilização dos cálculos na posologia e dosagem de medicamentos

  1. INTRODUÇÃO

A administração de medicamentos constitui uma das maiores responsabilidades atribuídas ao profissional de         farmácia. Erros nessa área podem ter consequências fatais ao paciente; por isso, é indispensável muita consciência, técnica, conhecimento e o máximo de cuidado no preparo e administração dos medicamentos.

O profissional de farmácia deve ter conhecimento básico da terapia  medicamentosa cotidiana, tais como: ação, doses/Kg, vias de administração e efeitos colaterais. Deve ainda ter uma boa observação, noções básicas de patologias e suas terapêuticas medicamentosas, de interação e de intolerância individual.

Um dos maiores problemas no preparo da administração de medicamentos está diretamente relacionado ao cálculo correto de sua dosagem. Para o cálculo da posologia de medicamentos, são usados dois sistemas de pesos e medidas:

  • Sistema métrico decimal: ml, l, kg, mg, mcg, U.I..
  • Sistema doméstico: gotas, colher, copo graduado e seringa.

 

  1. OBJETIVO

Temos como objetivo orientar profissionais da saúde, no que diz respeito a importâncias da dosagem e posologia. A administração de medicamentos é entendida como um cuidado do profissional farmacêutico, na medida que cabe assistir o paciente no cumprimento da terapia  medicamentosa. É um cuidado que, por  via de regra cabe ao Médico responsável a prescrição correta da terapia, mas isso não isenta de responsabilidade o farmacêutico, no momento da dispensação dos medicamentos, cabe ao profissional analisar, orientar e corrigir, caso for necessário, a receita com a prescrição da terapia medicamentosa. Baseado em seu conhecimento de cálculos e diluições dos fármacos a serem dispensados ao paciente, seja ele em balcão ou dentro do ambiente hospitalar.

  1. JUSTIFICATIVA

O estudo se justifica em uma grande variedade de considerações que ultrapassam os limites de reprodução mecânica das etapas de um procedimento técnico. A consciência e conhecimento por parte do farmacêutico acerca dos procedimentos que envolvem a administração de medicamentos certamente facilitará sua compreensão dos reflexos  dessa área, sabendo diferenciar cada indivíduo  e suas particularidades, e em cada detalhe exigido sobre a  patologia. É de fundamental importância esse estudo, levando em consideração a quantidade de erros, que vêem sido presenciado nos ambientes hospitalares e drogarias, e o farmacêutico tem a responsabilidade total no quis respeito a dispensação de medicamentos e a sua dosagem.

 

  1. DESENVOLVIMENTO

Para um bom desempenho no que se diz respeito a medicamentos, diluições e posologia, temos que ter um conhecimento básico dentro da farmacologia e suas divisões.

Vamos trazer alguns esclarecimentos sobre essas divisões farmacológicas

Droga: substância que modifica a função fisiológica com ou sem intenção benéfica, ou seja, substâncias químicas capaz de produzir efeito farmacológico no organismo ou tecido vivo. Elas não criam funções novas no organismo, mas simplesmente as alteram. Podem ser benéficos ou maléficos

 

Princípio Ativo: corresponde à substância (ou grupo destas), responsável pela ação terapêutica, com composição química e ação farmacológica conhecidas.

 

Medicamento (fármaco ou droga-medicamento): produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, para evitar gravidez ou para fins de diagnóstico; Todo medicamento é um fármaco(remédio), mas nem todo fármaco(remédio) é um medicamento.

 Remédio: substância animal, vegetal, mineral ou sintética; procedimento (ginástica, massagem, acupuntura, banhos, psicoterapia, intervenção cirúrgica, desabafo, farmacoterapia, fé ou crença) - influência: utilizados em benefício da saúde.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (18.6 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »