TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

EFEITOS DOS PSICOTRÓPICOS SOBRE A ATIVIDADE MOTORA EM Mus Musculus

Por:   •  13/8/2014  •  1.265 Palavras (6 Páginas)  •  608 Visualizações

Página 1 de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DEPARTAMENTO DE BIOQUÍMICA E FARMACOLOGIA

DISCIPLINA: FARMACODINÂMICA PARA FARMÁCIA

CURSO: FARMÁCIA

PROFESSORA: MARIA DO SOCORRO CORDEIRO FERREIRA

EFEITOS DOS PSICOTRÓPICOS SOBRE A ATIVIDADE MOTORA EM Mus musculus

TERESINA, JANEIRO DE 2014

INTRODUÇÃO

Psicotrópicos são medicamentos que visam atuar sobre processos mentais, estimulando, sedando ou promovendo alterações do comportamento e do psiquismo. Os psicotrópicos podem ser divididos em quatro categorias principais: os ansioliticos-sedativos que são usados para farmacoterapia dos distúrbios de ansiedade; os antidepressivos (agentes que elevam o humor) e os antimaniacos ou estabilizadores do humor são utilizados no tratamento dos distúrbios afetivos ou do humor e condições relacionadas; e por fim, os antipsicóticos ou neurolépticos, que são usados no tratamento de doenças psiquiátricas muito graves (GILMAN, 2003).

A prática realizada objetivou avaliar a atividade motora em Mus musculus perante administração intraperitoneal dos agentes: anfepramona (5,0 mg/Kg), haloperidol (2,5 mg/Kg) e solução salina (0,1 ml/10g).

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Dispondo-se de três exemplares da espécie Mus musculus previamente pesados, administrou-se por via intraperitoneal três soluções diferentes, uma em cada cobaio: anfepramona (5,0 mg/Kg), haloperidol (2,5 mg/Kg) e solução salina (0,1 ml/10g). Colocou-se, após a injeção, os animais no centro do campo aberto (OPEN FIELD), e contou-se o numero de quadrados invadidos pelos animais, durante o tempo de 5 minutos. Esperou-se 10 minutos e repetiu-se a contagem por mais 5 minutos, e procedeu-se da mesma maneira por mais três vezes.

Colocou-se os dados obtidos em gráfico, sendo na abcissa os períodos de observações e na ordenada o numero de invasões.

RESULTADOS

GRÁFICO 01. REGISTRO DO NUMERO DE INVASÕES EM INTERVALOS DE TEMPO DE 5 MINUTOS PROVOCADOS PELA ADMINISTRAÇÃO DE ANFEPRAMONA (5 mg/Kg), HALOPERIDOL (2,5 mg/Kg) E SOLUÇÃO FISIOLÓGICA 0.9% DE NaCl (0,1 ml/10g), VIA INTRAPERITONEAL, EM Mus musculus. TERESINA, 2014.

FONTE: Laboratório de Farmacologia da UFPI. Alunos de Farmácia, 2013.2.

TABELA 01. REGISTRO DO NUMERO DE GROOMINGS (AUTO LIMPEZA) EM CAMUNDONGOS DA ESPÉCIE MUS MUSCULOS ANTES E APÓS A ADMINISTRAÇÃO DE ANFEPRAMONA, HALOPERIDOL E SOLUÇÃO SALINA, EM DIFERENTES INTERVALOS DE TEMPO, DURANTE O TESTE DO CAMPO ABERTO. TERESINA, 2014.

Controle 1° 2° 3° 4°

Anfepramona 3 6 0 3 2

Haloperidol 6 0 0 1 0

Solução salina 4 7 8 2 0

FONTE: Laboratório de Farmacologia da UFPI. Alunos de Farmácia, 2013.2.

TABELA 02. REGISTRO DO NUMERO DE REARINGS (EXPLORAÇÃO VERTICAL) EM CAMUNDONGOS DA ESPÉCIE MUS MUSCULOS ANTES E APÓS A ADMINISTRAÇÃO DE ANFEPRAMONA, HALOPERIDOL E SOLUÇÃO SALINA, EM DIFERENTES INTERVALOS DE TEMPO, DURANTE O TESTE DO CAMPO ABERTO. TERESINA, 2014.

Controle 1° 2° 3° 4°

Anfepramona 24 0 37 21 7

Haloperidol 16 5 6 16 0

Solução salina 20 2 0 0 1

FONTE: Laboratório de Farmacologia da UFPI. Alunos de Farmácia, 2013.2.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.8 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com