TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Micronutrientes Na Atividade física: Um Enfoque Nos Minerais Micronutrientes En La Actividad física: Un Enfoque Sobre Los Minerales Micronutrients In Physical Activity: A Focus On Minerals

Por:   •  11/6/2013  •  4.566 Palavras (19 Páginas)  •  663 Visualizações

Página 1 de 19

Introdução

A prática de atividades esportivas pode proporcionar benefícios à composição corporal, à saúde e à qualidade de vida (ADA, 2001). No entanto, o esporte competitivo nem sempre representa sinônimo de equilíbrio no organismo. As alterações fisiológicas e os desgastes nutricionais gerados pelo esforço físico podem conduzir o atleta ao limiar da saúde e da doença, se não houver a compensação adequada desses eventos (LUKASKI, 2004).

A adequação do consumo energético e nutricional é essencial para a manutenção da performance, da composição corporal e da saúde desses indivíduos (ADA, 2001). Para que os níveis normais de saúde sejam mantidos, uma vasta gama de vitaminas, minerais e oligoelementos devem estar presentes em quantidades adequadas no organismo, bem como a ingestão alimentar deve ser suficiente para satisfazer a exigência (MAUGHAN, 1999).

É de se esperar que, com o aumento do consumo energético da dieta de atletas pela demanda de seus treinos e competições, ocorra um aumento do consumo de minerais (PANZA et al, 2007), mas, sabe-se, também, que a atividade física promove a excessiva perda de micronutrientes por causa do aumento do catabolismo e excreção (LUKASKI, 2004). Sendo assim, tanto o exercício agudo como o treinamento, podem levar a alterações no metabolismo, na distribuição e na excreção de vitaminas e minerais (ADA, 2001; LUKASKI, 2004). Em vista disso, as necessidades de micronutrientes especificos podem ser afetadas conforme as demandas fisiológicas, em resposta ao esforço (LUKASKI, 2004). Deficiências de todos estes elementos são teoricamente possíveis, mas na prática, são pouco freqüentes, com exceção de ferro, cálcio e, em algumas partes do mundo, o iodo. (MAUGHAN, 1999).

As vitaminas e minerais participam de processos celulares relacionados ao metabolismo energético; contração, reparação e crescimento tecidual e muscular; defesa antioxidante, resposta imune (ADA, 2001), ritmo cardíaco, condução do impulso nervoso, transporte de oxigênio, fosforilação oxidativa e saúde óssea (WILLIANS, 2005), atuando, também, como cofatores na metabolização de macronutrientes para todos os processos fisiológicos (LUKASKI, 2004). Os efeitos adversos de deficiências desses componentes são bem reconhecidos e facilmente demonstrados. Pelo menos vinte diferentes minerais são necessários em quantidades adequadas para manter função normal dos tecidos e células. (MAUGHAN, 1999). Apesar de sua relativa escassez na dieta e no organismo, os minerais, juntamente com as vitaminas, são os principais reguladores da saúde e das funções orgânicas, incluindo o desempenho de atletas (LUKASKI, 2004). A baixa ingestão de energia pode resultar em baixo fornecimento desses importantes nutrientes (ADA, 2001).

A importância da nutrição na performance e saúde de atletas já se encontra suficientemente documentada na literatura (ADA, 2001). As recomendações de energia, macronutrientes e hidratação para atletas estão bem determinadas, porém, pouco se conhece sobre as necessidades de vitaminas e minerais (PANZA et al, 2007). Estudos têm buscado estabelecer recomendações relativas ao consumo nutricional e estratégias dietéticas que possam incrementar o desempenho e atenuar os impactos negativos do exercício na saúde (NIEMAN, 2001). Alguns pesquisadores afirmam que os atletas necessitam de mais vitaminas e minerais do que seus homólogos sedentários, enquanto que outros relatam não ser necessário um maior aporte desses micronutrientes (VOLPI, 2006). Contudo, existe um consenso de que as necessidades de micronutrientes para a maioria destes indivíduos podem ser atendidas por uma dieta variada e equilibrada (PANZA et al, 2007). Portanto, a compreensão das relações entre o padrão de alimentação de atletas e os diversos fatores relacionados ao esporte são aspectos fundamentais para o estabelecimento de orientações nutricionais adequadas (PANZA et al, 2007).

Sendo assim, objetivou-se com este artigo fazer uma revisão sobre os efeitos dos minerais no desempenho esportivo, enfatizando ferro, cálcio, fósforo, magnésio, zinco e cromo.

Metodologia

Foram analisados artigos científicos indexados, selecionados em bases eletrônicas de dados (PubMed, Medline, Scielo e Bireme), publicados no período de 1990-2009. Para a recuperação de informação nestas bases de dados foram usadas as seguintes palavras-chaves: micronutrientes, minerais, ferro, cálcio, fósforo, magnésio, zinco e cromo. Estas palavras foram associadas com atleta, atividade física, exercício, treinamento e esporte, em português

...

Baixar como (para membros premium)  txt (30.5 Kb)  
Continuar por mais 18 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com