TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

OS EFEITOS DO BARBEXACLONE NO ELETRENCEFALOGRAMA, NA ATIVIDADE MOTORA E NA CONVULSÃO

Por:   •  16/9/2018  •  Trabalho acadêmico  •  1.172 Palavras (5 Páginas)  •  77 Visualizações

Página 1 de 5

Metabolismo de primeira passagem

EFEITOS DO BARBEXACLONE NO ELETRENCEFALOGRAMA,

NA ATIVIDADE MOTORA E NA CONVULSÃO

EXPERIMENTAL

ALMA DINIZ BRETAS *

MIGUEL DE LEMOS NETO **

O barbexaclone é composto anticonvulsivante recentemente introduzido no

Brasil. Na Europa sua utilização data de 1965, sendo indicado em diversos

tipos de epilepsia, tanto em adultos como em crianças. A molécula do barbexaclone

é composta pelo ácido feniletilbarbitúrico e por um estimulante central,

o L-l-ciclo-hexitó-metilaminopropano (CHP) na seguinte proporção: 100 mg de

barbexaclone são formados por 59,93 mg do ácido feniletilbarbitúrico e 40,07

mg do estimulante central CHP. Teoricamente, esta associação produziria um

efeito caracterizado por menor depressão motora e da consciência, o que representaria

vantagem no controle crônico do paciente epiléptico, sobre o tratamento

clássico feito com o fenobarbital 1

'

2

.

Estudamos em condições experimentais controladas a ação do barbexaclone

na atividade motora do camundongo, no padrão eletrencefalográfico e limiar

convulsivo do rato submetido à infusão venosa de cardiazol (4 mg/kg/min).

MATERIA L E MÉTOD O

Atividade motora — Camundongo s albino s machos , pesando de 20 a 25 g e mantidos

em biotéri o so b o mesm o sistema d e luz, dieta e águ a à vontade , foram colocado s em

caixas medind o 50x50 c m d e fundo , sendo este subdividido em 100 quadrado s d e 25 cm2.

A atividade motor a fo i avaliada através d a contage m d o númer o d e quadrado s atraves -

sado s pel o camundongo , acrescido d o númer o d e quadrado s tocado s po r sua pata dianteira,

po r minuto . A este númer o total denominamo s Unidade Ambulatóri a (U.A.). A

contagem era feita durant e cinc o minutos , um a hor a apó s a administração d o fenobar -

bital (5 mg/k g IP ) ou d o barbexaclone (16 mg/k g IP) .

Variação do limiar convulsivo e da pressão arterial — Rato s albino s macho s d a cepa

Antoni e van Leewenhoc k e pesando entre 240 g e 300 g eram anestesiados pel o éter,

apó s atropinização (1 mg/k g IP) . Feit a a traqueostomia, o animal era mantido nu m

sistema d e ventilação controlada mecânica, co m u m volum e corrent e d e 10 ml/k g e co m

freqüência de 70 rpm , suficientes para mante r e m nívei s fisiológico s o pH , pCO e pO

sangüíneos , segund o análise gasimétrica feita em aparelho I L 113. O nível anestésico

Trabalho realizado no Departament o d e Farmacologi a e Terapêutica Experimenta l

d o Institut o de Ciências Biomédica s d a Universidade Federa l d o Ri o d e Janeir o —

UFRJ : * Professor a Assistente ; ** Mestrando e m Farmacologia .

e r a avaliado pel a variação d a pressã o arterial observad a e m polígraf o Gras s d e 6 canai s

apó s canulação d a artéria carótida. A s substâncias farmacológica s eram introduzidas

p o r catéter , n o tronc o d a veia jugular . A imobilidad e d o animal era assegurada pel o

u s o d e d-tubocurarina (1 mg/k g IP) .

Utilizando método s estereotáxico s e as coordenada s de D e Groot, implantamo s eletré -

dio s bipolare s e m núcleo s d o sistema límbico , com o amígdal a e hipocampo , assim com o

eletródio s monopolar e s corticai s nas regiõe s frontal e parietal direita

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.2 Kb)   pdf (51.1 Kb)   docx (14.3 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com