TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Síntese, caracterização e atividade antimicrobiana de cimentos a base de hidroxiapatita e óxido de zinco

Por:   •  7/2/2019  •  Projeto de pesquisa  •  1.157 Palavras (5 Páginas)  •  26 Visualizações

Página 1 de 5

Título: Síntese, caracterização e atividade antimicrobiana de cimentos a base de hidroxiapatita e óxido de zinco

Introdução: A utilização de óxidos minerais se expandiu em muitas aplicações clínicas na odontologia, incluindo capeamento pulpar, pulpotomia e barreira apical para dentes com polpa necrótica e ápices abertos. As principais propriedades são a biocompatibilidade, menor infiltração e menores micro infiltrações bacterianas. A hidroxiapatita, é amplamente utilizada pois pode servir como matriz guia para regeneração óssea, preenche os requisitos de biocompatibilidade, osteoindução e osteocondução.

Há na odontologia uma expansão da utilização de óxidos minerais em muitas aplicações clínicas, como por exemplo : capeamento pulpar, pulpotomia e barreira apical para dentes com polpa necrótica ou mesmo ápices abertos. Esses óxidos minerais apresentam ótimas propriedades, como a biocompatibilidade e menores micro infiltrações bacterianas.

Podem ser “acoplados” a hidroxiapatita, que é amplamente utilizada pois pode servir como matriz guia para regeneração óssea, biocompatibilidade, osteoindução e osteocondução.

Objetivo: avaliar um cimento odontológico contendo hidroxiapatita e óxido de zinco, azul ultramar e agalmatolito a adição de persulfato de sódio. Avaliar a atividade antimicrobiana das sustâncias puras e do cimento e determinar a concentração inibitória mínima (CIM) dos mesmos.

O objetivo desse trabalho é avaliar um cimento odontológico composto por hidroxiapatita, agalmatolito ( o óxido mineral em estudo) , óxido de zinco, azul ultramar, e persulfato de sódio. Além disso Avaliar a atividade antimicrobiana das sustâncias puras e do cimento e determinar a concentração inibitória mínima (CIM) dos mesmos.

Metodologia: As nanopartículas de hidroxiapatita e óxido de zinco foram sintetizadas pelo método de co-precipitação e caracterizadas físico-quimicamente pelas técnicas de difração de raio-X e infravermelho. A avaliação do potencial antimicrobiano dos materiais constituintes do cimento foi determinada através da disposição de 5g de cada componente sobre uma placa de ágar Mueller Hinton contendo semeadura de 100 μL do caldo de cultivo da bactéria Staphylococcus aureus, preparada na absorbância ideal (0,08 - 0,10), como controle foi usado disco de papel com álcool 70%. A placa foi incubada por 24 horas a 37,5ºC. A concentração inibitória mínima (CIM) dos compostos foi determinada seguindo a metodologia da microdiluição em caldo em placas de 96 poços, pela leitura em absorbância de 600 nm, após a incubação da mesma após 24 horas, com a bactéria S. aureus. Para a avaliação de potencial antimicrobiano foram testados 6 tipos de cimento, sendo considerado o cimento padrão aquele que continha todos os componentes. Para controle foi usado fosfato de zinco. O teste de halo de inibição foi feito através do contato direto dos cimentos produzidos com as bactérias periodontopatogênicas Aggregatibacter actinomycetemcomitans e S. aureus, em placas de ágar Mueller Hinton, e com o fungo Candida albicans, em placas com meio ágar Sabouraud.

As placas foram mantidas em condições ideais para cada microrganismo, respeitando a

presença ou não de oxigênio, e mantidas em estufa a 37,5°C por 24 horas.

Resultados: A hidroxiapatita e o óxido de zinco sintetizados apresentaram perfis de raio-X semelhantes às encontradas na literatura, assim como a intensidade dos picos observada no infravermelho, demonstrando que o método da co-precipitação foi efetivo. Constatou-se que, dos compostos constituintes do cimento, apenas o óxido de zinco e o persulfato de sódio apresentaram potencial antimicrobiano visível, com uma CIM de 1,25mg/ml e 2,5mg/ml respectivamente. Apenas o cimento sem persulfato de sódio em sua composição não apresentou características antimicrobianas, portanto a presença desse composto foi tida como determinante para caracterizar o cimento odontológico em estudo como antimicrobiano.

Conclusão: O cimento se mostrou antimicrobiano em sua composição completa, o que é promissor para sua aplicação.

Palavras chaves: Hidroxiapatita, Óxido de Zinco, Cimento, Atividade antimicrobiana.

Apoio: Capes, CNPq, Fapemig.

Introdução

Em odontologia os cimentos são constantemente utilizados em procedimentos restauradores e regeneradores sobre superfícies úmidas, tais como dentina e osso, com o objetivo de estimular o reparo tecidual sem afetar os tecidos . Por sua vez, os componentes de

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.2 Kb)   pdf (42.7 Kb)   docx (9.2 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com