TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Diferentes Formas De Caracterização De Polimeros

Ensaios: Diferentes Formas De Caracterização De Polimeros. Pesquise 813.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  25/11/2014  •  1.787 Palavras (8 Páginas)  •  421 Visualizações

Página 1 de 8

DIFERENTES FORMAS DE CARACTERIZAÇÃO E PROPRIEDADES DOS PLÁSTICOS UTILIZADOS NA IDENTIFICAÇÃO E SEPARAÇÃO MANUAL PARA RECICLAGEM

João Baptista Chieppe Júnior Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia IFGoiás -Campus Inhumas GO-chieppejr@ibest.com.br ;

Kely Silva do Nascimento Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia IFGoiás -Campus Inhumas GO- kf.kesn@gmail.com e

Aline Gomes Duarte Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia IFGoiás -Campus Inhumas GO-Kely aline.gomes.d@hotmail.com

Introdução:

Plásticos, borrachas e fibras poliméricas, formam uma importante classe de materiais, chamados de polímeros. O termo polímero é derivado do grego, em que poli significa “muitas” e mero, “unidades repetitivas”, formando assim, a idéia de “muitas unidades repetitivas”. As características dos polímeros variam muito, uma vez que estas dependem da natureza química e física da unidades repetitivas (Canevarolo Jr, 2006). Com relação ao comportamento de degradação, os polímeros naturais como a celulose, por exemplo, sofrem biodegradação com relativa facilidade. Já os polímeros sintéticos, normalmente derivados de petróleo, apresentam alta resistência a esse processo. Tal propriedade, muito desejada, enquanto o material está sendo utilizado, torna-se um sério problema quando o mesmo é descartado em lixões e aterros sanitários (Canevarolo Jr, 2006). Entre os termoplásticos convencionais está a maioria dos resíduos poliméricos encontrados em lixões, aterros sanitários e cursos de rios, principalmente na forma de embalagens plásticas diversas, como: garrafas de refrigerante, água e óleo, copos descartáveis, saquinhos de supermercado e de lixo etc ( Cempre, 2007). Os polímeros mais utilizados nessas aplicações são, por essa razão, objetos de estudo deste projeto : poliolefinas (LDPE, LLDPE, HDPE e PP), poliestireno (PS) e seus derivados, policloreto de vinila (PVC), e ainda o PET. Os resíduos plásticos misturados dificultam bastante a viabilidade técnica do processo produtivo de reciclagem por causa da necessidade de separá-los por tipos individuais. Essa necessidade advém do fato de que os plásticos, mesmo apresentando aspectos visuais muito semelhantes, são quimicamente diferentes e, quando misturados, atuam como impurezas de um em relação ao outro.

Percebemos então, a necessidade de um estudo mais educativo e esclarecedor a nível de compreensão dos consumidores, quanto à identificação e separação de plásticos, visando uma maior viabilidade econômica, social e ecológica para a reciclagem de resíduos urbanos (plásticos). Sendo assim, esse trabalho tem como objetivo geral auxiliar e orientar cidadãos comuns ( pequenos e microempresários e catadores organizados em cooperativas do município de Inhumas GO), por meio de atividades ligadas a resíduos poliméricos urbanos (plásticos), a separar e identificar manualmente esses materiais por categorias, utilizando um procedimento sistemático de identificação por meio de diferentes formas de caracterização e propriedades (transparência, embranquecimento, dobradiça, densidade, maleabilidade e dureza).

Material e Métodos:

FASES DE DESENVOLVIMENTO DA METODOLOGIA

A metodologia em questão, será realizada entre os meses de agosto 2012 à julho 2013, conforme cronograma proposto a seguir, utilizando a metodologia de identificação proposta por (Manrich, et al .2007).

 Mês de agosto de 2012: será feito um estudo analítico-descritivo dos pontos e locais para realização das amostragens;

 Meses setembro 2012 a abril 2013: coleta das amostras em escolas da rede (pública e particular), áreas comerciais (alimentação, saúde), como feiras livres, bares, restaurantes, clinicas médicas e laboratoriais. As coletas manuais dos resíduos plásticos serão realizadas 3 vezes na semana de forma aleatória em diversos pontos e locais levantados na fase do estudo analítico-descritivo realizado no mês de agosto. Os coletores (2 alunos inseridos no projeto e devidamente identificados - crachá como discentes do IFG-Campus Inhumas),utilizarão luvas e mascaras descartáveis para evitar acidentes , contaminação e infecção durante o manuseio dos materiais coletados. As amostras recolhidas (semanalmente), serão condicionadas em recipientes (sacos plásticos de polietileno, com capacidade de 100 litros), para posteriormente serem identificados e separados, conforme metodologia de identificação descrita por Manrich, et al (2007). Os dados levantados serão tabulados, armazenados e analisados em uma planilha de Microsoft Office Excel 2007;

Meses maio a julho 2013: Os resultados alcançados e gerados, a partir da metodologia desenvolvida serão discutidos, concluídos e divulgados em forma de produções e encontros científicos de áreas afins.

Metodologia de Identificação:

Metodologia de Identificação:

De acordo com Manrich, et al.(2007), o procedimento: teste de identificação dos tipos de polímeros é feito por meio de diferentes formas de caracterização e propriedades dos produtos mais encontrados no lixo. Esses testes fundamentam-se em códigos inscritos no produto, que indicam o tipo de material de que é feito, e também as propriedades do material, desde a aparência até suas características mais intrínsecas (ABNT,1994). Os códigos informam de modo direto qual é o material utilizado na fabricação do produto. No caso de embalagens na forma de frascos, potes e saquinhos, normalmente os códigos encontram-se na parte inferior, e, no caso de tampas na parte interior. As características e propriedades mais facilmente comparáveis na prática serão descritas a seguir, de acordo com Manrich, et al (2007):

Transparência A primeira característica a ser observada é a transparência. Se a embalagem for transparente, pode ser PET, PP, PVC ou PS. Exemplos: garrafas de refrigerante (PET), invólucro de maço de cigarros (PP), porta-ovos (PVC), bandejas transparentes (PS). Se a embalagem for translúcida ou opaca, pode ser HDPE, PP, HIPS, LDPE ou PET. Exemplos: frascos de amaciante de roupas (HDPE), garrafas de água mineral (PP), frascos de iogurte (HIPS), frascos de desodorante (LDPE), potes de cosméticos (PET) e bandeja para alimentos como queijo, presunto e carne (EPS), popularmente conhecido como ïsopor”.

Embranquecimento Uma maneira de diferenciar os plásticos é avaliando o embranquecimento do material quando dobrado.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.7 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com