TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Historria Sistemas Operacionais

Por:   •  25/1/2013  •  10.036 Palavras (41 Páginas)  •  834 Visualizações

Página 1 de 41

HISTÓRIA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS

O primeiro computador digital verdadeiro foi projetado pelo matemático ingles Charles

Babbage (1792-1871). Ele gastou a maior parte de sua fortuna e de sua vida na tentiva de construir

uma maquina analítica. Era um projeto puramente mecânico composto de engrenagens e discos

perfurados. Babbage foi o primeiro a perceber que uma máquina computadora deveria

consistir em um dispositivo de entrada, uma memória, uma unidade central de

processamento, e um dispositivo de saída. Ele usava uma "impressora" como dispositivo

de saída e, como dispositivo de entrada, usava um leitor de cartões que era inspirado nos

cartões perfurados de Jacquard

Embora tenha investido a fortuna e tempo, Babbage nunca conseguiu fazê-la funcionar

adequadamente. Babbage sabia que precisaria de software para a sua máquina

analítica. Assim ele contratou uma jovem mulher, Ada Lovelace como programadora. Ela é considerada a primeira programadora do mundo. Nao houve também outro programador antes dela. O nome

da linguagem de programação Ada® é uma homenagem a ela.

A Primeira Geração de computadores (1945-55) marca a época das válvulas e

painéis de conectores. Note que temos uma ausência de progresso na área , entre

Babbage e a II Guerra Mundial. Em meados da década de 40, Harvard Aiken, de

Harvard, John von Neuman, do Instituto de Estudos Avançados de Princeton, J.

Presper Eckert e William Mauchley, da Universidade da Pensilvânia, e Konrad Zuse,

na Alemanha, dentre outros tiveram sucesso na construção de máquias de cálculo

utilizando válvulas. Essas máquinas eram enormes, ocupando salas inteiras com

dezenas de milhares de válvulas, e eram muito mais lentas que as mais simples

calculadoras de hoje. Naquele tempo um único grupo de pessoas projetava, construía,

programava, operava e mantinha cada máquina. Toda a programação era feita em

linguagem de máquina, frequentemente ligando com fios painéis de conectores para controlar as

funções básicas da máquina. As linguagens de programação eram desconhecidas e ninguém nunca

tinha ouvido falar de SOs. O modo normal de operação era o programador reservar um período de

tempo na folha de reserva na parede, depois descer até olugar da máquina, inserir suas conexões no

computador e gastar algumas horas esperando que nenhuma das aproximadamente 20.000 válvulas

queimasse durante a execução. Praticamente todos os problemas eram simples cálculos numéricos, tais

como gerar tabelas de senos e de co-senos.

No início da década de 50 a rotina melhorou um pouco com a introduçào dos cartões

perfurados, tornando-se possível gravar programas em cartões e lê-los, em vez de usar

A Segunda Geração (1955-63) marca a fase dos transistores e sistemas de lote. Com a

introdução dos transistores os computadores tornaram mais confiáveis, o bastante para serem

fabricados e vendidos para clientes com expectativa de que continuariam a funcionar por tempo

suficiente para realizar algum trabalho útil. Pela primeira vez estabeleceu-se uma distinção clara entre

projetistas, construtores, operadores, programadores e o pessoal de manutenção. As máquinas eram

guardadas em salas especiais com ar condicionado e equipes de operadores profissionais para mantê-las

funcionando. Somente as grandes corporações ou importantes órgãos do governo ou universidades

podiam ter recursos para arcar com seu preço, na casa dos milhões de dólares. Para executar um

programa

...

Baixar como (para membros premium)  txt (64 Kb)  
Continuar por mais 40 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com