TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Radiologia Convencional, Sobre Filmes Radiograficos

Exames: Radiologia Convencional, Sobre Filmes Radiograficos. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  25/4/2014  •  1.888 Palavras (8 Páginas)  •  554 Visualizações

Página 1 de 8

Unicesp Saúde

Curso de Pós Graduação Lato sensu em Imaginologia

RADIOLOGIA CONVENCINAL; SOBRE

FILMES RADIOGRÁFICOS

Aluna: Elieci Pereira de Matos

Prof. Esp. Edmario Brandão

Brasília-DF

Dezembro/2009

Unicesp Saúde

Curso de Pós Graduação Lato sensu em Imaginologia

RADIOLOGIA CONVENCINAL; SOBRE

FILMES RADIOGRÁFICOS

Brasília-DF

Dezembro/2009

INTRODUÇÃO

A aplicação das radiações ionizantes é fundamental em medicina diagnóstica e quando utilizada de forma correta proporciona inigualáveis benefícios para a sociedade. Esses benefícios podem ser maximizados através do estabelecimento de programas de controle de qualidade em imagens médicas. Para o controle de qualidade em radiodiagnóstico argumenta-se da necessidade de trabalhar-se com equipamentos adequados e ajustados para cada conjunto de prática radiológica. Uma boa imagem radiológica depende de todos os elementos da cadeia que envolve o processo da produção da imagem radiológica.

Um programa de segurança da qualidade em radiodiagnóstico visa à produção de imagem de alta qualidade, baixo custo e minimização da exposição no paciente.

O controle de qualidade é o processo de medições dos parâmetros envolvidos na cadeia de produção da imagem radiológica e possibilita correções para melhorar, ou manter, imagens radiográficas de qualidade. Através das ações relacionadas ao controle de qualidade também ocorre a promoção da redução da exposição no paciente.

Em radiologia convencional, a determinação da resposta sensitométrica das telas intensificadoras em combinação com filmes de raios X é uma tarefa importante no controle de qualidade porque estes materiais determinam ambas, dose de radiação no paciente e qualidade de imagem (HAUS 1970, HALE 1978, BENCOMO 1979, GORSKI 1979, YESTER 1980, BEDNAREK 1980, WAGNER 1980, YOSHIDA 1986, (MASLOV, 1988)).

Com o objetivo de analisar as propriedades sensitométricas das telas intensificadoras fluorescentes, realizou-se um estudo sensitômétrico de 4 telas de terras raras. Esse estudo foi realizado através da análise da curva característica dessas telas em combinação com um filme de raios X sensível à luz verde. Essas curvas características foram geradas a partir do uso de um sensitômetro de intensidade escalonada. O gradiente médio e a velocidade obtida a partir dessas curvas foram utilizados como parâmetros para avaliar a qualidade da imagem das telas e redução de exposição no paciente, respectivamente. A qualidade dessas telas também foi avaliada através da analise visual da imagem radiológica obtida a partir de um simulador de tecido ósseo.

FILMES RADIOGRAFICOS

O filme radiográfico é um conversor de imagem. Converte luz em diversos tons de

cinza. A quantidade de exposição necessária para produzir uma imagem depende da

sensibilidade ou velocidade do filme.

FILMES

A base do filme radiográfico é constituída por uma película de material transparente, flexível e de grande resistência e durabilidade; no suporte de aderência dos cristais de brometo de prata, emprega-se uma substância gelatinosa orgânica de origem animal, a durabilidade de um filme virgem varia de acordo com o tipo e a procedência, a maioria conserva as suas características em 12 meses, uma vez exposto a ação da luz ou a qualquer energia ionizante, o período de durabilidade diminui rapidamente, o excesso de temperatura ou alto nível de umidade também podem danificar o filme, a sensibilidade do filme é determinada pela quantidade de energia que requer para atingir um determinado grau de precipitação. A combinação de brometo de prata assim como outros alógenos de prata tem a grande vantagem de poder variar o tamanho do cristal resultante. Durante a preparação da emulsão, o tamanho dos cristais podem ser pré-estabelecidos, as emulsões de cristais maiores necessitam de menor quantidade de energia para um mesmo grau de precipitação, a sensibilidade do filme e diretamente proporcional ao tamanho dos cristais de sua emulsão. O filme de maior sensibilidade é chamado “rápido” e “lento” de menor sensibilidade, e o grau de enegrecimento acontece com a precipitação dos cristais de prata do filme, e o contraste radiográfico é a relação entre as diferentes tonalidades das cores do filme que varia do preto (opaco) ao branco (transparente), a falta de densidade prejudica o contraste. O filme de cristais de brometo de prata menor produz imagem mais nítida, a nitidez da imagem é inversamente proporcional ao tamanho dos cristais. Os vários tipos de filmes radiográficos não podem ser utilizados indiscriminadamente todos os tipos possuem características diferentes e objetiva com finalidades especifica. Os filmes Azul e Verde: estes filmes possuem um ótimo contraste, alta sensibilidade, excelentes tons de cinza e são aptos ao processamento manual e automático de rápido acesso, 60 segundos de seco a seco.

A portaria nº 453 de 1º de julho de 1998 da Secretaria de vigilância Sanitária do Ministério da Saúde estabelece o prazo de 1 ano para que sejam utilizados em radiografias apenas filmes sensíveis ao verde e telas (ecrans) intensificadoras de terras raras correspondentes.

Armazenamento:

A temperatura para o armazenamento

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.7 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com