TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha demanda enérgica Brasil

Por:   •  2/7/2017  •  Resenha  •  1.292 Palavras (6 Páginas)  •  185 Visualizações

Página 1 de 6

[pic 1]

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

RESENHA CRITICA DO ARTIGO: A DEMANDA POR ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL

Lajeado, outubro de 2016


RESENHA CRITICA DO ARTIGO: A DEMANDA POR ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL

Resenha crítica do artigo “ A demanda por Energia Elétrica no Brasil” apresentado na disciplina de XXXXXXXXXXXXXXX, do curso de Engenharia XXXXXXXX, do Centro Universitário UNIVATES, como parte do método avaliativo da disciplina de XXXXXXXXXXXXXXXX

        Professor: XXXXXXXXXXXXXXX

                                                

Lajeado, outubro de 2016

Artigo :  A Demanda por Energia Elétrica no Brasil

Autores:  Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt

                  Marcos A. M. Lima

Publicado: Revista Brasileira de Economia-vol.58 no.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 2004

A Demanda por Energia Elétrica no Brasil

        O objetivo do presente artigo é estimar os parâmetros da função demanda ( elasticidade-preço e renda)de energia elétrica no Brasil para as três classes: residencial, comercial e industrial e fazer a previsão de consumo para os próximos cinco anos.

        Com esse objetivo os autores propõem uma melhor otimização do planejamento energético, indicando modelos e equações matemáticos, para que órgão regulador possa formular leis, regras  que  estabeleçam princípios norteadores atendendo assim a economia de consumo de energia elétrica.

        Sabe-se que historicamente o planejamento energético no Brasil tem privilegiado a expansão da oferta para atender o consumo humano. Contudo, esta estratégia de gestão via aumento da capacidade de geração está apresentando um sinal de esgotamento.

        Um dos motivos é porque a implantação de novas usinas exige altos investimentos. Além disso, a expansão da infraestrutura de geração tem sido alvo de críticas devido ao impacto socioambiental, uma vez que a construção de novos aproveitamentos hidrelétricos provoca o alagamento de grandes áreas para a construção de barragens, deslocamento de comunidades locais e alterações no regime hídrico, entre outros impactos negativos. Em função disso, os processos de licenciamento ambiental para construção de novas usinas têm enfrentado forte oposição de ambientalistas e comunidades locais.

        Nesse contexto de crescimento do consumo, preocupação crescente com sustentabilidade e limitações na capacidade de expansão da infraestrutura de geração, o gerenciamento pelo lado da demanda, aparece como uma alternativa indispensável de planejamento para o setor elétrico.

        O autor propõem otimizar essa expansão de consumo de energia elétrica residencial  através de modelos matemáticos, função : “de demanda derivada” por energia elétrica , como resultado de maximização de utilidade, sujeita a uma restrição orçamentária. Nas demandas comercial e industrial, podem ser melhores descritas  com um problema de minimização.

        Através da uma metodologia possível para estimar uma função de demanda: pelo modelo de equações simultâneas ou por coitengração. O sistema é alimentado por dados que estimam a demanda por três periodicidades distintas, sejam, mensais, anuais ou trimestrais, consumo de energia elétrica, produto interno bruto (PIB) e as tarifas de energia elétrica. Simulando esses dados, os autores comprovam a redução no consumo residencial, de ao longo de cinco anos, em torno de 0,085% . Para o setor comercial, foram propostos equações logarítmicas utilizando os mesmos dados  acima citados  e  relação encontrada é mais favorável  e o  produto interno bruto (PIB) é á  variável  que causa maior variação no que tange a elasticidade, preço e  consumo. Na demanda industrial foi utilizada  a equação logarítmica e o sistema simulou os dados já mencionados, em dois modelos, fazendo uma média entre os dois e analisando- os separadamente. Comprovando assim que a energia teve uma menor redução em consumo e preço, devido suas  máquinas , equipamentos, combustíveis, terão ao longo do tempo proposto uma mínima redução.Com a comprovação desses  dados matemáticos, significa dizer que o impacto de alterações nos preços desses bens têm um efeito maior sobre o consumo de energia elétrica.

         Sabemos que adoção de políticas que promovam a conservação de energia por parte de consumidores permite que reduzam a pressão sobre a expansão da oferta e os impactos ambientais decorrentes.

        Entendo que modelos matemáticos, são dados confiáveis  e que de uma maneira lógica e racional  são capazes de prever e determinar  a minimização de  resultados expressivos no que tange a diminuição de valores tarifários versus à utilização.

        Para que esse processo seja engendrado e útil à sociedade, faz-se necessário medidas de gestão de demanda, como o incentivo de equipamentos com consumo mais e eficiente de energia, a estrutura tarifária com valores crescentes por faixa de consumo e a implantação de redes inteligentes, bem como, a implantação eficaz de políticas de conservação de energia e um maior conhecimento da estrutura de demanda dos consumidores.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.7 Kb)   pdf (126.6 Kb)   docx (28.1 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com