TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Micro e macroeconomia metodos quantitativos ética politica e sociedade

Por:   •  21/10/2015  •  Trabalho acadêmico  •  2.161 Palavras (9 Páginas)  •  824 Visualizações

Página 1 de 9

[pic 2][pic 3][pic 4][pic 1]

[pic 5]

[pic 6]

[pic 7]

[pic 8]

[pic 9]

[pic 10]

[pic 11]

[pic 12]

[pic 13]


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO        

2 DESENVOLVIMENTO        

1) Microeconomia e macroeconomia

2)Métdos quantitativos aplicados à Gestão Empresarial

3)Ética, Politica e Sociedade

3 CONCLUSÃO        

REFERÊNCIAS        



  1. INTRODUÇÃO

As decisões que todos nos tomamos todos os dias têm um propósito, que é satisfazer nossas necessidades. A tomada de decisão por seu lado exige recolher e processar informações a qual pode ter origem em múltiplas fontes. Algumas das nossas escolhas estão condicionadas a fatores econômicos e seus agentes, que se encontra em permanente interação, que são o estado às famílias e as empresas.

Fatores como inflação, taxa de juros e taxa de câmbio ligado diretamente ao cenário econômico, são aspectos que requerem políticas governamentais, e afetam a atividade empresarial no curto e longo preso, fazendo com que as empresas busquem estratégias necessárias para enfrentar com sucesso os problemas dessas variáveis, e ao governo buscar eficiência e equidade, dois conceitos fundamentais para a promoção do crescimento econômico e melhor distribuição de renda.


  1. DESENVOLVIMENTO

INFLAÇÃO  

Significa aumento contínuo e generalizado dos preços dos produtos num determinado pais ou região. Num processo inflacionário o poder de compra cai.

A inflação é um problema sério e sua solução é um processo doloroso, pois uma política macroeconômica que tenha como objetivo promover a estabilidade de preço, fatalmente ira gerar outros problemas como, por exemplo, o desaquecimento da economia.

Os principais efeitos provocados pela alta da inflação são: reflexos na distribuição de renda; onde os ricos ficam mais ricos e os pobres mais pobres, os salários ficam defasados e o orçamento cada vez mais reduzido dos trabalhadores.

Reflexo da balança comercial; se o Brasil possui uma inflação mais elevada que em outros países, isto significa que os preços nacionais estão mais caros do que os de demais países.

Reflexo sobre expectativa; o processo inflacionário faz com que o futuro se torne incerto.

Há dois tipos de inflação: A oferta e a demanda, a primeira se verificam quando há escassez de produto, ao passo que a segunda ocorre quando a procura é maior que a quantidade ofertada.

O Brasil conta com diferentes índices que mede a inflação. Os principais são: Índices de preços ao consumidor amplo (IPCA), índice nacional de preços ao consumidor (INPC), ambos são medidos pelo IBGE.

Exemplo de inflação: O jornal Gazeta do povo mostra a influencia da inflação no estilo de vida.

Famílias mudam de hábito para aguentarem a pressão dos preços sobre o orçamento. Pelo IBGE alta chega à média de 6,5% nos últimos meses.

“A inflação alta já afeta o padrão do consumo das famílias. O avanço médio de 6,5% nos preços nos últimos 12 meses encerrado em maio segundo o índice de preço do consumidor amplo (IPCA) do IBGE apertou o orçamento. O primeiro sinal de que os preços e o endividamento estão comprometendo a renda veio com o resultado do produto interno bruto (PIB) do primeiro trimestre. O consumo das famílias, principal motor da economia brasileira nos últimos dois anos, ficou estagnado.”

A inflação é muito ruim para a economia de um país, que geralmente perde mais é os trabalhadores mais pobres que não conseguem investir o dinheiro em aplicações que lhe garanta correção inflacionaria, e são afetados com a perda do poder de compra.

TAXA DE JUROS

 É o preço ou valor do dinheiro. Representa o custo a suportar pelo dinheiro que se pede emprestado. As taxas de juros são um instrumento utilizado pelo banco central para fortalecer a economia.

As taxas de juros são o principal instrumento que as autoridades financeiras recorrem para manter o equilíbrio da economia. Ao alterar a taxa de juros, o banco central pode aquecer ou desaquecer a atividade econômica e influenciar nos principais indicadores do crescimento econômico.

A taxa básica de juros adotada no Brasil é a selic, funciona como instrumento de controle da inflação.  Utilizada nas transações bancaria, a taxa influencia os juros de todas as operações na economia determinando o nível de consumo do país. É o Copom (Comitê de política monetária) que estabelece a meta para a selic, criada em 1979 para tornar mais transparente e segura a negociação de títulos públicos.    

A taxa selic é usada como parâmetro. A partir dela as instituições financeiras definem quanto vão cobrar por empréstimos as pessoas e as empresas. Caso os juros estejam altos os consumidores tendem a comprar menos porque as prestações de financiamento vão ser mais altas. Isso reflete na queda da inflação.

Exemplo: noticia do g1 em 12/09 2013

Taxas de juros de créditos sobem pela quarta vez no ano, diz Anefac.

“as taxas das operações de créditos subiram em junho pela quarta vez, segundo pesquisa da associação dos executivos de finança, administração e contabilidade (ANAFEC).

Das linhas de créditos pessoa física pesquisadas, uma ficou estável (cartão de credito rotativo) e cinco foram elevadas (juros do comercio, cheque especial CDC-bancos-financiamentos de automóveis, empréstimos pessoais-bancos e empréstimos financeiros) a taxa geral média passou de 5,48% ao mês em julho para 5,51% ao mês em agosto. Sendo esta a maior taxa de juros desde novembro de 2012.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.7 Kb)   pdf (195.6 Kb)   docx (33 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com