TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A cidade como bem cultural - Ulpiano Toledo Bezerra de Meneses

Por:   •  11/9/2017  •  Resenha  •  385 Palavras (2 Páginas)  •  1.414 Visualizações

Página 1 de 2

A cidade como bem cultural – Ulpiano Toledo Bezerra de Meneses

BEM CULTURAL

Para compreender a atribuição de qualidade a cidade é necessário examinar três dimensões em que toda cidade se realiza:

  • Artefato – cidade como coisa feita e fabricada, com configurações topográficas, arranjos espaciais, estruturas e equipamentos.
  • Representações sociais - A cidade também é a imagem que seus habitantes fazem dela. O bem cultural tem matrizes no universo os sentidos, da percepção e da cognição, dos valores, da memória e das identidades, das ideologias, expectativas, mentalidades, etc.
  • Campo de força – Sem as práticas sociais, não há significados sociais.

Usos da cidade como bem cultural: usos culturais?

As pessoas notam construções importantes para elas, e quando criam uma atuação para esse espaço, tendem a criar centros culturais, centros de atividades.

Município: o lugar da fruição

A cidade para ser culturalmente qualificada precisa de condições de viabilidade econômica, infraestrutura, políticas adequadas de habitação, transporte, saúde, educação. Ou seja, precisa ser boa como cidade. Cultura como economia.

PRESERVAÇÃO E ORDENAÇÃO URBANA

É responsabilidade do poder público o patrimônio ambiental, a legislação, as instituições e as práticas qualificadas dos cidadãos.

A preservação deveria ser parte essencial no planejamento, mas não é  isso que acontece. A instituição CONDEPHAAT é responsável pelo patrimônio cultural e não é nem legitimada na politica.

Preservação do entorno de um bem tombado. Para haver a consideração do estado em proteger uma área com a intenção de tombamento é necessário passar por alguns pré-requisitos. Esses requisitos são para analisar condições de ambiente, entorno, modificação de estilo arquitetônico, etc.

EXCLUSÃO/INCLUSÃO SOCIAL E POLÍTICAS DE PATRIMÔNIO AMBIENTAL URBANO

A intervenção sobre bens culturais por órgãos de preservação repercute intensamente na cultura, mas não é, com certeza, uma intervenção na cultura.

  • Multiculturalismo – o território urbano se decompõe em pontos múltiplos de apropriação desigual e é nesse quadro que o próprio planejamento produziu a segregação.
  • Tombamento de bairros – com a proteção do poder público, bairros conseguem manter seus traçados viários, cobertura vegetal, inserção das estruturas nos lotes.
  • A mercantilização da cidade -  forma sútil de privatização. Vende-se a cidade para seus próprios habitantes. O planejamento urbano, ao invés de partir de levantamentos socioeconômicos e de responsabilidades assumidas por um poder público hoje substituído pelo empresariado, deve aproveitar-se de pesquisas de mercado para formular as imagens que venderão o novo espaço construído.

Victória Arruda

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.8 Kb)   pdf (38.7 Kb)   docx (12 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com