TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

MUDANÇAS DE HÁBITOS E ROTINAS NO DEPARTAMENTO PESSOAL COM A IMPLANTAÇÃO DO ESOCIAL: UM ESTUDO EM UMA MULTINACIONAL

Por:   •  17/9/2018  •  Projeto de pesquisa  •  5.096 Palavras (21 Páginas)  •  243 Visualizações

Página 1 de 21

MUDANÇAS DE HÁBITOS E ROTINAS NO DEPARTAMENTO PESSOAL COM A IMPLANTAÇÃO DO ESOCIAL: UM ESTUDO EM UMA MULTINACIONAL

Marcela Carvalho

Flávia Crecêncio

Leonardo Machado

  1. RESUMO

O Brasil está passando por um processo de mudança no que se refere ao controle fiscal, com implantações de novas ferramentas que buscam normatizar a relação entre o fisco e os contribuintes. Uma dessas mudanças é a implantação do eSocial, o que tem exigido bastante esforço das organizações, como é algo novo, demanda uma mudança não só de processos, mas também de cultura de gestão.Desse modo o objetivo da pesquisa é analisar as mudanças de hábitos e rotinas no departamento pessoal com a implantação do eSocial. A pesquisa é descritiva, no que se refere aos procedimentos um estudo de caso e com relação à abordagem do problema é qualitativa. O estudo foi desenvolvido em uma empresa de Sociedade Anônima que atua em toda a cadeia produtiva do metal.

Para coleta de dados utilizou-se como instrumentos a pesquisa documental, os documentos pesquisados foram: observar o ambiente da empresa, e a realização de uma entrevista.

Os principais resultados foram o entendimento do novo cenário que vem se definindo a partir da implantação do eSocial e a busca pela informação e atualização para cumprir as novas exigências do governo.

  1. INTRODUÇÃO

                                

O Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) é um projeto do Governo Federal, que envolve a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e a Caixa Econômica Federal, que unificará o envio de informações referentes aos trabalhadores das empresas. Com a plena implantação do eSocial, o profissional de Recursos Humanos (RH) e Departamento de Pessoal (DP) fará em um único envio de todas as informações relevantes para CAGED, GFIP, RAIS, entre outros. (PORTAL ESOCIAL, 2017)

Segundo Duarte (2013), o eSocial, abrangerá a folha de pagamento e as obrigações trabalhistas, previdenciária e fiscais, atendendo assim informações que serão geradas para o Ministério do Trabalho (MTE), INSS, Caixa Econômica Federal, Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e a Justiça do Trabalho.

O eSocial atuará fortemente no combate à sonegação. É possível também que haja uma grande substituição das obrigações trabalhistas e previdenciárias concentrando-as nessa nova ferramenta. Contudo, para um projeto desse porte, com impactos gigantescos, a boa intenção não basta (DUARTE, 2013).

O eSocial é uma ferramenta eletrônica criada pelo Decreto 8.373 de 11 de dezembro de 2014 e faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. O SPED faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC 2007-2010) e constitui-se em mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes (SRF, 2018).

Passos (2010) destaca que, de modo geral, o SPED consiste na modernização da sistemática da entrega das obrigações acessórias que eram realizadas por meio do papel, inseridas no meio digital, transmitidas pelos contribuintes às administrações tributárias e aos órgãos fiscalizadores, utilizando-se a certificação digital para fins de assinatura eletrônica, garantindo-se, assim, a validade jurídica.

Francisco (2008) indica que as empresas que adotam o SPED devem utilizar sistemas de informações gerenciais que permitem que os profissionais da contabilidade das empresas exerçam sua função primordial, auxiliando a gestão dos empresários. No entanto, Mahle e Santana (2009) advertiam que o tema SPED levanta muitas dúvidas em alguns profissionais, que procuram cada vez mais conhecimento e inclusão digital. Além disso, afirmam que as empresas não estavam preparadas para a implantação do SPED, necessitando também de qualificação e orientação quanto à funcionalidade do sistema.

Considerando as exigências da nova sistemática, estas alternativas promovem mudanças significativas quanto á capacitação profissional, organização e revisão de processos contábeis e administrativos no âmbito trabalhista e previdenciário, e consequentemente a implantação de sistemas de apoio à gestão empresarial (ERP), trazendo assim desafios, principalmente para os profissionais da área contábil das empresas que estão envolvidas diretamente nessa mudança. (BORGES, SOARES e MARTINS, 2013)

Os hábitos dos indivíduos são conectados às rotinas. Guerreiro, Frezatti e Casado (2004) conceituam hábitos como algo que não exclui a ideia da intencionalidade do indivíduo, e não significa que hábitos não possam ser transformados. Hábitos ocorrem na individualidade, as rotinas envolvem um grupo de pessoas e, assim, as rotinas se tornam os principais componentes das instituições (GUERREIRO; FREZATTI; CASADO, 2004).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (36 Kb)   pdf (275.5 Kb)   docx (66 Kb)  
Continuar por mais 20 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com