TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Um estudo sobre os critérios de avaliação e de valorização de empresas, algumas questões de risco e retorno

Relatório de pesquisa: Um estudo sobre os critérios de avaliação e de valorização de empresas, algumas questões de risco e retorno. Pesquise 793.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  6/9/2013  •  Relatório de pesquisa  •  4.102 Palavras (17 Páginas)  •  415 Visualizações

Página 1 de 17

Universidade Anhanguera – Uniderp

Centro de Educação a Distância

Sumário

Introdução Pág. 04

Capítulo 1 – Administração Financeira Pág. 05

Capítulo 2 – Sociedades Empresariais Pág. 06

Capítulo 3 – Valor do Dinheiro no Tempo Pág. 07

Capítulo 4 – Risco e Retorno Pág. 09

Capítulo 5 – Valor Pág. 12

Conclusão Pág. 14

Bibliografia Pág. 15

Universidade Anhanguera – Uniderp

Centro de Educação a Distância

Introdução

O desafio proposto é a elaboração de estudo sobre os critérios de avaliação e de valorização de empresas, de modo a evidenciar risco e retorno.

Os mercados de capital e financeiro assumiram uma crescente importância no cenário econômico nacional nos últimos anos. E é através dos seus componentes, que se viabilizam as transferências de recursos entre aqueles que desejam investir e aqueles que necessitam de recursos para fomentar suas atividades produtivas.

A tomada de decisão é de suma importância nas atividades de investimentos e de empreendimentos, exigindo posicionamentos estratégicos para satisfazer dois parâmetros empresariais clássicos: o retorno esperado e o risco associado ao negócio.

Para quem pretende obter sua independência financeira, é necessário pensar estrategicamente em como conseguir conquistar esse objetivo. Uma das maneiras mais rápidas e eficazes de conseguir isso é aproveitar oportunidades nas diversas opções de investimentos.

O presente trabalho também aborda sobre o valor do dinheiro no tempo, mostrando que quanto maior o período, maiores serão as influências dos agentes externos, ou ainda, as influências do macro-ambiente em relação ao poder de compra da moeda específica.

Capítulo 1

Administração Financeira

A administração financeira visa uma maior rentabilidade sobre o investimento efetuado pelos sócios ou acionistas, através da melhor utilização de recursos, de modo geral, escassos. Por isso, todos os aspectos de uma empresa estão sob a ótica da administração financeira.

A Administração Financeira por tratar dos assuntos ligados a finanças das empresas e organizações apresenta-se diretamente ligada à administração, economia e contabilidade. Está diretamente relacionada com a maneira pela qual uma organização obtém, planeja, direciona e controla os seus recursos financeiros, a fim de alcançar os objetivos e metas organizacionais. Por sua extrema importância, não deve jamais ser negligenciada. A gestão que a assumir tal risco desgastará a vida da organização.

Uma organização, quando inserida em um mercado, onde as competições pela sobrevivência e pelo sucesso são extremamente intensas e rápidas, ela precisa buscar avaliar, adaptar e remodelar seus processos para manter-se inserida no meio competitivo.

Sendo assim, para manter a saúde da empresa é importante cuidar bem de suas finanças, verificando a importância dos controles financeiros para a geração de lucro, caixa e principalmente da ferramenta fluxos de caixa, que traz a empresa informações importantes para a tomada de decisões.

Para cuidar das finanças de uma organização, a administração financeira dispõe de um vasto ferramental de controle dos fluxos de recursos que saem ou entram na empresa. Os controles são, desde simples planilhas até programas de computador altamente customizados, que controlam vários parâmetros como as contas bancárias, recebimentos e pagamentos feitos pela organização. São exemplos de controles financeiros as demonstrações financeiras, o fluxo de caixa, o controle de contas a pagar e a receber, entre outros.

O gestor financeiro necessitará trabalhar de forma integrada com os gestores das outras funções administrativas, a fim de proporcionar à organização uma visão holística e possibilitar ações assertivas por parte da alta administração, controlando eficientemente as finanças, representando o diferencial para o sucesso da empresa.

Capítulo 2

Sociedades Empresariais

Temos os seguintes tipos de Sociedades: Sociedade em Nome Coletivo, Sociedade em Comandita Simples, Sociedade Limitada, Sociedade Anônima e Comandita por Ações.

TIPO CARACTERÍSTICAS VANTAGENS DESVANTAGENS

EM NOME COLETIVO

Somente pessoas físicas podem tomar parte na sociedade em nome coletivo, respondendo todos os sócios, solidários e ilimitadamente, pelas obrigações sociais. Sem prejuízo da responsabilidade perante terceiros, podem os sócios, no ato constitutivo, ou por unânime convenção posterior, limitar entre si a responsabilidade de cada um. Este tipo de sociedade é pouco interessante, porque a responsabilidade dos sócios vai além do capital, é ilimitada.

A responsabilidade ilimitada dos sócios pode se constituir num diferencial competitivo da empresa perante seus clientes e

...

Baixar como (para membros premium)  txt (22.6 Kb)  
Continuar por mais 16 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com