TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O BEM-ESTAR NO DIREITO BRASILEIRO

Por:   •  7/12/2018  •  Artigo  •  5.430 Palavras (22 Páginas)  •  59 Visualizações

Página 1 de 22

[pic 1]

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA INSTITUTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

MARIANA FREITAS CAVALCANTE

O BEM-ESTAR NO DIREITO BRASILEIRO


MARIANA FREITAS CAVALCANTE

O BEM-ESTAR NO DIREITO BRASILEIRO

Trabalho apresentado ao Prof. Gursen De Miranda, com objetivo de avaliar as competências desenvolvidas na Disciplina de Direito Civil IV, do Curso de Bacharelado em Direito da Universidade Federal de Roraima - UFRR, 6º Semestre.


“Salus populi suprema lex esto” – Que o bem-estar do povo seja a suprema lei.

(Máxima do Direito Romano).


SUMÁRIO

INTRODUÇÃO        2

  1. SURGIMENTO DO BEM-ESTAR NA FIGURA DO ESTADO: Do Estado Liberal ao Estado Social        5
  1. Breve Apanhado Histórico        5
  2. Estado de Direito        5
  3. Estado Liberal        6
  4. Estado de bem-estar social        7
  1. ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO        8
  1. Direitos Sociais na Constituição de 1988        8
  1. O BEM-ESTAR NO DIREITO BRASILEIRO        9
  1. Bem-Estar como consequência de direitos fundamentais indisponíveis. 10
  2. Bem-Estar Urbano e Rural        12
  3. Bem-Estar Físico e Espiritual        13
  1. Bem-Estar e a Ordem Socioambiental        14
  2. Bem-Estar na Educação e Cultura        15

CONCLUSÕES        16

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS        17


INTRODUÇÃO

Note-se que conceituar bem-estar não é incumbência simples, o significado, quer seja em nossa língua quer seja outra estrangeira, a depender do contexto a qual esteja atrelado ou do aspecto analisado, muda facilmente. Tendo como exemplo, para este estudo, os termos, em inglês, “welfare” e “well-being” podem ser traduzidos como bem-estar, porém trata-los como sinônimo seria limitar o nosso objeto, visto que, conforme enuncia Habermas não existe conceito ontológico das palavras, portanto é possível atribuir sentido a elas conforme o contexto.

Desta forma, conforme preceitua Greve (2008, p.51/52), em tradução livre, o conceito de bem-estar deve ser entendido no contexto histórico e cultural em que está inserido. Bem-estar pode ser interpretado de uma forma na perspectiva de uma vida cotidiana e de outra quando se olha para o nível macro da sociedade.

A vista disso, este ensaio tem como tema o bem-estar, de forma mais precisa, delimita-se tematicamente ao bem-estar no direito brasileiro. Portanto, abordar-se-á o aspecto formal, material, urbano, rural, bem como o espiritual, como consequência de direitos fundamentais indisponíveis, na Constituição Brasileira atual e legislações infraconstitucionais.

O bem-estar consta como preceito na ordem constitucional brasileira. Consagrada desde o preâmbulo, o bem-estar está de acordo com o pensamento jurídico do Terceiro Milênio da Era Cristã. Aliado ao mínimo existencial e a reserva do possível, o bem-estar é o elemento da solidariedade, da fraternidade dos direitos humanos.

Tendo em vista que a abordagem do bem-estar se restringirá ao ordenamento jurídico brasileiro, a delimitação espacial da pesquisa, de igual modo, estará restringida território brasileiro. O elemento histórico, por sua vez, será utilizado somente para melhor contextualização do tema. A delimitação temporal está ao período de 1988, ano da promulgação da Constituição Federal Brasileira, vigente até os dias atuais.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (36.7 Kb)   pdf (287.7 Kb)   docx (52.5 Kb)  
Continuar por mais 21 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com