TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A crise de 2008 a partir do pensamento de Kurz

Por:   •  9/6/2015  •  Abstract  •  969 Palavras (4 Páginas)  •  185 Visualizações

Página 1 de 4

A crise de 2008 foi um acontecimento oriundo da ganancia desenfreada dos homens do wall street em acumular mais capital. A máfia formada pelos cinco maiores bancos de investimento americanos, três companhias de seguro e duas agencias de classificação de risco de crédito, levou a um esquema de investimento que não demorara muito a colapsar. Esses bancos de investimentos uniam as hipotecas a outros débitos e empréstimos em CDO ( obrigação de dívida colateralizada) que era vendido aos investidores. As agências de classificação de risco deram a muitos CDOs classificações altas, ou seja, era como se esses CDO’s tivessem um baixo risco de investimento. Entretanto a situação era bem diferente.

Se voltarmos muitos anos antes e nos atentarmos as palavras escritas por Robert Kurz e Paul Singer em suas obras perceberíamos indícios apresentados pelos mesmos de que o sistema capitalista possui falhas que podem ser evidenciadas ou não, dependendo da conduta do ser humano. O cerne da futura crise do capitalismo segundo Kurz seria a questão do Valor, exposta por Karl Marx. A crise também pode ser vista como o ápice do liberalismo junto de uma alta exploração da teoria do valor apresentada por Paul Singer em sua obra “Teoria do valor”.

Podemos também associar a medida falha adotada pelo governo norte americano, na tentativa de controlar a crise, através do federal reserve, que elevava os juros forçando as bolhas a estourarem, e logo em seguida reduzindo-os para minimizar os efeitos da crise, a uma medida keynesiana. Uma medida que posta diante da bolha imobiliária não teve tanto êxito, tendo em vista que a crise provocou um encolhimento do crédito e uma compressão da demanda efetiva, tendo como consequência uma queda significativa da atividade econômica e um aumento exacerbado do desemprego.

Tanto as obras de singer e de kurz quanto o documentário são meios interessantes de refletir sobre a situação do sistema econômico em que vivemos, e compreender o tamanho do problema que nos cerca, na tentativa de nos prepararmos para o futuro. Assim como os dois autores já previam um colapso no sistema, o documentário nos alerta sobre a ganância e as oportunidades que o capitalismo nos oferece. É uma forma de preparar para o futuro já que, no ritmo que a economia está andando, podemos esperar uma continuação do documentário.

Analisando em detalhe os movimentos das grandes corporações, crítico das estratégias de marketing e das formas de tomada das consciências, no texto que dá titulo a obra emerge uma conferência publicada originalmente em 1995 e ainda inédita entre nós. Verdadeira pérola de análise ali Kurz resume as bases do pensamento que o orientará suas análises até hoje e que tem como principal efeito nos mostrar um lado original e nunca visto do capital. Após analisar o período pós-segunda guerra, sua conclusão é angustiante: “Foram atingidas pela crise as bases comuns de uma história de modernização de duzentos anos ou mais. Aqui trata-se de uma crise comum ao Ocidente e ao Leste Europeu, que não surge simplesmente do conflito de sistemas e seus critérios, mas que vem de muito mais fundo” Para Kurz, o capitalismo, apesar de ter sobrevivido, será a próxima vítima, e o marxismo, sua consciência crítica, revela-se parte daquilo que está em crise. Reunindo em “Com todo o vapor ao colapso” uma série de ensaios artigos de jornais - só na terceira parte são cerca de 15, a maioria publicados na Folha, é nos textos inéditos de conferências realizadas no Brasil e no exterior

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »