TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Aconselhamento e Orientação Familiar

Por:   •  11/9/2019  •  Resenha  •  4.495 Palavras (18 Páginas)  •  290 Visualizações

Página 1 de 18

[pic 1]

CENTRO VOCACIONAL QUADRANGULAR

INSTITUTO TEOLÓGICO QUADRANGULAR

FICHAMENTO     

                                                      

DISCIPLINA: Aconselhamento e Orientação Familiar

PROFESSOR: Iverson Gomes de Lima

ALUNO (A):   Miriam Garcia Sari Kovaski                                                                        TURMA:  1º ano sábado

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

Autor(es): Iverson Gomes de Lima

Título: Liberdade Financeira

Cidade:     Curitiba                            Editora:                                           p.:

Outros Dados:

1. ARGUMENTO PRINCIPAL:

 Através de um embasamento Bíblico o autor explica como podemos nos libertar de dívidas financeiras. Fazendo-nos refletir no que é realmente necessário e o que é desejo.  Nos momentos difíceis por quais passamos ter que ter fé na grandiosidade de Deus, pois ele é o Todo Poderoso e jamais nos desamparará.  

2. FICHAMENTO: (síntese do aluno, resumindo o conteúdo do texto)

         Se  cremos em Deus sabemos que Ele é o dono de tudo, mas deixou bem claro nas Escrituras Sagradas,  temos que ganhar o nosso pão de cada dia honestamente e não podemos deixar que o dinheiro tome conta das nossas vidas, não podemos amar a Deus e amar ao Dinheiro deixando que as questões financeiras estejam acima de tudo em nossa vida sendo escravo do dinheiro

          Devemos separar o que é necessidade do que é desejo. Quando amamos verdadeiramente a Cristo, entendemos que ele é o dono de todas as nossas posses, Ele é o Senhor tudo o que possuímos, é o resultado de nossas habilidades e realizações.           Deus está acima de tudo, no controle de todas as situações, seja nas horas fáceis ou difíceis, sabemos que ele está no comando, é Ele que nos irá prover tudo o que precisamos, está no controle de tudo em todas as circunstâncias. O Senhor tem controle absoluto de tudo, o pai celestial pretende usar cada situação para um bom propósito. Deus não nos da provisão, Ele prometeu que devemos primeiro buscar o seu reino e todas as outras coisas  nos serão o acrescentadas. Deus é fiel e prover as nossas necessidades, Deus está pronto a suprir as nossas necessidades, promete prover nossas necessidades e diz que  para vivermos contentes estas são satisfeitas.(ITimóteo 6:8).

       Mesmo estando com um enorme problema financeiro podemos ficar contentes, por que o Senhor prometeu  nos alimentar, vestir e darnos abrigo,  somos  supridos nos momentos apropriado.

       Os seres humanos têm dificuldade de entender a grandiosidade de Deus pois, Sua grandiosidade é espantosa para as nossas mentes.

       Quanto a fidelidade o mordomo deve ser  fiel e responsável por aquilo que tem, seja no pouco, ou seja muito,  fidelidade nas pequenas coisas. ( Lucas 2.10). Se o nosso caráter determina que somos fiéis nas pequenas coisas o senhor sabe que pode confiar em nós para responsabilidades maiores.

       Devemos ser fiéis também com relação as posses dos outros, devemos cuidar das coisas do outro assim como cuidamos das nossas, não desperdiçando aquilo que não é nosso, algumas pessoas deixam de receber mais por não ter sido fiéis as posse do outro.

       O dinheiro envolve consequências incomuns e eternas, embora aconteça de forma inconsciente as pessoas são moldadas por pelo dinheiro no processo de gangá-lo, economizá-la, usá-lo ou avaliá-lo dependendo do modo como é usado submete-se  seu possuidor a benção ou maldição. “Por meio das escrituras sagradas encontramos a relação entre o desenvolvimento do caráter de uma pessoa e a forma como ela lida com o dinheiro”.(Richard Halverson).

        Quando temos plena consciência da nossa parte e da parte que pertence a Deus, começamos a sair da dívida a gastar com mais sabedoria, a economizar para os nossos projetos futuros e ofertar para o trabalho de Cristo. A Bíblia oferece soluções reais para os problemas financeiros atuais. Devemos evitar  ser fiador ou avalista, a Bíblia não proíbe e sim, avisa.

        No dicionário encontramos diversas definições sobre dívida: responsabilidade, negativo, dever, obrigação, penhora, insolvência, estado de ser confrontado, de estar no buraco quebrado, define  ainda  como dívida, como dinheiro ou propriedade que uma pessoa é obrigada a pagar a outra. Dívida inclui dinheiro a pagar para cartão de crédito, empréstimo de bancos, dinheiro emprestado, financiamento da casa própria e contas antigas. As contas que são pagas em seus vencimentos não são consideradas dívidas Por que são pagas dentro do prazo.

        A dívida do cartão de crédito deve ser paga no total, não deixando resíduos, não se deve pagar parcelado, ou pagar somente o mínimo do cartão pois os juros são exorbitantes.

        A Bíblia nos fala que não devemos ficar com dívidas, nem dever para ninguém, pois quando estamos endividados ficamos na posição de Servidão em relação a quem nos emprestou.

         Conforme está escrito no Antigo Testamento uma das compensações para a obediência é ficar fora das dívidas.( Deuteronômio 28 1-2).  O endividamento era uma das maldições infligida pela desobediência. (Deuteronômio 28.15,43-44).

        A Bíblia não fala sobre a questão de quando podemos dever uma soma em dinheiro, acreditasse que esta dívida seja possível e permitida para o financiamento de uma casa própria, negócio ou vocação Porque o item negociado é uma vantagem com potencial de valorização ou produto de renda, o valor  equipara-se ou excede a quantia financiada.  A dívida não é tão grande para que o pagamento mensal coloque tensão excessiva no orçamento.

          A compra de automóveis é uma das maiores causas do endividamento do Consumidor. 70% dos automóveis são financiados e os gastos com pagamento do financiamento de um automóvel é muito alto, para economizarmos na compra de um carro primeiramente não fazer um financiamento tão longo, não devemos trocar o carro por seis anos no mínimo e  terminar de pagar o financiamento do Automóvel.  Em terceiro lugar separar as prestações mensais do carro depositando de uma conta poupança só assim estaremos prontos para substituir o carro economizando.

        Como podemos nos livrar das dívidas? O primeiro passo para se livrar das dívidas é a oração, pedir a direção do Senhor rumo ao dia sem dívida, estabelecer um orçamento por escrito, fazer uma relação total dos bens, estabelecer prioridades, tentarmos sanar as dívidas sem fazer empréstimos ou associar-se alguém. Fazer uma lista ajuda e   estabelecer a prioridade na redução da divida. Priorizar o pagamento da dívida que tem maior juro, pagar primeiramente as dívidas menores, aplicando pequenos valores para pagar a próxima dívida e assim por diante.

        Segundo o autor Nossa tendência é gastar mais do que ganhamos, necessitando de um ganho adicional, esse ganho adicional não deve prejudicar o relacionamento com o Senhor ou com a nossa família, se a pessoa for casada precisa ser criativo para encontrar formas de envolver a família ao invés de separar lá, fazendo algo que melhore a renda sem sacrificar a família.  

         Para não acumular dívidas devemos  comprar e pagar à vista com dinheiro, cheque ou cartão de débito. O cartão de crédito não é  uma boa estratégia pois, a pessoa acaba gastando mais do que pode e não sente o que realmente está gastando.

         Devemos estar contente com o que temos, quanto mais propaganda vemos mais gastamos, quanto mais formos as lojas mais gastamos.

         Para ficar livre das dívidas devemos procurar opções de modo significativo, abrindo mão de certas regalias. Para se livrar da dívida é preciso continuar firme no compromisso, ser persistente para alcançar o objetivo maravilhoso de viver livre das dívidas.

          Lembrando-se que sair da dívida é um trabalho bem difícil mas a liberdade  de viver sem ela valerá a pena.

         A Bíblia nos encoraja a buscar conselhos em várias fontes.. “ porque a palavra de Deus é viva e eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes... É apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4. 12) tendo provado isso é verdadeiro a bíblia é um livro usado por Nosso Senhor para comunicar sua direção É verdade a todas as gerações, se a Bíblia não for específica a respeito de um assunto em particular minha decisão é procurar um conselheiro uma pessoa piedosa.

        O apóstolo Paulo  depois que  conheceu  a Jesus, nunca mais esteve sozinho, sempre teve pessoas ao seu redor, ele conhecia e apreciava o valor da companhia e da avaliação de outras pessoas que andavam junto com ele.

        Para operar com excelência, precisamos da ajuda de outras pessoas Deus deu habilidades e dons para cada indivíduo, mas não deu a uma só pessoa todas as habilidades de que ela precisa para ser mais produtiva.

        Se a pessoa é casada seu cônjuge deve ser a principal fonte de conselho humano, mulheres são mais sensíveis enquanto os homens têm tendências a focalizar objetivo e os fatos. O marido e sua mulher precisam um do outro para alcançar o equilíbrio apropriado para uma decisão correta e o Senhor honra o vínculo  da esposa como Auxiliadora do marido,.

        O Senhor se comunica de forma mais clara com o marido por intermédio da esposa.

       Devemos também buscar Conselhos com os nossos pais, pedir conselhos a eles é uma forma de honrá-los e de  se construir uma ponte sobre qualquer barreira.

       Quanto a busca de conselhos para  pessoas piedosas, precisamos pedir uma direção do Senhor, o Senhor é o maravilhoso  e conselheiro (Salmo 32-8), (Salmo 16.7).

        Recebemos conselhos do Senhor, orando e ouvindo, contando nossas preocupações e necessidades de orientação específica então ele nos responderá.

        Devemos também, obter conselhos de uma multidão de conselheiros (Provérbios 15:22) e (Provérbios 11:14).Outra forma de aplicar o princípio de muitos conselheiros é envolver-se em um grupo pequeno para orar e compartilhar.

          Para tomar algumas decisões importantes e abrangentes como relativas a carreira ou compra de uma casa, exigisse um tempo maior do que a maioria das escolhas que fazemos, nas Escrituras está escrito que, devemos esperar no Senhor, quando se estiver enfrentando a necessidade de se tomar uma grande decisão ou experimentando um conflito em relação a caminho a seguir, encorajamo-nos  a preparar algum tempo para orar jejuar escutar em silêncio a vontade de Deus.

          Devemos ser cautelosos para ouvir conselhos (Salmo 1:11) a expressão bem aventurado significa literalmente, feliz, por muitas vezes uma pessoa ímpia é aquela que passa a vida sem dar importância a Deus, os nossoss conselho devem ser buscados com  pessoas que são temente a Deus, basear-se no conselho de quem conhece ao Senhor, jamais buscar conselhos de adivinhadores médiuns  ou espiritualistas (Levíticos 19 31).

          A honestidade no trabalho: Vivemos em uma era de honestidade relativa, na qual as pessoas estabelecem os seus próprios padrões de honestidade, o conceito de honestidade varia conforme as circunstâncias pois algo pode ser desonesto.

          Em nosso trabalho devemos ser o mais profissional possível, o mais comprometido com o  trabalho, ser o melhor, ser um perito. “o preguiçoso deseja e nada tem, mas a alma dos diligentes se falta” devemos trabalhar e amar o trabalho ensinar os nossos filhos o custo de trabalhar e ganhar dinheiro, ser verdadeiro é um atributo de Deus. ( João 14:16) o Senhor deseja que tomemos a forma do seu caráter, honesto, e não da natureza desonesta do diabo.

Deus impõe um padrão de honestidade absoluta por cinco razões

  • não podemos ser desonesto se amamos a Deus: quando somos desonestos agimos como se Deus não existisse, é impossível ama-lo se ele não existe, quando sou desonesto. Deus não pode prover exatamente o  que eu preciso mesmo que ele tenha prometido fazê-lo. O comportamento honesto é uma questão de fé, uma decisão honesta pode parecer tola no entanto, uma pessoa fiel a Deus domina a arte de considerar um  ao outro, cada decisão honesta fortalece nossa fé no Deus vivos, aquele que pratica desonestidade odeia a Deus.
  • Não podemos ser desonestos e amar nosso próximo o Senhor ordena honestidade absoluta porque o comportamento desonesto quebra o segundo mandamento (Marcos 12:31)
  • A honestidade traz credibilidade na evangelização, nosso senhor ordena que sejamos absolutamente honestos para demonstrar a realidade de Jesus Cristo àqueles ainda não o conhecem. Nossas ações falam mais alto que a nossas palavras( Filipenses 2:15)
  • A honestidade confirma a direção de Deus: quando você for absolutamente honesto, os seus passos serão seguros.
  • Pequenos atos desonestos, porém devastadores, Deus requer que sejamos totalmente honestos porque mesmo as pequenas desonestidades são pecados até mesmo uma mentirinha pode endurecer os nossos corações a tomar nossas consciências sensíveis ao pecado, ela pode tornar nosso ouvido surdo a voz calma e suave do Senhor  “quem é fiel no pouco também é fiel no mundo” (Lucas 16:10) O povo de Deus deve ser honesto mesmo nas questões menores e aparentemente sem consequência.
  • Resistir a desonestidade A não ser que nem tenhamos nossas próprias vidas e vivamos em rendição ao Espírito Santo todos seremos desonestos, é desejo de nossa natureza humana é agir com desonestidade.
  • O desejo do Espírito Santo é que vivemos em honestidade absoluta precisamos submeter nossas vidas inteiramente a Cristo como Senhor e permitir que Ele viva Sua vida por meio de nós.
  •  Temer ao Senhor (Provérbios 16 2.6) pelo temor do senhor os homens evitam o mal um terror saudável ao Senhor não significa vê-lo como um valentão que espera a oportunidade de nos unir, pelo contrário ele é um pai amoroso que, com seu amor infinito, disciplina seus filhos para o benefício deles.
  • Se cometer um ato desonesto devemos restaurar nossa comunhão com Deus todas as vezes que pecamos nossa comunhão com Deus é quebrada e ela precisa ser restaurada, precisamos concordar com Deus que nossa desonestidade é pecado, acertar seu perdão gracioso para que possamos desfrutar da sua comunhão.
  •  Para restaurar nossa comunhão com as pessoas devemos confessar nossa desonestidade a pessoa por nós ofendida (Provérbios 28 13).
  • O suborno é definido como algo dado a uma pessoa para influenciá-la a praticar um ato ilegal ou errado, aceitar suborno é proibido pelas escrituras (Êxodo 23:8) avalie sempre toda oferta para ter certeza que não é um suborno.
  • Uma pessoa honesta causa um impacto na sociedade, você pode não receber a aclamação da mídia dos executivos ou dos políticos mas na economia de Deus, seu compromisso com a honestidade pode ter uma influência poderosa em sua cidade.

        Uma questão cultural, a riqueza, é vista de diferentes formas em diferentes países a maneira de falar do nosso país em ganhar dinheiro é vista como uma forma desonesta no fato de para ganhar, alguém tem que perder, conceitualmente ganhar  dinheiro só deveria ser usado no caso de heranças como nos Estados Unidos. A ganância é algo interno não tem nada a ver com dinheiro vem com o pensamento de ganhar dinheiro rápido. Aquele que confia em suas riquezas cairá, mas o justo reverdecerão como a rama. ( provérbios 11.28).

         O dar, como atitude apropriada, é fundamental, é difícil imaginar qualquer coisa mais recomendável do que dar tudo aos pobres, mas se isso foi feito com atitude errada sem amor não há benefício algum ao doador. o Senhor estabeleceu o exemplo da dádiva  motivada pelo amor. (João 3:16) e ( Números 18.24)

          Se a contribuição for apenas para a igreja para um pastor ou para uma pessoa com necessidade torna-se somente caridade Mas se for para o senhor torna-se um ato de adoração por Jesus Cristo ser nosso criador nosso salvador e nosso fiel provedor podemos expressar nossa gratidão e amor dando nossas ofertas a ele. Quando a salva passa por nós na igreja e damos a nossa oferta devemos lembrar que estamos acertando ao próprio Senhor.

         Benefícios da contribuição um presente  que beneficia aquele que  recebe, mas de acordo com a economia de Deus, quando um presente é dado com uma atitude apropriada o doador  se beneficia mais do que o receptor (Atos 20:35)

         Ao examinarmos as Escrituras encontramos os benefícios daquele que contribui em quatro áreas importantes:

  • Aumento da intimidade o ato de contribuir dirige nossa atenção e corações para Cristo é necessário passar pelo processo de contribuição com consciência de que cada presente é dado a pessoa de Cristo quando você dá a ele, seu coração volta se automaticamente ao Senhor.
  • Desenvolvimento do caráter nosso pai celestial deseja que nós temos filhos sejamos conformados a imagem de Jesus o caráter de Cristo é altruísta e infelizmente o ser humano é egoísta.
  • Deus sabe que para nos desenvolvermos e sermos o povo que ele deseja que sejamos, precisamos aprender a compartilhar nossas Posses com Liberdade se não o fizermos nosso egoísmo e Nato crescerá e nos dominar a.
  • As escrituras nos ensinam que não podemos levar nada conosco, mas que podemos fazer depósitos em nossa conta do céu antes de morrer.

         Contribuir com  atitude apropriada resulta também no aumento material que flui para o doador (II Coríntios 9:6-8 ) o Senhor produz um aumento para que possamos dar mais e, ao mesmo tempo, tenhamos nossas necessidades satisfeitas.

         A quantia a ser dada segundo o antigo testamento, o dízimo, ou seja, décima parte dos ganhos pessoais era o que se referia. Quando os filhos de Israel desobedeciam a esse mandamento tal atitude era considerada comum roubo ao próprio Deus além do dízimo os Hebreus deveriam dar ofertas. O Senhor fez provisões especiais para a necessidade dos pobres a cada 7 anos por exemplo, todas as dívidas eram perdoados e as regras especiais governavam as colheitas de forma que os pobres podiam recolher o alimento.

         O perigo do dízimo é ser tratado como qualquer outra conta a ser paga, outro perigo em potencial em relação ao dízimo é a visão de que uma vez dado às obrigações estão cumpridas. Para muitos cristãos, o dízimo deveria ser o início de suas doações e não o limite ponto final, na outra linha quando buscamos a direção do Espírito por meio de uma vida ativa de oração o ato de compartilhar torna-se de repente uma aventura.

Devemos ter em mente Deus é o nosso patrão

  • Ele pedirá contas
  • Necessidades e desejos
  • Vida mais simples
  • Evite dívida fiança
  •  seja o melhor profissional
  • Seja honesto
  •  Ame-se Viva o dinheiro e não confie no dinheiro

...

Baixar como (para membros premium)  txt (23.2 Kb)   pdf (192.7 Kb)   docx (36.3 Kb)  
Continuar por mais 17 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com