TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Livro Isaura (perguntas E Respostas)

Por:   •  18/9/2013  •  2.559 Palavras (11 Páginas)  •  2.863 Visualizações

Página 1 de 11

Perguntas e Respostas

I.Era uma vez

1 – Diga qual o ponto de vista adotado pelo narrador, a partir da abertura do capítulo I de A Escrava Isaura.

No primeiro capítulo, o narrador nos apresenta a heroína. Os versos que ela canta acompanhado de seu piado, reproduzem o sofrimento, sendo o leitor levado a sentir o drama antes de conhecer a personagem. E depois o narrador nos conduz a luxuosa fazenda onde ela se encontra.

2 – Transcreva, do final do capítulo VII, uma frase com que o narrador, perdendo a sua impessoalidade, procura obter adesão emocional do leitor com relação a sua personagem feminina principal.

“Pobre Isaura! sempre e em toda parte esta contínua importunação

de senhores e de escravos, que não a deixam sossegar um só

momento! Como não devia viver aflito e atribulado aquele coração! [...]”

3 – “Fácil lhe fora repelir as importunações e insolências dos escravos e criados; mas que seria dela, quando viesse o senhor!?...” (Capítulo VIII). A partir dessa frase – exemplo de um procedimento comum no romance -, é possível dizer que o narrador permite ao leitor a interpretação livre do que está expresso ou subentendido em sua história?

Ele faz uma pergunta para levar ao leitor a curiosidade de querer saber qual seria a posição de Isaura na determinada situação.

4 – No terceiro período do capítulo IX, o narrador interpreta os pensamentos do seu leitor, para resolver uma possível inverossimilhança de sua narrativa. Comente essa observação.

5 – No início do capítulo XII, o narrador elucida o seu leitor a respeito da identidade da suposta Elvira. No entanto, no capítulo anterior, um cochilo desse narrador no uso do nome da personagem já havia revelado essa identidade. Descubra onde reside esse cochilo.

Na fala de Elvira, o narrador usa o nome Isaura. “– Desculpe-me, - murmurou Isaura – [...]”.

6 – A ação propriamente dita no romance e o desencadeador dos acontecimentos começam a partir do capítulo III, após a apresentação do personagem Henrique. A que servem os capítulos antecedentes?

Eram para descrever o ambiente em que passaria a história e seus personagens.

7 – Diga ao reler o capítulo V e VI, quais são os acontecimentos dramáticos que se acumulam num único dia e num breve espaço de tempo?

Começa com Belchior, jardineiro da fazenda, lançando gracejos à Isaura, o que logo acarretou em Malvina e Henrique flagrando Leôncio repetir o ato do monstrengo. Malvina ficou indignada com aquilo e “apertou” Leôncio para dar um caminho longe dali para Isaura. Nesse mesmo dia, chega Miguel, pai de Isaura, querendo levar sua filha, o que não é possível, já que o velho tinha um acordo com o pai de Leôncio, que veio a falecer naquele dia, e o herdeiro não queria perder a escrava.

8 – A ação de A Escrava Isaura se transporta do Rio de Janeiro pra Pernambuco e de Pernambuco para o Rio de Janeiro. Diga quantos capítulos são gastos nessas mudanças de cenário e qual a concentração dos acontecimentos que neles se desenrolam.

9 – Releia os capítulos VI e XII e diga de que maneira, nessa sequência, a linearidade da história é interrompida por cortes e continuada por armações.

10 – No teatro clássico, o chamado coro de era compostos de grupos de personagem que, ao narrar e comentar certos aspectos da trama representava a voz do povo. Diga de que forma, à maneira do coro antigo, essa voz do povo aparece nos capítulos VII e XIV de A Escrava Isaura.

II. Drama lacrimoso

1 – A estrutura do romance A Escrava Isaura tem afinidades com o arcabouço do melodrama ou dramalhão, gênero teatral comum no Romantismo. Leia, abaixo, algumas das características daquele gênero teatral (extraídas do livro de Décio de Almeida Prado, João Caetano, São Paulo, Edusp/Perspectiva, 1972) e faça a correspondência com o romance de Bernardo Guimarães.

• O melodrama tem preocupação edificante, técnica do imprevisto, final feliz, estilo enfático.

• A estrutura do enredo do melodrama baseia-se no efeito de surpresa, dado pela reviravolta sensacional dos acontecimentos.

• No melodrama nada permanece nas entrelinhas, tudo é esclarecido ao espectador para que ele seja bem informado dos percalços do enredo e não erre nas interpretações.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (16 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com