TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Atividade Colaborativa Escreva Um Texto, Listando Os Dados E Informações Que Encontrar E Comente Como Esses Resultados Podem Ajudar Ou não Na Competitividade Da Empresa Que Está Assessorando. Ainda, Apresente Dados A Respeito Do Efeito Da Crise Na

Por:   •  9/4/2014  •  10.357 Palavras (42 Páginas)  •  468 Visualizações

Página 1 de 42

03 de Outubro de 2012

Crise na Europa: Segundo o FMI, a crise pode durar uma década.

Segundo o economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Oliver Blanchard, o período de recuperação da economia mundial após a crise financeira originada em 2008 pode durar ao menos uma década.

Divagando sobre suas preocupações quanto a persistente crise na zona do euro e as dívidas de Estados Unidos e Japão, Oliver Blanchard afirmou: “seguramente, o período de crise durará pelo menos uma década desde o seu início em 2008 até o momento no qual a economia mundial volte a apresentar uma forma decente.

Ao afirmar que o “Japão vem enfrentando um dificílimo processo de ajuste fiscal”, o economista-chefe do FMI disse que não há o menor risco de hiperinflação na Europa, apesar de que “um pequeno aumento da inflação na Alemanha seria tão necessário quanto desejável”.

Por fim, Oliver Blanchard afirmou que a desaceleração da economia chinesa – que teve um rápido crescimento nos últimos anos – exercerá um forte papel no atraso do processo de recuperação econômica dos países ocidentais e do Japão.

02 de Outubro de 2012

Crise na Europa: Cresce o temor sobre a taxa de desemprego na Espanha

Com 24,63% de sua população ativa desempregada, a Espanha presenciou uma nova queda generalizada (-0,40%) das ações negociadas nas bolsas de valores europeias, nesta Terça-Feira, em função de uma nova desvalorização do euro (-1,29%) frente ao dólar americano.

Ao contrário do que foi amplamente divulgado pela imprensa, o Primeiro-Ministro espanhol Mariano Rajoy não pretende, pelo menos por enquanto, solicitar o pacote de resgate disponibilizado pelo Banco Central Europeu (BCE) e demais autoridades financeiras. Entretanto, Rajoy ainda luta para obter o apoio das 17 regiões administrativas espanholas para o seu novo programa de austeridade financeira.

A própria Chanceler alemã Angela Merkel já havia manifestado apoio ao governo espanhol em sua intenção de postergar ao máximo a solicitação de uma nova ajuda financeira para se tentar debelar a crise de dívida atual.

01 de Outubro de 2012

Crise na Europa: Novos dados bastante sombrios

Não faltaram notícias ruins vindas da Europa nesta manhã!

A Espanha parece estar à beira de receber mais um downgrade da agência de risco Moody’s, enquanto que os canais de televisão da Grécia afirmam que a economia do país pode contrair 3,80% em 2013 – uma previsão muito pior do que a divulgada pela Comissão Europeia anteriormente.

Outros dados catastróficos demonstram que o número de desempregados na Europa já ultrapassa a barreira de 25 milhões de pessoas – com 18 milhões residindo nos países da zona do euro mais afetados pela crise. A taxa de jovens sem emprego na Espanha e na Grécia é particularmente alta: respectivamente 52,90% e 55,40%, de acordo com a Eurostat.

Já os dados sobre o aquecimento da economia europeia continuam em forte baixa. O PMI médio na Europa caiu para 42,70% em Setembro, contra 46,00% em Agosto – o nível mais baixo desde Abril de 2009.

27 de Setembro de 2012

Crise na Europa: Previsão de orçamento da Espanha para 2013 afeta os mercados.

As principais bolsas de valores da Europa fecharam em forte baixa ontem – o FTSE 100 perdeu mais de £ 23,2 bilhões e as bolsas dos países europeus em maior dificuldade, como Espanha e Grécia, fecharam com baixas acima de 3%.

O motivo? Os pesados protestos e manifestações populares que vêm ocorrendo na Grécia e em Portugal, e o medo de que este movimento se espalhe também pela Espanha, uma vez que o governo espanhol está para anunciar novas reformas orçamentárias já para 2013.

As medidas de austeridade exigidas pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para que os países possam receber a ajuda financeira necessária – a fim de arrefecer os efeitos de suas crises de dívida – não vêm sendo muito populares entre os cidadãos dos países mais afetados.

A Espanha deve anunciar hoje medidas de austeridade adicionais no valor de £ 31,0 bilhões sobre seu orçamento de 2013. O governo espanhol espera convencer de vez os investidores mais céticos sobre o seu real comprometimento em colocar as finanças da nação de volta aos trilhos.

Provavelmente, as novas medidas incluirão a criação de um novo órgão de supervisão fiscal (recomendado por Bruxelas), algumas restrições dobre a idade mínima de aposentadoria dos espanhóis e a criação de novos impostos

...

Baixar como (para membros premium)  txt (64 Kb)  
Continuar por mais 41 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com