TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CASTIGO CRUEL, DESUMANO E DEGRADANTE Referente Ao Livro "Brasil Nunca Mais"

Exames: CASTIGO CRUEL, DESUMANO E DEGRADANTE Referente Ao Livro "Brasil Nunca Mais". Pesquise 790.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  23/9/2013  •  592 Palavras (3 Páginas)  •  719 Visualizações

Página 1 de 3

1ª PARTE: CASTIGO CRUEL, DESUMANO E DEGRADANTE

A tortura foi indiscriminadamente aplicada no Brasil, indiferente a idade, sexo ou situação moral, física e psicológica em que se encontravam as pessoas suspeitas de “atividades subversivas”. Capazes de produzir no corpo da vítima, uma dor que a fizesse a entrar em conflito com o próprio espírito. Justificadas pela urgência de se obter informações, a tortura visava deixar marcas nas vítimas destruindo a moral na ruptura dos limites emocionais que se assentam sobre relações afetivas de parentesco. Assim, crianças foram sacrificadas diante dos pais, mulheres grávidas tiveram seus filhos abortados e esposas sofreram abusos sexuais sendo humilhadas e forçadas a incriminarem seus maridos.

A parte obscura da ditadura colocava as vítimas em situações subumanas com métodos de tortura, mortes em circunstâncias misteriosas.

Há depoimentos que nos primeiros anos do Regime Militar foram utilizados mendigos que eram recolhidos nas ruas para adestrar a polícia local. Muitas destas torturas depois de testadas eram exportadas ao sistema repressivo de outros países conforme os depoimentos dos declarantes. Em 20 anos de Regime Militar em pesquisa, revelou quase uma centena de modos diferentes de tortura, mediante a agressão física e pressão psicológica.

Modos e instrumentos de tortura:

O pau de arara: consiste numa barra de ferro que é atravessada entre os punhos amarrados e a dobra do joelho sendo o conjunto colocado entre duas mesas. Esse método quase nunca é utilizado isoladamente.

O afogamento: era um dos complementos do pau de arara. Um pequeno tubo de borracha é introduzido na boca do torturado e passa em certo momento a lançar água.

Pimentinha: Uma caixa de madeira com um imã permanente, a qual dava uma voltagem em torno de 100 volts na vitima. Por ser uma caixa vermelha era conhecida como pimentinha.

Geladeira: O interrogado era colocado nu em um ambiente de temperatura baixíssima e dimensões de espaço muito reduzidas, onde havia vários sons muito estridentes que pareciam sair do teto.

Insetos e animais: Em relatos nos depoimentos, nas torturas, muitas vezes foram utilizadas baratas sobre o corpo do interrogado, a fim de obter informações ou eram forçados a permanecerem em um cômodo pequeno em companhia de uma cobra (uma jibóia denominada como Miriam)

Outros métodos de tortura: As torturas psicológicas eram intercaladas com choques elétricos, palmatória, abusos sexuais e agressão física...

A ditadura militar foi um período em que os valores se incorporavam num Estado único e centralizador, opressor com um modelo social e político radical ideológico. Neste caso não se prega a liberdade individual, o homem é preso a um poder que deve ser seguido, sem contestações. Aqui os direitos intransferíveis do homem como o direito a vida, a liberdade, a busca pela felicidade ficam restringidos ao fenômeno totalitário.

A cultura como caracteristica principal da identidade de um país exerce um papel principal para delimitar as diversas personalidades, os padrões de conduta e ainda as características próprias de cada grupo humano. A identidade cultural brasileira no período ditatorial é forçada

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com