TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CONTABILIZAÇÃO DE ATIVOS COM CRESCIMENTO VEGETATIVO: O CASO DA ARACRUZ CELULOSE S.A.

Trabalho Escolar: CONTABILIZAÇÃO DE ATIVOS COM CRESCIMENTO VEGETATIVO: O CASO DA ARACRUZ CELULOSE S.A.. Pesquise 813.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  20/11/2012  •  4.425 Palavras (18 Páginas)  •  1.205 Visualizações

Página 1 de 18

Resumo

Apresenta-se neste trabalho o processo de contabilização de ativos com crescimento

vegetativo utilizado pela Aracruz Celulose S.A., empresa produtora de celulose e papel. O

trabalho conta também com um instrumental bibliográfico que dá suporte aos conceitos e

técnicas relativos aos ativos com crescimento vegetativo. Busca-se esclarecer os pontos

nebulosos relativos a contabilização de culturas como: momento do reconhecimento da receita

nas atividades que exploram culturas com crescimento vegetativo; classificação dessa cultura

no Balanço Patrimonial; metodologias de mensuração de ativos com crescimento vegetativo.

Abstract

It introduces in this work the accountancy process of assets with vegetative growth used by

Aracruz Celulose S.A., producer company of the cellulose and paper. The work counts also

with a bibliographical instrumental that gives support to the concepts and relative techniques

to the assets with vegetative growth. It seeks to clarify the hazy points relative the plantation

accountancy like: revenue recognition moment in the activities that explore plantation with

vegetative growth; classification of this culture in the Balanced Sheet; methodologies of

measured of asset with vegetative growth.

2

Introdução

Cada vez mais a contabilidade tem a responsabilidade de fornecer informações objetivas e

relevantes aos seus usuários. Na atividade agrícola1, essa responsabilidade não é diferente,

visto que parte do nosso Produto Interno Bruto (PIB) provém do setor primário. Uma vez que

o principal objetivo da contabilidade é fornecer informações úteis para a tomada de decisão,

os critérios de avaliação e mensuração de ativos são fundamentais para que haja uma

informação contábil consistente e que atenda ao modelo de gestão proposto pelo usuário.

Os ativos com crescimento vegetativo, apesar de a primeira vista parecerem de fácil

entendimento, em muitos casos podem suscitar algumas dúvidas com relação à classificação

no Balanço Patrimonial, à mensuração e ao momento de reconhecimento da receita.

No intuito de melhor elucidar essa questão, optou-se neste trabalho por analisar o caso de uma

empresa que possui grandes plantios de cultura com crescimento vegetativo. Trata-se da

empresa Aracruz Celulose S.A., sediada no município de Aracruz no Estado do Espírito Santo

(Brasil). Assim, a principal questão deste artigo é: como é tratado o processo de avaliação e

contabilização dos ativos com crescimento vegetativo na Aracruz Celulose S.A?

Para isso, primeiramente foi feita uma revisão da literatura sobre o assunto, na qual se busca

esclarecer os conceitos pertinentes às culturas com crescimento vegetativo e, em seguida é

realizado um estudo na Empresa por meio de entrevistas, bem como análise de seus relatórios

internos, com o propósito de evidenciar o processo de contabilização.

A diferença entre culturas permanentes e culturas temporárias

Conceitualmente, para Marion (2000: 36), “culturas temporárias são aquelas sujeitas ao

replantio após a colheita. Normalmente o período de vida útil é curto. Após a colheita são

arrancadas do solo para que seja realizado um novo plantio”. O mesmo autor define que

“culturas permanentes são aquelas que permanecem vinculadas ao solo e proporcionam mais

de uma colheita de produção”.

Ao se tentar definir uma cultura como permanente ou temporária, necessário se faz conhecer

não só a essência da cultura, mas também as peculiaridades de seu cultivo, pois uma

determinada cultura pode possuir características particulares que alteram o entendimento

segundo a conceituação apresentada.

No caso do plantio do eucalipto, por exemplo, observa-se que essa cultura leva em média sete

anos para estar formada e pronta para o corte. Após a colheita, o eucalipto pode ser arrancado

e replantado ou permitida a sua brotagem2. Quando se têm exemplos de culturas com

1 Contabilidade Geral aplicada às empresas agrícolas. Empresas agrícolas são aquelas que exploram a atividade

agrícola, que por sua vez, se divide em dois grandes grupos a saber: Culturas hortícolas e forrageiras e,

arboricultura. (Marion, 2000: 22).

2 A brotagem consiste em permitir que após o corte, a árvore brote e cresça. No inicio da rebrota, existem

diversos brotos e em seguida são selecionados os melhores, sendo que esses formarão uma nova árvore, ao passo

3

características peculiares, a sua classificação pode se tornar mais complexa, visto que a

definição de cultura permanente e temporária não atende mais a conceituação proposta por

Marion (2000: 36).

Quando o cultivo de eucalipto se der pelo método da brotação, não se tem dúvida sobre a sua

classificação em cultura permanente, visto que essa

...

Baixar como (para membros premium)  txt (32.1 Kb)  
Continuar por mais 17 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com