TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Dicas Para Seu TCC

Por:   •  1/3/2015  •  5.128 Palavras (21 Páginas)  •  268 Visualizações

Página 1 de 21

Como escolher o orientador certo para meu trabalho?

Antes de falar sobre a escolha do tema do seu trabalho de conclusão de curso, tenho que lembrá-los que é preciso escolher qual será o professor que o acompanhará nesta jornada. Não sei como funciona em sua universidade, mas na minha era assim: o aluno escolhia o professor para ser seu orientador, ele aceitava ou não e depois começava a discussão sobre os possíveis temas e abordagens a serem utilizados.

Porém, é preciso ter cuidado com as sugestões apresentadas pelos professores para o tema de sua monografia, uma vez que alguns deles desejam que os alunos pesquisem algo que eles tem em mente e não o que o aluno precisa, sobrecarregando-os com informações que nem sempre são aquilo que eles desejaram pesquisar no início do trabalho. Por isso, preze sempre por aquilo que você quer escrever, sugira o tema ao professor e tente convencê-lo de que sua idéia é mais apropriada para o trabalho.

DICA: Escolha um professor que você tenha bom relacionamento, mas principalmente, que seja capaz de auxiliá-lo da melhor forma possível. Acredite, ter um professor ao seu lado que não lhe dá a devida atenção é a pior coisa que existe. Por isso, não se deixe levar apenas pela amizade que você tem com ele, pese também a qualidade do acompanhamento que ele pode lhe oferecer.

Como escolher o tema da Monografia ou TCC?

Sem dúvida alguma, o momento mais tenso na elaboração de uma monografia é a escolha do tema por parte do aluno. Há sempre muitas opções a serem escolhidas, muitos caminhos a seguir e poucas certezas. Por isto, neste momento é importante parar e pensar no que realmentevocê gosta de escrever. Parece clichê, mas é a mais pura verdade: você só terá prazer em desenvolver o seu trabalho, durante um ano ou mais, se escrever sobre aquilo que gosta e domina.

Na escolha do tema do seu TCC, é muito importante unir o útil ao agradável, ou seja, escrever sobre algo relativo à sua formação e que, ao mesmo tempo, seja um tema que lhe seja agradável e desperte o interesse em pesquisar, investigar e saber mais sobre ele. Mas é preciso ficar atento a algumas questões durante o processo de escolha do tema, para não se perder no futuro. Veja:

• Existe bibliografia suficiente para embasar suas pesquisas?;

• Você possui experiência profissional para falar sobre o tema? Se não, você conhece bastante sobre o tema?;

• Seu orientador será capaz de ajudá-lo nestas pesquisas? Qual a disponibilidade dele?

• Você conseguirá chegar até o fim da pesquisa? Está pronto para desenvolver o tema sem ter que voltar atrás e mudar tudo que já foi feito?;

• Você estará preparado para defender o seu trabalho frente à banca examinadora?

Estes são apenas alguns aspectos importantes que devem ser observados antes de escolher o tema de sua monografia. Abaixo deixo algumas outras dicas importantes, tome nota:

Vá com calma, não escreva sobre tudo

“Não tente abraçar o mundo com as pernas”. Muitos alunos e professores, no ímpeto de criar um trabalho grandioso, acabam por querer escrever sobre todos os aspectos de um tema, gerando assim um trabalho gigantesco, cheio de variáveis analisadas, questionários, gráficos etc. Isto é um grande erro! Faça somente aquilo que você pode dar conta, dentro do tempo estipulado para a pesquisa, senão certamente você se perderá no meio da execução da monografia.

Não estamos aqui sugerindo que você faça um trabalho pobre, mas sim um trabalho bem elaborado, com calma, com atenção e muita dedicação, dentro das suas possibilidades.

Evite polêmicas

Outra dica importante é: procure evitar temas muito polêmicos, que gerem muita discussão ou que “ofendam”, de certa forma, alguma pessoa ou classe. A menos que você tenha total domínio do tema e esteja preparado para algumas horas de debate com sua banca. O que eu não recomendaria nunca.

Faça uma lista dos possíveis temas de sua monografia

Por isso, escolha bem o seu orientador, faça uma lista dos temas que mais gosta de escrever, ou aqueles que tem alguma afinidade. A organização nesta etapa é fundamental para que o restante do trabalho saia exatamente como planejado. Depois de criada a lista, sente com o professor e discuta sobre os temas indicados, encontre a melhor opção e comece já o seu trabalho.

Não adie o começo do seu trabalho

Não deixe nada para última hora, muito menos o começo do seu trabalho. Mesmo não estando no ano da conclusão do curso, comece a decidir coisas sobre seu TCC: vá juntando a bibliografia que será utilizada, troque informações com pessoas da área, use a internet a seu favor nas buscas, deixe a preguiça de lado e vá a uma boa biblioteca etc. São muitas as medidas que você pode tomar para adiantar as coisas, não espere seus amigos começarem para você acordar para a vida. Se eles não se importam com prazos, importe você.

Como pesquisar conteúdo de qualidade para sua monografia?

Depois de definir qual será o tema de sua monografia e quem será o orientador que irá acompanhá-lo durante a jornada acadêmica, é chegada a hora de pesquisar conteúdos relevantes e de qualidade para o seu trabalho. Uma tarefa igualmente complicada e bem mais trabalhosa, mas que se bem feita poderá adiantar e muito a sua vida. Mas pra isso é preciso dedicação, compromisso e muita paciência.

Acompanhe abaixo algumas dicas importantes que tornarão a sua pesquisa muito mais eficiente e confiável, fazendo com que você ganhe tempo e ainda cause uma ótima impressão na banca examinadora. Mas lembre-se sempre de tomar muito cuidado com o plágio em suas pesquisas, hein? É crime e pode prejudicar muito a sua vida acadêmica.

Vamos às dicas de hoje, tome nota:

Anote tudo o que for útil

E quando eu digo tudo, é TUDO mesmo! Se você quer poupar tempo na hora de realizar as pesquisas do seu TCC, é importantíssimo que tudo o que for lido seja anotado. Principalmente aquelas coisas que você lê rapidamente, tira umas idéias e depois não sabe onde leu para poder referenciar. Mantenha sempre ao lado do computador um bloco de notas onde você poderá anotar o site pesquisado, o autor do texto, a data e a hora em que você pesquisou. Caso esteja usando um editor de texto, anote também o link completo para o post, assim você não corre o risco de se perder em meio às milhares de pesquisas que fará.

Mantenha-se antenado ao que acontece no mundo

Para manter uma pesquisa consistente durante seu trabalho é preciso que o aluno esteja antenado a tudo o que acontece no mundo com relação ao tema escolhido. Se você fala sobre política, administração, direito, contabilidade, esportes, saúde etc., é sua obrigação acompanhar os jornais para saber as últimas notícias sobre o tema tratado e, claro, para saber se não está usando informações atrasadas ou desatualizadas em sua monografia.

Alguns temas sofrem mudanças constantes com relação à legislação, por isso é importante que se conheça bem as modificações que estão sendo feitas atualmente.

Compre livros

Isso mesmo, compre livros! “Ah, mas eu uso a internet…” Que ótimo, mas sua pesquisa não pode e nem deve ser pautada apenas em textos extraídos da web. Primeiro porque a banca examinadora logo olhará com desconfiança para o seu trabalho, segundo porque é um tanto quanto difícil sustentar um trabalho volumoso apenas com artigos da internet. Por isso, tenha sempre à mão livros que sejam referência no tema escolhido, com autores renomados e discussões embasadas.

“Ah, mas eu não tenho grana pra comprar muito livros”. Que tal deixar o desculpismo de lado? Quando fiz minha monografia, não encontrei quase nada sobre o tema na internet, por isso precisei recorrer aos livros. Todos caros, claro. Qual a saída que encontrei? Sebos! Acredite, os bons e velhos sebos ainda vão salvar seus trabalhos acadêmicos.

A dica que deixo pra você é o excelente site Estante Virtual (um sebo na internet), que possui um ótimo acervo de livros (a grande maioria em bom estado) com preços excelentes, é só procurar direitinho.

Use a internet a seu favor

Dizer que um bom trabalho é escrito apenas com livros é quase um crime no dias de hoje, uma vez que encontramos ótimos sites e blogs na internet com conteúdo de qualidade e muito úteis. Mas é preciso tomar muito cuidado para não se deixar levar pelo primeiro resultado que aparece nas buscas. Tenha senso crítico, pesquise, avalie, compare com a teoria dos livros e escolha os melhores textos para seu trabalho. A internet é uma fonte de pesquisas e não de textos prontos e conteúdo 100% confiável.

Por isso, recomendo fortemente que você alterne suas pesquisas entre bons livros e sites confiáveis na internet. Esta é uma forma de enriquecer o seu trabalho e ainda garantir a variedade de fontes de pesquisa.

Converse com profissionais da área

Uma das melhores maneiras de coletar informações relevantes para o seu trabalho é mantendo contato com grandes profissionais da área pesquisada, como gestores, médicos, engenheiros, atletas, especialistas, etc. Estes profissionais, geralmente, possuem parte do conhecimento que está nos livros somado aos anos de experiência lidando com os assuntos de sua pesquisa no dia-a-dia, por isso são muito importantes para que seu trabalho tenha um diferencial a mais.

Sempre que possível, entre em contato com estas pessoas, marque uma entrevista ou bate-papo informal para ouvir mais sobre o tema de seu TCC, converse sobre as mudanças ocorridas ao longo dos anos, o cenário atual, as coisas que podem ser utilizadas em seu trabalho, melhores formas de pesquisa etc. Leve um caderno de anotações, gravador ou um notebook e tome nota de toda a conversa, você verá que vale muito a pena ouvir quem realmente entende do assunto.

Faça pesquisas de campo

Muitos temas de monografia exigem que o aluno esteja em contato direto com pessoas da área para que a coleta de informações possa ser precisa e confiável. Por isso, é extremamente importante que você mantenha contato com eles, seja através de visitas em empresas, ou aplicação de questionários presenciais ou online, ou através de análises mais detalhadas de números e gráficos, entrevistas etc. E para isso, é necessário que você ponha a mão na massa, frequentando lugares importantes para a pesquisa, como empresas, escritórios de advocacia, consultórios médicos, praças, shoppings etc.

Trace um bom planejamento

Um trabalho não pode apenas ter um bom tema, ele precisa ter um desenvolvimento conciso, coerente e objetivo, sem enrolação. O aluno precisa criar um planejamento eficiente para suas ações e atentar-se para detalhes que fazem toda a diferença na hora de avaliar um trabalho de monografia apresentado. Veja abaixo algumas dicas importantes para fazer um TCC que chame a atenção da banca pela qualidade do desenvolvimento do tema e da pesquisa, confira:

A monografia precisa ter um planejamento muito bem detalhado para acontecer de forma satisfatória. Por isso, antes de começá-la tenha em mente (e se possível anotado) tudo o que você precisará fazer para concretizar sua monografia: pesquisa, entrevista, visita de campo, análise de gráficos e relatórios, aplicação de questionários etc. Trace um bom plano de ação para não perder tempo depois. Agilize tudo o que for possível, não deixe nada para amanhã e relate tudo que for feito para possíveis consultas futuras.

Tome decisões antecipadamente

Este tópico poderia perfeitamente estar incluso no anterior, mas preferi dar um destaque maior a ele. Vejo muita gente que não dá a devida importância para a monografia, deixando tudo para depois, geralmente os períodos finais da faculdade. Isto é um erro gravíssimo! O aluno precisa definir diversas questões antes de começar o seu trabalho efetivamente, como: tema, orientador, linha de pesquisa, abordagem, método de pesquisa, cronograma, criação da apresentação, preparação para defesa etc. São muitas as variáveis incluídas no processo de criação de uma monografia, por isso antecipe suas ações e saia na frente. Você, com certeza, colherá bons frutos no decorrer da jornada.

Pule a introdução

Uma coisa que se deve ter em mente é que a introdução é uma das últimas, se não a última, parte do trabalho que deve ser desenvolvida, juntamente com o resumo em português e inglês. Muitas pessoas começam sua monografia pela introdução e como, obviamente, não se tem muito do que falar acabam por criar um bloqueio criativo fatal para a pesquisa. Por isso, deixe a introdução e o resumo do seu trabalho para o final, assim você terá todo o TCC pronto em mãos para poder criar um bom começo para ele posteriormente.

Referencial teórico

Toda monografia é embasada em seu referencial teórico, e toda banca examinadora “ataca” este ponto como principal para dizer se o seu trabalho de conclusão de curso é bom ou ruim. Por isso, capriche na bibliografia do seu trabalho, não só em termos de títulos pesquisados, mas também na organização e disposição destas informações no seu trabalho. Organize as fontes de pesquisa em ordem alfabética, respeitando as normas ABNT e separando o conteúdo online do físico. Além de ajudá-lo na elaboração da pesquisa, ter uma referência bibliográfica pode lhe render uns pontos a mais na avaliação do seu trabalho.

Leia outras monografias

Aprenda com aqueles que já trilharam este caminho. Procure sempre ler outras monografias sobre o tema que você escolheu, de preferência aquelas que foram muito bem sucedidas. Trabalhos prontos são uma ótima fonte de informações sobre o tema em si e também sobre formatação utilizada no trabalho escrito. Se possível, converse com o autor da monografia para troca de informações sobre possíveis outros caminhos para sua pesquisa.

Não pague pelo trabalho

Nunca, em hipótese alguma, compre sua monografia ou pague alguém para desenvolver partes ou todo o seu trabalho. Primeiro porque se você for pego poderá ter sérios problemas na reta final de sua vida acadêmica. Segundo porque você não terá passado por uma das experiências mais importantes da graduação, a pesquisa e elaboração de uma monografia. Por mais chata e complicada que esta etapa possa parecer, ela é muito importante para sua formação como profissional, por isso deixe a preguiça de lado e capriche no seu trabalho. Seu TCC pode abrir muitas portas pra você no futuro, não caia no erro de eliminar esta etapa de sua vida.

Escreva para todos

Não caia no erro de escrever um trabalho recheado de termos técnicos que só os profissionais da sua área entendem. Muitas pessoas poderão utilizar seu trabalho para pesquisas futuras, por isso, ter uma linguagem clara e de fácil entendimento por qualquer pessoa é fundamental. Além, claro, de tornar o seu trabalho muito mais fácil e objetivo de se escrever e ler. Lembre-se que toda e qualquer facilidade que você possa proporcionar é muito bem vinda, não peque por enfeitar demais um trabalho que pode ser simples de ser feito.

Apaixone-se pela sua monografia

Piegas? Com certeza. Exagero? Jamais. O aluno vai passar horas e horas da sua vida em volta de sua monografia, preparando tudo aquilo que entregará ao final, contando receber uma ótima nota e concluir com chave de ouro a sua graduação, certo? Então por que não se apaixonar pelo que está fazendo e fazer com prazer? Sentar para escrever com má vontade é a pior coisa que existe, nada sai direito, as pesquisas ficam pela metade, o texto pobre e a qualidade do trabalho despenca. Por isso, tenha prazer em desenvolver uma pesquisa de qualidade que levará o seu nome na capa, prime por fazer um trabalho respeitável e que te garanta reconhecimento. A banca examinadora percebe quando um trabalho foi feito com vontade, com boas pesquisas etc. Por isso, faça com prazer e dedicação e tudo o mais sairá com perfeição.

Dicas para a apresentação/defesa da sua monografia

E a jornada continua pessoal! Depois de escolher o orientador e o tema para sua monografia, definir qual será a linha de pesquisa e utilizar os melhores métodos para encontrar conteúdo de qualidade, além de considerar aspectos importantes sobre sua monografia, o aluno precisa finalizar seu trabalho e apresentá-lo, fazer a defesa de seu TCC frente à banca examinadora. Este é, sem dúvidas, um dos momentos mais temidos pelo formandos, mas que pode ser uma tarefa muito simples se ele estiver bem preparado. Confira as dicas que separamos pra vocês!

Neste momento final, o aluno precisa demonstrar todo o seu conhecimento sobre a monografia elaborada durante tantos meses. A banca examinadora que ver um aluno preparado e que saiba responder toda e qualquer questão sobre o seu trabalho, seja sobre a forma como foi escolhido o tema, como funciona a ferramenta utilizada, como se chegou aos resultados finais etc.

Por isso, selecionei algumas dicas muito importantes que você deve considerar antes, durante e após sua apresentação. Confira abaixo as melhores dicas para uma apresentação de TCC bem sucedida. Tome nota e use-as com moderação:

Antes da defesa

• Escolha um tema que você tenha facilidade em falar sobre, pesquisar, analisar etc., enfim um tema que seja fácil para você defender frente à banca. Estar à vontade neste momento é fundamental.

• Conheça bem o trabalho elaborado, tome nota de cada ação feita durante a preparação da monografia. Na hora da defesa você precisa estar preparado para explicar qualquer coisa que seja questionada sobre seu TCC. Nunca pague para alguém fazer seu trabalho! Nunca!

• Inclua em sua apresentação de slides apenas aquilo que é primordial para a explicação do seu trabalho. Você terá um tempo determinado para defender seu trabalho (em geral 20 ou 30 minutos), por isso não poderá se estender demais na apresentação.

• Prepare um resumo consistente do seu trabalho, pois é em cima dele que você montará sua defesa e apresentação de slides. Estruture seu texto em tópicos, contemplando aquilo de mais importante que poderia ser dito sobre determinada parte. Mas atenção, não leia nada durante sua defesa, utilize este resumo apenas para estudo antes da apresentação.

• Treine sua apresentação. Muitas pessoas aconselham que você treine em frente a um espelho, eu prefiro que você treine em frente às pessoas mesmo (familiares, amigos, namorada etc.), desta forma você poderá simular melhor a situação de falar para pessoas. Controle sempre o tempo.

• Durma bem na noite anterior, descanse a mente e esteja preparado. Stress neste momento é algo totalmente dispensável, não acha?

• Vista-se adequadamente para a ocasião, como se fosse para uma entrevista de emprego ou uma apresentação em uma grande empresa. Valorize o seu momento, transmita credibilidade, tudo que puder contar pontos a seu favor é válido, mas sem exageros, claro.

• Chegue cedo. É muito importante conhecer o local da sua apresentação, bem como questões sobre arquivo eletrônico funcionando, notebook carregado ou com tomada próxima, iluminação, posição para falar e espaço para se movimentar. Domine todas as variáveis que puder.

Durante a defesa

• Tenha muita calma, fique tranquilo, concentrado e tudo sairá bem. Quanto maior o seu nível de nervosismo, maior será a chance de seu cérebro te pregar uma peça, por isso mantenha a calma e faça exatamente aquilo que você treinou várias vezes.

• Olhe nos olhos dos professores da sua banca, demonstre confiança e propriedade ao falar. Os professores costumam cobrar mais daqueles alunos que estão visivelmente despreparados para defender seu trabalho, por isso mostre que está preparado e que tem competência para estar lá.

• Não fale mais do que você sabe. Muitos alunos acham que falando difícil terão maior nota, ledo engano. Quanto mais você usar o “embromation” pior será pra você. Explique tudo aquilo que você estudou, com propriedade. Deixe o “achismo” em casa.

• Mantenha um vocabulário adequado, bem como gestos e postura. Mostre que você está seguro para falar, movimente-se quando puder, mas de forma confiante.

• Nunca peça desculpas por ter esquecido algo ou gaguejado etc. (nervosismo é normal), corrija apenas os erros de conteúdo, de preferência no final da apresentação. Evite interromper sua apresentação por qualquer coisa, isso acaba com sua concentração e linha de raciocínio.

• Mantenha um ritmo adequado de apresentação, não corra demais, não seja devagar demais, não grite e não atropele os tópicos. Com base no seu treinamento, sinta o momento e adeque seu ritmo de apresentação para que todos possam acompanhar seu raciocínio e entender o seu TCC.

Depois da defesa

• Agradeça a atenção de todos. Mostre o quanto foi importante para você realizar esta pesquisa. Valorizar o seu trabalho e a sua experiência com ele é importante para demonstrar que você não estava brincando quando fez sua monografia.

• Mostre que você está aberto e disponível para tirar qualquer dúvida sobre seu trabalho.

• Não compre briga com a sua banca. Se os professores criticarem seu trabalho, seja humilde e reconheça o erro, ou discuta amigavelmente sobre sua perspectiva e também a de seu orientador.

• Em algumas situações, a banca pede que o aluno leve o trabalho para casa e refaça algumas partes do trabalho. Sim, isso deixa qualquer aluno indignado. Mas não demonstre insatisfação perante a banca, seja humilde mais uma vez e tome isto como uma lição para seu aprendizado e não uma afronta pessoal.

A ABNT

A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT – é o órgão que rege a normalização das diversas técnicas documentais e tecnológicas, possibilitando aos pesquisadores a perfeita formatação e estruturação de um projeto.

Há quem diga que a ABNT atrapalha ou tem regras demais. Porém, se olharmos com senso e pensamento críticos veremos o quanto é importante manter um padrão, uma estrutura em um projeto, especialmente o monográfico ou o trabalho de conclusão de curso, pois reflete a organização padronizada dos dados e informações coletados durante determinado tempo e que auxilia na confecção do conhecimento.

Formatações básicas

Antes de tudo é preciso verificar o Manual de Elaboração de Trabalhos Científicos que a instituição possui para informações mais aprofundadas. Salientamos, ainda, que as faculdades costumam adequar algumas formatações básicas, portanto acabam por criar um Manual próprio, por isso, indicamos que você conheça também o manual da sua instituição de ensino.

Neste post, no entanto, citaremos a formatação mais básica de acordo com as normas gerais da ABNT, mais comumente utilizadas.

1 – Elementos pré-textuais:

- Capa, Folha de Rosto, Catalogação na Publicação (expedida pela Biblioteca), Folha do Examinador (geralmente expedida pela Coordenação de Estágios), Dedicatória (opcional), Epígrafe (opcional), Agradecimentos (opcional), Resumo, Abstract, Sumário.

Com exceção dos itens marcados como opcionais, os demais elementos são de suma importância para direcionar e organizar a sua monografia, bem como dar rumo ao leitor, “ilustrando” o conteúdo que o espera. Por isso, é necessário que seu trabalho contenha todas as etapas citadas.

2 – Itens importantes a se considerar na formatação (NBR 14724/2005):

Configuração da página:

• Margem superior: 3 cm;

• Margem esquerda: 3 cm;

• Margem inferior: 2 cm;

• Margem direita: 2 cm.

Utilize a fonte Times New Roman (muitas faculdades aceitam a fonte Arial) para o texto da sua monografia/TCC.

TUTORIAL: Para você que quer aprender o passo-a-passo de como configurar seu documento Word para mostrar todas as medidas exigidas pela ABNT, veja este ótimo tutorial, baseado no Office 2007, desenvolvido pelo Uol Tecnologia,vá até este link: http://tecnologia.uol.com.br/album/normas_ABNT_Word_2011_album.htm#fotoNav=1

Capa do trabalho

Veja abaixo o modelo utilizado para preparar a capa de uma Monografia/TCC:

Folha de rosto do trabalho

Abaixo temos um modelo utilizado para a folha de rosto do seu trabalho. Utilize sempre fonte Times New Roman (ou Arial) tamanho 12, sem parágrafo, entre linhas simples. Veja:

Folha de Aprovação

Geralmente a instituição de ensino entrega a folha de aprovação pronta ao aluno, já com as assinaturas devidas após o deferimento da sua apresentação. Mas, se você tiver que produzi-la para sua monografia/tcc.

Lista de ilustrações, gráficos, tabelas e siglas

Estes são itens opcionais, no entanto, recomenda-se que sejam utilizadas quando o corpo do trabalho possuir mais do que 4 imagens, gráficos, tabelas e siglas. A formatação das listas segue a formatação do sumário e devem ser feitas em página própria de listas. Veja um exemplo:

LISTA DE ILUSTRAÇÃO (centralizado e em negrito)

Ilustração 1: Título da ilustração…………….. pX.

… (um espaçamento simples entre cada ilustração)

Ilustração 2: Título da ilustração…………….. pXX.

As demais listas (gráficos, tabelas etc) seguem a mesma formatação de apresentação. Agora veja como citá-las no corpo do trabalho:

As referências seguem o mesmo padrão das referências de livros, periódicos e artigos científicos.

Notas de Rodapé e Glossário

As notas de rodapé são utilizadas quando é necessário explicar um termo, destacar uma expressão ou indicar um autor. Nas monografias do curso de Direito, o formando é obrigado a inserir notas de rodapé para cada autor citado, portanto, ao citá-lo não é necessário colocar (ANO, página), basta o sobrenome e inserir a obra pesquisada no rodapé.

Para inserir nota de rodapé (Word 2007): Referências > Inserir Nota de Rodapé.

Outros cursos também adotam essa norma, porém geralmente as notas de rodapé só são utilizadas em casos específicos quando tem uma ou outra expressão, palavra, termo desconhecido do público leigo. Se forem mais do que 10 termos, opte por criar um glossário, no qual o aluno insere todas essas expressões e os seus significados.

Insira o glossário após as Considerações Finais/Conclusão para fins de consulta.

Paginação

A localização do número da página será sempre no canto superior direito, utilizando a fonte Times New Roman/Arial e tamanho 10.

Quanto às páginas que devem ser contadas, porém não paginadas: a capa não é contada e nem paginada; os demais elementos pré-textuais (folha de rosto, errata, ata, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, resumo, lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos e sumário) são contados e não paginados. A Ficha Catalográfica não é contada nem paginada, pois será inserida no verso da Folha de Rosto.

Quanto às páginas que devem ser paginadas: são contados e paginados seqüencialmente os elementos textuais (introdução, desenvolvimento e conclusão) e pós-textuais (referências, glossário, apêndices, anexos e índice).

3 – Elementos textuais: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Parágrafo: Na primeira linha, utilize espaçamento de 1,5 cm (Atenção! Um TAB é igual a 1,25cm).

Espaçamento entre linhas: 1,5 cm entre cada linha.

Abertura de novo capítulo: Você deve iniciá-lo sempre em uma nova página.

Importante: sempre insira Quebras > Próxima Página; essa ação é imprescindível para a paginação do documento.

Abertura de nova seção: 2 espaços entre linhas, de 1,5 cm cada.

Entre o título/subtítulo e a abertura de parágrafo: 2 espaços entre linhas de 1,5 cm.

4 – Elementos pós-textuais:

- Referências bibliográficas, apêndices (material criado pelo aluno) e anexos (material bibliográfico).

As referências devem sempre ser apresentadas em ordem alfabética para facilitar a consulta. O espaçamento deverá ser simples na referência em si, em cada tópico, mas precisa ter 2 espaços simples entre as mesmas. Alinhamento sempre à esquerda.

Como fazer a referência bibliográfica

As referências são tão importantes quanto os demais itens do seu trabalho. Existem faculdades que impõem um limite mínimo de autores e obras, e geralmente são em torno de no mínimo 10 referências. De fato, quanto mais obras forem pesquisadas mais ricos serão seus argumentos para compor sua análise e conclusão.

Como não poderia deixar de ser, as referências também possuem regras específicas. Portanto, lembre-se do item anterior: anotar todas as informações sobre a edição da obra pesquisada é importante para compor a sua referência bibliográfica.

Lembre-se que uma referência mal feita ou incompleta, tanto na citação dentro do texto quanto no campo de referências, pode ser considerado plágio.

Como parafrasear os autores

Esse é o momento da pesquisa que geralmente os alunos se esquecem de dar a devida atenção, deixando sempre para organizar depois as citações e referências pesquisadas para a monografia.

Antes de iniciar o item, aconselhamos ao aluno anotar todas as informações referentes à obra bibliográfica pesquisada, sejam elas livros, sites, artigos científicos, periódicos. Separe um arquivo somente para essas informações e sempre identifique a página do seu trabalho que está utilizando a citação. Essas ações vão facilitar na ordenação e produção das referências.

Anote sempre as principais informações sobre o documento utilizado, como: Autor ou Autores (se for mais do que três autores, anotar os três principais, adiante veremos como referenciar utilizando et al, títulos e subtítulos, edição (se houver), editora, cidade, ano, quantidade de páginas e a página que utilizou a citação. Se todas as informações não forem coletadas, corre-se o risco de esquecê-las e, assim, as citações podem ser vistas como um plágio (como veremos adiante).

Como fazer citações

Existem dois tipos de citação que podem ser utilizados, veja a descrição deles e os exemplos abaixo:

1 – A direta, que corresponde à transcrição integral de uma parte do texto pesquisado; que deve ser apresentada entre aspas (até três linhas), caso contrário, aparecerá recuada em 4cm da margem esquerda, utilizando-se tamanho de fonte 10, espaçamento simples e o alinhamento do texto justificado, seguida do sobrenome do autor, ano da publicação. Sendo necessário indicar o número da página de onde foi extraída a informação. Neste caso, a citação é antecedida e precedida por dois espaços simples.

2 – A citação indireta é a transcrição das ideias do autor consultado, usando suas palavras, ou seja, é uma paráfrase. Como a ideia continua é do autor e não sua, é necessário citar a fonte: dar crédito ao autor, sendo apenas desnecessário indicar o número da página do livro pesquisado. Essa é uma das citações que os orientadores mais curtem, pois possibilita que o aluno exponha seus conhecimentos a partir do conhecimento de um “mestre”, abrindo espaço para que o pesquisador aprenda com maior facilidade.

Saiba escolher bem as suas bibliografias. Elas devem trazer entendimento e riqueza à pesquisa acadêmica. E uma dica: brinque com as citações, amarre-as para que sigam uma linha de raciocínio, e sempre analise-as com dedicação para não colocar pensamentos desnecessários só pelo fato de serem “bonitos”. A informação deve ser útil à produção.

Novidade! Regras sustentáveis

Em 2011, a NBR 14.724 vem com uma novidade muito interessante. Antes, os trabalhos deveriam ser impressos em papel branco. Com a NBR 14724, o acadêmico tem a opção de imprimir o seu trabalho em papel reciclado.

Além disso, você também pode escrever nos dois lados das folhas (anverso e verso) na parte textual e pós-textual. No entanto, deve-se tomar muito cuidado: Se você escrever somente no anverso das folhas, a margem esquerda deve ser de 3cm, com esta nova regra, você deverá colocar a margem direita dos versos das páginas em 3cm.

Pense nessas novas opções! Temos que preservar nosso planeta!

A seguir, saiba quais as consequências do seu trabalho ser considerado plágio.

As consequências do plágio

Plágio é uma situação em que o aluno tem a intenção clara de se passar pelo autor de um texto, imagem, fotografia, música, gráfico etc. Veja abaixo os tipos de plágio existentes:

• Plágio integral – Quando o aluno cita de forma integral um texto que não é de sua autoria.

• Plágio parcial – Quando o aluno monta um trabalho acadêmico com partes de diversos textos que não são dele. Uma montagem de cópias de vários atores sem os devidos créditos.

• Plágio conceitual – Quando o aluno apenas reescreve a ideia de um autor, sem dizer claramente que a ideia é de outra pessoa.

Veja abaixo o que o Código Penal Brasileiro, em vigor, prevê para os casos de crime contra a propriedade intelectual em seu Artigo 184:

• Violar direito autoral: Pena – detenção, de 3 meses a 1 ano, ou multa.

§1º Se a violação consistir em reprodução, por qualquer meio, com intuito de lucro, de obra intelectual, no todo ou em parte, sem autorização expressa do autor ou de quem o represente, (…):Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa, (…).

§ 2º Na mesma pena do parágrafo anterior incorre quem vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, empresta, troca ou tem em depósito, com intuito de lucro, original ou cópia de obra intelectual, (…), produzidos ou reproduzidos com violação de direito autoral.

...

Baixar como  txt (33.1 Kb)  
Continuar por mais 20 páginas »