TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Governo do Estado de Rondônia

Seminário: Governo do Estado de Rondônia. Pesquise 790.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  11/10/2013  •  Seminário  •  1.613 Palavras (7 Páginas)  •  416 Visualizações

Página 1 de 7

Em 2011, o Governo do Estado de Rondônia condecorou in memorian com a comenda Marechal Rondon, Percival Faquhar e os 876 americanos que comandaram a construção da ferrovia.

Em 2012, comemora-se o centenário de sua inauguração. Em fevereiro foi instalado o Comitê Pró-Candidatura da EFMM a Patrimônio Mundial da UNESCO.

O século XX: decadência e crise

Durante a 2ª Guerra Mundial, a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré voltou a ter grande valor estratégico para o Brasil, operando plenamente para suprir o transporte de borracha, utilizada no esforço de guerra aliado. Em 1957, quando ainda registrava um intenso tráfego de passageiros e cargas, a ferrovia integrava as dezoito empresas constituintes da Rede Ferroviária Federal.

Em 25 de maio de 1966, depois de 54 anos de atividades, a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré teve sua desativação determinada pelo então Presidente da República Humberto de Alencar Castelo Branco. A ferrovia deveria ser, porém, substituída por uma rodovia, a fim de que não se configurasse rompimento e descumprimento do Acordo celebrado em Petrópolis, em 1903. Tal rodovia materializou-se nas atuais BR-425 e BR-364, que ligam Porto Velho a Guajará-Mirim. Duas de suas pontes metálicas ainda servem ao tráfego de veículos. Em 10 de julho de 1972 as máquinas apitaram pela última vez. A partir daí, o abandono foi total e, em 1979, o acervo começou a ser vendido como sucata para a siderúrgica de Mogi das Cruzes, em São Paulo.

Voltou a operar em 1981 num trecho de apenas 7 quilômetros dos 366 km do percurso original, apenas para fins turísticos, sendo novamente paralisada por completo em 2000.

Finalmente, à 10 de novembro de 2005, a ferrovia histórica foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Em 28 de dezembro de 2006, o Ministério da Cultura homologou, através da Portaria 108, o tombamento da EFMM como Patrimônio Cultural Brasileiro.

5.7 TÙNEL DE SALVADOR

A ideia era ligar o porto de Salvador, na cidade baixa, à cidade alta. Facilitar o acesso de caminhões que trafegam com carga pesada até a principal saída da cidade, a BR-324, mas do alto dá para se ter uma noção de que alguma coisa não deu certo.

A obra começou em 2005, mas foi interrompida no ano seguinte por falta de verba. A prefeitura e o governo do Estado investiram R$ 33 milhões, mas a ligação entre o túnel e o viaduto não aconteceu.

“Da forma como os equipamentos estão aqui dispostos não há nenhuma forma de conexão. É um exemplo do descaso com a coisa pública”, afirma o presidente do CREA, Jonas Dantas.

Segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado, a estrutura que sobrou do antigo túnel vai ser incorporada a um novo projeto: a via expressa Baía de Todos os Santos, que prevê a ligação entre o porto de Salvador e a BR-324.

Para a conclusão das obras nesse trecho da via, que incluem a construção de outros dois túneis, vão ser gastos mais R$ 30 milhões, mas para o governo não houve prejuízo.

“Não houve nenhuma perda e nenhum desperdício já que o projeto aproveitou o que estava plenamente existente”, afirma o presidente da Conder, Milton Villas-Bôas.

6 EXERCICIO # 3

6.1 A) Você consegue imaginar as possíveis dificuldades de comunicação, de gerenciamento do orçamento do projeto e de atendimento ás necessidades dos futuros clientes desse produto?

Com grandes dificuldades, pois são de culturas diferentes, eles não tinham uma comunicação clara, pois eram de vários países, mais com planejamento e um único objetivo, o projeto e concretizado com sucesso.

6.2 B) Você pode imaginar a sequencia de passos que foi seguida pela EMBRAER durante a execução desse projeto?

Para a realização do projeto a Embraer teve que comunicar e trabalhar em equipe, experimentação do produto para um aperfeiçoamento continua, ter ético e profissionalismo entre seus colaboradores, visão clara do projeto para a satisfação do cliente e iniciativa para a tomada de decisões.

6.3 FLUXOGRAMA

NÃO

SIM

6.4 C)Quais conhecimentos cientificos e fenômenos fisicos estão associados as projeto de uma aeronave qualquer ?

O principio de vôo de uma aeronave esta relacionado ao perfil assimétrico de suas asas correto, o extradorso (parte superior da asa) possui uma curvatura e o intradorso (parte inferior da asa) é quase plano, isso faz com que o ar se desloque com mais velocidade sobre o extradorso, logo se a velocidade é maior a pressão sobre essa área é menor.

No intradorso o ar se desloca mais de vagar, logo a pressão nessa área é maior, essa diferença de pressão faz com que o avião levante vôo. Para se projetar uma aeronave deve se levar em consideração principalmente o peso final, pois a sustentação produzida por suas asas devera ser maior do que todo o peso da aeronave carregada. Conhecendo se o peso da aeronave deve se escolher a melhor relação entre o motor que será usado e o perfil de suas asas, asas que produzem pouca sustentação geram pouco arrasto e precisam de uma velocidade alta para produzir uma boa sustentação como é o caso dos aviões caças que possuem uma asa fina e quase simétrica, mas precisam de alta velocidade para se manter no ar, dessa forma utilizam motores que possuam alto empuxo, isso explica o motivo dos caças

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com