TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

MULTICULTURALISMO: DOIS LADOS

Artigos Científicos: MULTICULTURALISMO: DOIS LADOS. Pesquise 860.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  14/9/2013  •  3.083 Palavras (13 Páginas)  •  1.028 Visualizações

Página 1 de 13

MULTICULTURALISMO: DOIS LADOS

INTRODUÇÃO

O povo brasileiro é aparentemente respeitador do princípio da isonomia, porém, tem condutas preconceituosas e discriminatórias, particularmente, discriminação de procedência regional.

A discriminação de procedência regional, onde brasileiros são discriminados dentro das próprias fronteiras de seu país, não tem sido nada incomum, e já vem gerando alguma inquietação e, porque não dizer, indignação e revolta daqueles que a experimentam, salientando-se, inclusive, que algumas delas já estão institucionalizadas em textos normativos infraconstitucionais, mais especificamente estaduais e na interpretação que alguns fazem destas leis, afrontando não só a ética, a moral, a dignidade do cidadão, mas, sobretudo, a Magna Carta.

Nordestinos discriminados em São Paulo, por exemplo, sempre fizeram parte dos noticiários na imprensa brasileira. Não restam dúvidas que, as diferenças culturais, sociais e históricas das diversas regiões geográficas, existem e não podem ser desconsideradas. Mas, tal fato, de forma alguma serve para justificar conduta discriminatória quanto à procedência das pessoas.

O princípio da isonomia deve ser observado obrigatoriamente, por todos seja ele governante ou governado.

1. CONCEITO DE MULTICULTURALISMO

Falar de multiculturalismo é falar do manejo das diferenças em nossas sociedades. No entanto, isto é ainda pouco para definir as implicações do termo.

Multiculturalismo ou pluralismo cultural é um termo que descreve a existência de muitas culturas numa localidade, cidade ou país, sem que uma delas predomine, porém separadas geograficamente e até do convívio no que se convencionou chamar de “mosaico cultural”.

O Canadá e a Austrália são exemplos de multiculturalismo; porém, alguns países europeus defendem discretamente a adoção de uma política multiculturalista.

A diversidade cultural e étnica muitas vezes é vista como uma ameaça para a identidade da nação. Em alguns lugares o multiculturalismo provoca desprezo e indiferença, gerando sentimentos como preconceito e discriminação como ocorre no Canadá entre habitantes de língua francesa e os de língua inglesa e no Brasil entre os habitantes das várias regiões brasileiras.

Pode-se conceituar preconceito ou opinião formada antecipadamente como a falta de conhecimento dos fatos, ideia pré-concebida.

Um exemplo disso esta em um trecho da obra “Morte e Vida Severina” de João Cabral de Melo Neto:

(...) Somos muitos Severinos iguais em tudo e na sina: a de abrandar estas pedras suando-se muito em cima, a de tentar despertar terra sempre mais extinta, a de querer arrancar alguns roçado da cinza. Mas, para que me conheçam melhor Vossas Senhorias e melhor possam seguir a história de minha vida, passo a ser o Severino que em vossa presença emigra. (...)

Já discriminação significa qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência fundamentada em pensamentos preconceituosos relacionados à cor, raça, orientação sexual, capaz de comprometer o reconhecimento ou exercício dos direitos humanos e liberdades fundamentais.

Preconceito e discriminação podem gerar danos emocionais, físicos ou mentais. Embora muitas vezes essas duas palavras sejam usadas como sinônimo, o preconceito está mais no campo da opinião, enquanto a discriminação implica em ações ou comportamentos concretos.

A diversidade também pode ser vista como fator de enriquecimento e abertura de novas e diversas possibilidades, como confirmam o sociólogo Michel Wieviorka e o historiador Serge Gruzinski, ao demonstrarem que o hibridismo e a maleabilidade das culturas são fatores positivos de inovação.

Charles Taylor, autor de Multiculturalismo, Diferença e Democracia acredita que “toda a política identitária não deveria ultrapassar a liberdade individual”. Indivíduos, no seu entender, são únicos e não poderiam ser categorizados. Taylor definiu a democracia como a única alternativa não política para alcançar o reconhecimento do outro.

Seus opositores defendem que o multiculturalismo pode ser danoso às sociedades e particularmente nocivo às culturas nativas.

2. MULTICULTURALISMO NO BRASIL

O Brasil é um vasto país, com diversas influências culturais, colonizado por diversos povos e com climas diferenciados, tornando essas diferenças muito marcantes.

Multiculturalismo no Brasil é a mistura de culturas. Trata-se da miscigenação dos credos e culturas que ocorrem no Brasil desde os tempos da colonização.

E uma das principais características da cultura brasileira é esta diversidade. O processo imigratório teve grande importância para a formação desta cultura. O Brasil reúne em seu território culturas de todas as partes do mundo. Podemos dizer que este processo de imigração começou em 1530 quando os portugueses deram início à colonização do Brasil. Os primeiros imigrantes não-portugueses que vieram para o Brasil foram os africanos, que eram utilizados como escravos nas lavouras de café.

Graças ao rápido desenvolvimento das plantações de café, esta colonização intensificou-se a partir de 1818, quando vieram para cá os imigrantes de fora de Portugal à procura de oportunidades. Vieram suíços, alemães, eslavos, turcos, árabes, italianos, japoneses, entre outros.

2.1 Aspectos Culturais das Regiões do Brasil

2.1.1 Região Norte

Os estados que compõem a região Norte do Brasil são: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Essa é a maior região brasileira em extensão territorial (3.853.397,2 km²), corresponde a aproximadamente 42% do território nacional e seu contingente populacional é de 15 milhões de habitantes, composto por indígenas e imigrantes: gaúchos, paranaenses, paulistas, nordestinos, africanos, europeus e asiáticos.

Todos esses fatores contribuem para a pluralidade cultural, composta por diversas danças, crenças, comidas, festas, dentre outros aspectos que integram a cultura de um povo.

Os índios realizam inúmeros rituais, cada tribo expressa sua crença e tradição, havendo diferenciação nos elementos culturais. Em suas celebrações, os índios normalmente, se pintam e usam vários acessórios, por motivos de vaidade ou questões

...

Baixar como (para membros premium)  txt (22 Kb)  
Continuar por mais 12 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com