TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

) O Que Pensam As Professoras, As Crianças E Suas Famílias Sobre A Pré-escola?

Por:   •  28/2/2015  •  1.208 Palavras (5 Páginas)  •  400 Visualizações

Página 1 de 5

CENTRO UNIVERSITÁRI CLARETIANO - CEUCLAR

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

BATATAIS, OUTUDRO DE 2014

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROFESSOR/TUTOR À DISTÂNCIA:, DISCIPLINA:Fundamentos da Educação Infantil, TURMA; Pólo Ji-Paraná, TURNO: EaD, RA: e CURSO: Licenciatura em Pedagogia.

.

CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARETIANO – CEUCLA

BATATAIS – 03 DE OUTUDRO DE 2014

1) O que pensam as professoras, as crianças e suas famílias sobre a pré-escola?

Sugere-se que os professores, mais do que partir para ensinar as crianças sendo eles o centro do processo educativo, reproduzindo práticas da escola do ensino fundamental, se coloque, antes de tudo, na posição de quem observa as atividades infantis. Observar com o intuito de melhor conhecer quem são elas, como faz e por que fazem desta ou daquela maneira. É preciso que os professores aprendam com as crianças quem são elas e como elas são. já é hora de deixarmos as crianças falarem, fazerem e dizerem o que querem. Sobretudo é importante que os professores aprendam a escutar o que as crianças têm a dizer.

.O professor de Educação Infantil é alguém capaz de ajudá-la a se comunicar, a expressar sentimentos de alegria, tristeza, angústia, sempre partindo do brincar, pois é através do brincar que a criança desenvolve habilidades psicomotoras, sociais, físicas, afetivas e cognitivas

Que todo conhecimento implica sempre uma parte que é provida pelo criança com sua organização. Que o desconhecido pode causar afastamento ou encantamento com os instrumentos certos. Quanto mais conhecimento do próprio corpo, maiores serão as possibilidades em perceber, diferenciar e sentir o mundo ao seu redor. No jogo, da busca do conhecimento, onde se pode brincar, jogar e estabelecer um espaço e tempo mágico, onde tudo é possível, um espaço confiável, onde a imaginação, está o lugar e tempo propício para crescer e produzir cultura. Brincar é uma ação que ocorre no campo da imaginação, assim, ao brincar estar-se-á fazendo uso da linguagem simbólica. Poder brincar já é um processo terapêutico, brinca-se com o que não se pode entender, brinca-se para poder entender melhor. Na brincadeira a criança exercita-se cognitivamente, socialmente e efetivamente.

Faz-se necessário destacar que a concepção de família aqui descrita não segue o modelo de família tradicional nuclear – pai, mãe e filhos. A justiça já vem reconhecendo diferentes configurações de família, tais como: mono parentais (somente com o pai ou a mãe); avós; tios; outros parentes; casais homossexuais e outras configurações possíveis.

A instituição de educação infantil não tem o papel de julgar o que é ou não uma família, mas deve-se reconhecer aqueles que são os legítimos responsáveis pelas

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.8 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com