TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

PROJETOS INDUSTRIAIS

Artigo: PROJETOS INDUSTRIAIS. Pesquise 860.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  28/3/2015  •  1.261 Palavras (6 Páginas)  •  455 Visualizações

Página 1 de 6

PROJETOS INDUSTRIAIS

O conjunto de fábricas, instalações, redes logísticas e armazéns industriais constituem os projetos industriais. Tais projetos industriais caracterizam-se como investimentos bastante usuais em empresas, bem como implicam em grandes volumes de recursos financeiros investidos.

Os projetos industriais englobam três fontes de preocupação relativamente a essa modalidade de investimento, quais sejam:

- Investimento em capital físico.

- Investimento em capital de giro.

- Custos e despesas industriais.

Ao final do projeto, esse investimento apresenta, ou não, um valor residual que normalmente é menor que o valor inicial investido, devido tanto à depreciação quanto à absolescência às quais as máquinas, equipamentos, ferramentas e instalações encontram-se expostos.

O investimento de capital de giro é realizado com o intuito de viabilizar o negócio. Para tanto, ao final do projeto, o valor investido em capital de giro retorna integralmente ao investidor.

Capital de giro é um recurso de rápida renovação que representa a liquidez da operação disponível para o negócio, organização ou outra entidade, incluindo entidades públicas. O capital de giro (CDG) é o recurso utilizado para sustentar as operações do dia a dia da empresa.

O volume de capital de giro utilizado por uma empresa depende de seu volume de venda política de crédito e do nível de estoque mantido. Quanto maior for seu valor, maior a necessidade de financiamento seja com recursos próprios ou com recursos de terceiros.

As dificuldades relativas ao Capital de Giro são devidas aos seguintes fatores:

- Redução de vendas.

- Crescimento de inadimplência.

- Aumento das despesas financeiras.

- Aumento dos custos.

- Desperdícios de natureza operacional.

A necessidade de capital de giro tem uma grande importância pelo fato de fornecer informações das atividades operacionais, decisão tomada pela alta gerência e o modo de financiamento das aplicações de recursos.

A redução do ciclo de caixa significa receber mais cedo e pagar mais tarde. Entretanto, a redução do ciclo de caixa requer a adoção de medidas de natureza operacional, envolvendo o encurtamento dos prazos de estocagem, produção, operação e vendas. Todavia, capital de giro muito reduzido restringirá a capacidade de operações e de vendas da empresa. A necessidade de capital de giro pode ser estimada de dois modos:

- Com base no ciclo financeiro.

- Com utilização dos demonstrativos contábeis (balanço patrimonial).

Esse modelo propõe uma nova classificação gerencial para as contas de ativo e passivo circulante, segundo sua natureza financeira ou operacional. O ativo (passivo) circulante se subdivide em ativo circulante cíclico (passivo circulante cíclico) e ativo circulante errático (passivo circulante errátivo).

O ativo cíclico é composto por contas como: estoques, duplicatas a receber e provisão para créditos de liquidação duvidosa, com as características das fases do ciclo operacional, como prazos de estocagem ou política de prazos de venda.

Já os custos e as despesas industriais assumem grande relevância em projetos industriais, pois são os grandes definidores da viabilidade, ou não, do projeto. Nesse contexto de custos e despesas industriais, faz-se necessário observar que gasto corresponde a todo sacrifício financeiro com que a empresa arca para a obtenção de um produto ou serviço, mediante a entrega de algum ativo em pagamento, enquanto que o desembolso corresponde a um gasto efetivamente pago, de modo que os ativos (dinheiro) deixam a empresa para quitar os gastos.

Os gastos industriais podem ser classificados em três grandes categorias, quais sejam:

1. Investimentos: corresponde a gastos “estocados” no ativo da empresa em função de sua vida útil ou de benfícios a serem gerados em períodos futuros.

2. Custos: corresponde a gastos relativos a um bem ou serviço utilizado diretamente na produção de outros bens ou serviços.

3. Despesas: corresponde a gastos relativos a bens ou serviços consumidos para a obtenção de receitas.

Os principais custos de produção normalmente são divididos em:

1. Custos de matéria-prima – MP.

2. Custos de mão de obra – MDO.

3. Custos Indiretos de Fabricação – CIF.

A análise dos projetos industriais deve ocorrer mediante uma estimativa das receitas e dos custos deles provenientes, tal estimativa deve ser convertida em fluxo de caixa operacional mediante a soma da despesa de depreciação. Após as estimativas de fluxo de caixa operacional, deve ser acrescentado o efeito de caixa dos investimentos em capital físico e em capital de giro, para somente então determinar o VPL e a TIR, e aceitar ou rejeitar o projeto.

RESPOSTAS

1. Os projetos industriais constituem-se de fábricas, instalações, redes logísticas ou mesmo armazéns industriais.

As fontes de preocupação estão ligadas à investimentos em capital físico, investimento em capital de giro e custos e em despesas industriais.

Os projetos industriais são muito comuns, pois as organizações encontram-se em crescimento, ampliando a sua capacidade instalada de forma a permitir maior produção, e, consequentemente, maiores vendas. Assim, além de serem investidos bastante usuais nas empresas, implicam em geral em grandes volumes de recursos financeiros investidos, o que demanda maior atenção por parte do investidor.

2. Alternativa A.

Justificativa:

b) Investimento em capital de giro: compreende investimentos realizados para poder viabilizar o negócio, como por exemplo, valores que irão financiar os estoques e as

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.1 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com