TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha Do Livro "A Luta Pelo Direito", De Rudolf Von Ihering

Artigo: Resenha Do Livro "A Luta Pelo Direito", De Rudolf Von Ihering. Pesquise 794.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  30/11/2014  •  560 Palavras (3 Páginas)  •  448 Visualizações

Página 1 de 3

A obra “A Luta Pelo Direito”, de Rudolf Von Ihering, jurista alemão que viveu no século XIX, desenvolve uma ideia concreta sobre o Direito exercido atualmente. Nela observa-se a preocupação do autor para com a finalidade a qual o Direito é exercido, enfatizando a importância da luta para que se possa encontrar a paz, utilizando-o como meio social para que se possa alcançar este objetivo.

O contexto do livro decorre em cinco capítulos que abordam o fato de que para o autor o direito não consiste puramente em uma teoria, mas sim, em uma força viva, e que essa força é unicamente o motivo pelo qual se da vida ao direito.

Uma das ideias passadas por esta obra é que o direito tem como foco a paz, e a luta como o meio de alcançá-la. A luta é indispensável do direito, pelo fato do mundo ser diariamente ameaçado pela injustiça, portanto, enquanto a sociedade existir haverá também a luta em busca da paz. O direito é a força viva, por isso é representado por uma deusa que tem em suas mãos uma espada, que representa a força do Estado, e uma balança, representando a busca pelo equilíbrio da relação social. É importante atentar que se fosse inexistente uma de suas ferramentas, o direito estaria incompleto. Apenas a espada significaria a força bruta, tendo a violência como foco, e se houvesse somente a balança o direito iria significar apenas o equilíbrio, deixando de lado a força que o Estado tem perante as normas.

Um dos pontos mais interessantes na obra de Ihering é o entendimento sobre dois lados diferentes existentes no Direito. O primeiro lado é a objetividade, que para ele, significa a classificação do Direito como um conjunto de normas jurídicas em vigor, criadas e aplicadas pelo Estado. Já o outro lado se caracteriza por sua subjetividade e é uma característica inerente ou adquirida pelo indivíduo, sendo o lado mais atribuído em sua obra.

Também há em seu livro uma ideia que faz o leitor pensar sobre a relação do Direito com a sociedade em que se vive, um grande exemplo disso é quando o autor relata sobre o Direito ser a base moral para a vida social e que se ele não existisse. O ser humano voltaria aos primórdios, ou seja, se tornaria uma criatura animalesca, de vida infinita por não saber da existência de sua morte, e que por tal forma não saberia o que a vida realmente significa. O uso da luta pelo Direito, na verdade é caracterizada na vida moral do ser humano, que tem tanto o dever, quanto a necessidade de se afirmar como um ser de opiniões, que segue em busca da paz.

Ao fim de sua obra, Rudolf Von Ihering enfatiza seu desprezo acerca dos indivíduos que temem a luta por seus direitos, em sua concepção essas pessoas não passam de pessoas covardes e acomodadas, que servem apenas para enfraquecer nosso estado, levando em conta que umas das principais ideias do autor era a de que somente o estado que teve uma experiência social que fez seus membros lutarem pelos seus direitos seria consideravelmente forte.

O jurista em toda sua obra deixa explicita a sua tese de ser a luta pelo direito o único caminho há se chegar a paz e a justiça, lutando contra o que assolam as pessoas em diferentes aspectos e ressaltando o progresso dessa ciência.

...

Baixar como  txt (3.2 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »