TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo De Filosofia Jurídica

Artigos Científicos: Resumo De Filosofia Jurídica. Pesquise 798.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/12/2012  •  1.804 Palavras (8 Páginas)  •  3.656 Visualizações

Página 1 de 8

Capítulo 4

Para começar

Em 1920 foram encontradas na Índia duas garotas que teriam crescido com lobos e não possuíam características humanas, elas só passaram a ter o processo de humanização quando começaram a ter convívio com humanos.

Nos EUA ocorreu um fato notável com Helen Keller que havia nascida cega e surda, portanto não havia desenvolvido o processo de humanização até que Anne Sullivan começou a conduzir Ane ao mundo humano através do tato. Helen com o tempo aprendeu a falar, ler e escrever e com isso tornou-se conhecida mundialmente.

O comportamento Animal

Muitas vezes somos surpreendidos com as semelhanças que temos com os animais, principalmente com cães e macacos, que são animais superiores, pois eles também demonstram sentimentos que só passamos a descobrir com o convívio com eles.

A ação por instinto

Os animais que estão nos níveis mais baixos da escala zoológica agem principalmente por reflexo e instinto. O ato humano é consciente da finalidade, o ato existe como pensamento, possibilidade e a execução resulta da escolha dos meios necessários para atingir o fim proposto.

O uso da inteligência

A inteligência da resposta ao problema ao contrário do reflexo e esse comportamento é utilizado por seres humanos e animais superiores. Durante o estudo de Kölher ele descobriu que os macacos resolvem o problema utilizando a inteligência através de insights.

A linguagem, limiar do humano

Os animais tem um tipo de linguagem e isso foi descoberto através de estudos feito com animais superiores.

O agir humano: a cultura

A linguagem humana intervém como forma abstrata que nos distancia da experiência vivida e nos permite reorganiza-la em outro contexto dando novo sentido e permite que nos distanciemos do mundo nos possibilitando o retorno para agir sobre ele e transformá-lo. Dada a infinita possibilidade humana de simbolizar, as culturas são múltiplas.

Tradição e ruptura

O mundo cultural é um sistema de significados já estabelecidos de forma que a criança ao nascer já se encontra diante de diferentes valores. As diferenças existentes no comportamento modelado em sociedade resultam da maneira pela qual são organizadas as relações entre os indivíduos. A massificação decorre da aceitação sem crítica de valores impostos pelo grupo social, com isso o processo de humanização se faz por meio das relações pessoais.

Uma nova sociedade?

Ainda que em todos os lugares tenham ocorrido mudanças as sociedades tradicionais fixavam hábitos mais duradouros.

A sociedade da informação

A revolução da informática se faz sentir na cultura contemporânea. Estamos vivendo na era da sociedade da informação e conhecimento, a influência da mídia acelerou o processo de globalização. As transformações que começaram no final dos anos 60 e início dos 70 criaram uma nova estrutura social dominante: a sociedade em rede, com isso o desafio dos novos tempos é ser capaz de selecionar a informação e refletir sobre o seu significado.

A cultura como construção humana.

Os animais superiores jamais conseguirão transpor o limite que separa a natureza da cultura, esse limiar encontra-se na linguagem simbólica. A cultura caracteriza o ser humano como ser de mutação.

Capítulo 5

A linguagem do desenho

O desenho é uma das linguagens da arte mais antiga e foi descoberta na pré-história.

O que é uma linguagem?

A linguagem é um instrumento que nos permite pensar e comunicar, bem como dar sentido à realidade que nos cerca. A linguagem verbal não é a primeira linguagem que aprendemos em nossa vida, desde bebês conseguimos nos comunicar por meio do choro, de olhares, de gestos e de balbucios.

Estrutura da linguagem

Toda linguagem é um sistema de signos. O signo é uma coisa que está no lugar de outra sob algum aspecto. Os números e as palavras também são signos.

Tipos de signos

Os objetos podem ser representados de várias maneiras. Se a relação é de semelhança o signo é do tipo ícone. Se a relação é de causa e efeito o signo é do tipo índice. Se a relação é arbitrária regida simplesmente por convenção temos o símbolo. Só o ser humano é capaz de estabelecer signos arbitrários. Os animais entendem apenas ícones e índices. Nós podemos explicar um signo por meio de outro signo.

Outros elementos da linguagem

Por ser um sistema de signos toda linguagem possuiu um repertório. Com três elementos é possível fazer qualquer desenho. O repertório das linguagens verbais é bastante amplo e costuma ser relacionado em dicionários. É preciso que se estabeleçam as regras de combinação dos signos. Na linguagem do desenho, plano, linha e ponto podem ser usados como o desenhista quiser já na linguagem verbal, do ponto de vista semântico, não podemos combinar signos que tenham sentidos opostos. A linguagem deve estabelecer as regras de uso dos signos. Só quando conhecemos o repertório de signo, as regras de combinação e as regras de uso desses signos é que podemos dizer que dominamos uma linguagem.

A construção da significação

Todo signo tem um significado próprio, muitas vezes o signo tem mais de um significado e só podemos saber com qual significado está sendo usado a partir da frase. A situação na qual a frase é dita é o segundo contexto que nos auxiliará na decodificação do signo. Não basta ter o domínio do código para interpretar corretamente os signos é preciso ter conhecimento das situações.

Tipos de linguagem

O ser humano criou e continua criando vários tipos de linguagem que lhe permitem pensar as diversas facetas da realidade, os avanços da tecnologia nos obrigam a adaptar as linguagens já existentes. A primeira vista fica claro que algumas dessas linguagens têm estrutura mais flexível.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.6 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com