TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Violência Contra Mulher

Por:   •  11/2/2014  •  803 Palavras (4 Páginas)  •  805 Visualizações

Página 1 de 4

a violência contra a mulher

Pª Elisabeth Lieven e P. Guilherme Lieven*

A violência contra a mulher é um dos fenômenos sócias mais absurdos e inaceitáveis.

É uma tática consciente para obter poder e controle sobre a mulher.

Quando acontece em ambiente familiar é uma fonte de medo, dano físico e psicológico à mulher e também às crianças, incluindo todos tipos de ameaças e privação de liberdade.

A violência contra a mulher não é doença genética, nem conseqüência de alcoolismo, drogas, estresse ou raiva descontrolada, tampouco conseqüência do comportamento da vítima ou da pobreza.

A violência contra a mulher é fruto da desigualdade entre homens e mulheres. Vamos acabar com a desigualdade! Vamos acabar com a violência contra a mulher!

No Brasil, há mais de três décadas, as mulheres denunciam e tentam dar visibilidade a essa situação. Neste período o país participou de várias convenções e assinou diversos tratados em prol da redução da violência doméstica e de gênero. Este ano o Governo Federal lançou um Plano Nacional de Prevenção e Redução da Violência Doméstica e de Gênero. Porém, todas estas iniciativas ainda não tem desencadeado um processo de mudança que de fato supere a violência contra a mulher.

É fato que, em nosso contexto de tantas contradições sócio-econômicas, as mulheres são vítimas de violência tanto quanto os homens. Mas a situação das mulheres é ainda agravada pela violência sexista.

Em nosso país grande número de mulheres vive em situação de violência física e psicológica (63% das mulheres brasileiras já sofreu algum tipo de violência) e, especialmente, a violência doméstica (75% dos casos de violência contra a mulheres e crianças acontecem no âmbito familiar). A casa, espaço da família, antes considerada lugar de proteção passa a ser um local de risco para as mulheres e crianças. O alto índice de conflitos doméstico já destruiu o mito do "lar, doce lar". As expressões mais terríveis da violência contra a mulher estão situadas na casa que já foi o espaço de maior proteção e abrigo.

Acostumamo-nos a considerar como violência somente os atos que provocam algum tipo de lesão física. No entanto, a violência também ocorre na forma de destruição de bens, ofensas, intimidação das filhas e dos filhos, humilhações, ameaças e uma série de atitudes de agressão e desprezo; situações que desrespeitam os direitos das mulheres, seja na rua, nas escolas, nos consultórios, nos ônibus, nas festas e, sobretudo, em casa.

VIOLÊNCIA SEXUAL

• Relações sexuais quando a mulher está com alguma doença, colocando sua saúde em perigo;

• Relações sexuais forçadas ou que não lhe agradam;

• Críticas ao desempenho sexual da mulher;

• Gestos e atitudes obscenas;

• Estupro e assédio sexual;

• Exibição do desempenho sexual do homem;

• Discriminação pela opção sexual.

VIOLÊNCIA FÍSICA E EMOCIONAL

• Sofrer agressões físicas, inclusive, deixando marcas, como hematomas, cortes, arranhões, manchas, fraturas;

• Sofrer humilhações e ameaças diante de filhos e filhas;

• Ser impedida de sair para o trabalho ou para outros lugares, e trancada em casa;

• Ficar sozinha com o cuidado e a educação das crianças;

• Sofrer ameaças como de espancamento e morte, incluindo suas crianças;

• Ocupar-se sozinha com os afazeres domésticos;

• Ficar sem assistência quando está doente ou grávida;

• Ter utensílios e móveis quebrados e roupas rasgadas;

• Ter documentos destruídos ou escondidos.

o que deseja fazer?

- Entrar no fórum e comentar esta mensagem

- Imprimir este documento

- Baixar versão para palm

- Baixar versão para word

- Indicar para um amigo

-

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.8 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com