TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Crescimento Econômico Do Brasil E A Inclusão Da Classe C

Por:   •  20/3/2015  •  1.202 Palavras (5 Páginas)  •  257 Visualizações

Página 1 de 5

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

SERVIÇO SOCIAL

HELVÉCIO CARLOS DE OLIVEIRA

O CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL E A INCLUSÃO DA CLASSE C

Contagem

2012

HELVÉCIO CARLOS DE OLIVEIRA

O CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL E A INCLUSÃO DA CLASSE C

Trabalho apresentado ao Curso Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas Psicologia Social, Sociologia, Filosofia, Fundamentos Históricos, Teóricos e Metodológicos do Serviço Social II .

Profs. Lisnéia Rampazzo, Sérgio Goes, Adarly Rosana, Márcia Bastos.

Contagem

2012

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ........................................................................................... 03

2 DESENVOLVIMENTO ............................................................................... 03

3 CONCLUSÃO ............................................................................................ 06

4 REFERÊNCIAS .......................................................................................... 06

O Crescimento Econômico do Brasil e a Inclusão da Classe C

1. INTRODUÇÃO

Segundo os estudiosos, a economia brasileira cresceu cerca de 8% em 2010, um dos melhores desempenhos anuais das últimas quatro décadas, graças aos efeitos das políticas macroeconômicas adotadas para o enfrentamento da crise internacional. As medidas e ações adotadas com firmeza pelo governo brasileiro, associadas a um firme posicionamento estratégico do setor privado, garantiram que o estrago provocado pela crise externa fosse amenizado e a saída mais rápida (LACERDA, 2011).

Medidas de desoneração tributária de produtos de consumo duráveis e de construção civil, entre outros, estimularam a demanda. A expansão do emprego, da renda, e, consequentemente, da massa salarial provocaram o círculo do crescimento(LACERDA, 2011).

Um estudo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas em 2011 mostra que, entre os principais países emergentes do planeta, o Brasil é o único a apresentar crescimento econômico com redução das desigualdades sociais.Segundo o levantamento, em uma década, a renda dos mais ricos cresceu 10% e a dos mais pobres subiu 68%. De 2009 até maio de 2011, 13,1 milhões de brasileiros foram incorporados às classes A, B e C (Jornal O Globo – Edição de 27/06/2011).

Chama atenção, especialmente, as mudanças sociais ocorridas na classe C, que hoje comparece de forma contundente nos meios de consumo e estabelece novas relações de prestação de serviço.

2. DESENVOLVIMENTO

O crescimento econômico do país formou, na última década, uma legião de novos consumidores. A chamada nova classe média, ou classe C, representa metade da população brasileira, enquanto a população de baixa renda com algum poder de consumo – a classe D –representa quase 25% da população.

De 2003 a 2011, cerca de 40 milhões de pessoas entraram para a classe média, no país, que subiu de 65,9 milhões para 105,5 milhões de brasileiros. A classe C representava metade da população em 2009 (50,4%), em 2011 subiu para 55,5% e em 2014 vai abranger 60% do povo brasileiro.

Esse desenvolvimento econômico teve um impacto contundente no mundo do consumo, pois formou uma legião de novos consumidores.O contínuo crescimento da massa salarial do brasileiro, que norteou a migração de consumidores de faixas de renda baixa para mais elevadas nos últimos anos, tem sustentado o consumo da classe C.

Apontam como principais fatores desencadeadores dessa mudança: o aquecimento do mercado de trabalho, o que facilitou também o acesso ao crédito; os programas Bolsa-Escola e Bolsa-Família

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.1 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com