TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Social

Por:   •  29/10/2012  •  808 Palavras (4 Páginas)  •  650 Visualizações

Página 1 de 4

Conceito:

Os jogos dramáticos dão às crianças uma real possibilidade de compreender e exercitar novas formas de agir e pensar, dentro de atividades orientadas e com fundo conceitual.

Os jogos dramáticos ajudam as crianças a interpretar situações em que se colocam como agentes, além de compreender o papel do outro. Estas atividades auxiliam a criança na construção de seus valores pessoais e desenvolvem sua capacidade de criação e expressão gestual e verbal.

Jogos Teatrais de Viola spolin

Os jogos teatrais não são quaisquer jogos, mas uma preparação e vivência da prática teatral, onde estruturas operacionais (O QUE, O QUEM, O COMO) procuram possibilitar a experiência das convenções da interpretação teatral e de suas técnicas na forma de vivências de jogos de teatro.

Cada jogo é construído a partir de um FOCO específico, desenvolvido a partir de instruções e regras que levam o jogador a desenvolver formas da arte teatral. Sua base é a experiência prática e social do grupo e do ator, onde são fisicalizadas as possíveis experiências, que estão relacionadas em vários de seus livros com as específicas instruções. Procura-se, com os jogos teatrais, desenvolver uma forma de prática teatral que não seja elaborada apenas na mente do ator ou jogador, mas por sua vivência improvisacional;

Seu método propõe que o teatro seja feito por qualquer pessoa que pode aprender a atuar e ter uma experiência criativa pelo teatro, afirmando que teatro não tem nada a ver com talento. Os jogos teatrais são fortemente fundamentados nas técnicas de interpretação de Stanislavski e Brecht.

Maria Lucia Souza Barros Puppo considera o sistema de jogos teatrais "a operacionalização lúdica dos princípios inerentes ao método das ações físicas de Stanislavski (Regras do jogo na escola in Dossiê Jogos Teatrais. Revista Fênix)". Ingrid Koudella aprofundou-se nos preceitos brechtianos presentes na obra de Spolin.

Princípios:

Qualquer um pode atuar, qualquer um pode improvisar, qualquer um pode adquirir as habilidades e competências para ser o senhor dos palcos. Teoria e Fundamentos pg. 3 IN Improvisation for Theater, 1999

Método:

Aprendemos pela experiência e pela experimentação e, antes de mais nada, ninguém ensina nada para alguém. (cap. Teoria e Fundamentos pg. 3 in Improvisation for Theater, 1999

Jogos:

UM BICHO

1. MATERIAIS: não há.

2. INSTRUÇÕES:

a. cada participante pensa em suas características pessoais e escolhe um bicho que o identifique;

b. cada um deverá representar, no contexto dramático, as características que lhe é apresentada;

c. cada elemento do grupo deverá descobrir e dizer qual a características que lhe é apresentada;

d. se acertar, o “bicho” deve acentua-la e, em seguida, mostrará outra característica, passando a adivinhação a outra pessoa seguinte.

Se errar, mantém a mesma característica e passa a palavra ao próximo, e assim por diante;

e. depois, o grupo procura descobrir qual é o bicho escolhido;

f. no final, cada participante explica o porquê da escolha;

g.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.9 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com