TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

TEXTO XI - DE DOMINIS ET SERVIS

Dissertações: TEXTO XI - DE DOMINIS ET SERVIS. Pesquise 860.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/8/2013  •  2.329 Palavras (10 Páginas)  •  4.197 Visualizações

Página 1 de 10

TEXTO XI - DE DOMINIS ET SERVIS

Romani opulenti multi servos habebant.

Rufus quoque dominus multorum servorum erat. Servi rufi amabant dominum, quia bonus erat. Servi Rufi amabant dominum, quia bonus erat: servis sedulis pecuniam dabat, ne malos quidem verberabat., sicut multi.

Servi dominorum severorum vitam misere trahebant, saepe vapulabant et esuriebant. Raro servi dominis, domini servis contenti erant

OS SENHORES E OS ESCRAVOS

Os romanos ricos tinham muitos servos.

Rufo era também um senhor de muitos escravos. Os escravos de Rufo amavam o seu senhor, porque ele era bom: Para os escravos aplicados ele dava dinheiro e ele nem sequer açoitava os maus, como muitos.

Os escravos dos senhores maus arrastavam miseravelmente a vida, muitas vezes eles eram açoitados e passavam fome frequentemente. Raramente os escravos estavam contentes com seus senhores e os senhores com seus escravos.

TEXTO XII - DE SCHOLA ORBILII PUPILLI

Scholam Orbilli Pupilli multi discipuli frequentabant. Sextus, Aulus et Lucius discipuli Orbili erant. Orbilius quotidie docebat pueros. Magister vir severus erat. Saepe pueris dicebat:

– Non scholae, sed vitae discimus, pueri.

Magister discipulos malos non diligebat et frequenter eos castigabat. Ideo pueri pigri magistrum “Orbilium Plagosum” vocabant.

A ESCOLA DE ORBÍLIO PUPILO

Muitos alunos frequentavam a escola de Orbílio Pupilo. Os alunos de Orbílio eram Sexto, Aulo e Lúcio. Orbílio ensinava os meninos diariamente. O professor era um homem severo. Muitas vezes ele dizia aos meninos:

- Nós não aprendemos para a escola, mas para a vida, meninos.

O professor não gostava dos maus alunos e frequentemente os castigava. Por isso os alunos preguiçosos chamavam o professor de “Orbílio espancador”.

TEXTO XIII - VERBA VOLANT, SCRIPTA MANENT

Quintus Horatius Flaccus scholam Orbilii frequentat. Puer parvus praecepta magistri observat, semper diligenter discit. Quintus collegis exemplo est. Magister Bono discipulo librum dono dat. Flacus olim Magnus poeta erit.

Orbilius saepe pulchra proverbia dictat discipulis. Pueri proverbia describunt, quia “verba volant, scripta manent”. Ecce primum proverbium:

“Avarum irritat, non satiat pecunia”.

AS PALAVRAS VOAM, AS ESCRITAS FICAM

Quinto Horácio Flaco frequenta a escola de Orbílio. O pequeno menino cumpre as recomendações do professor, assim ele aprende assiduamente. Quinto serve de exemplo aos colegas. O professor dá livros de presente aos bons alunos. Flaco será um grande poeta um dia.

Orbílio dita muitas vezes belos provérbios para os seus alunos. Os alunos copiam os provérbios, porque “as palavras voam, as escritas ficam”. Eis o primeiro provérbio:

“O dinheiro excita, não sacia o avarento”.

TEXTO XIV - PUERI IN HORTO RUFI

Pueri cum magistro hortum rufi visitant. Quam pulcher est hortus! Ubique rosae rubrae redolent, narcissi flavi rident,lilia alba oculus delectant. Pueri laeti saltant, cantant, pila ludunt, currunt, statuam dei hortorum coronis ornant.

OS MENINOS NO JARDIM DE RUFO

Os meninos visitam o jardim de Rufo com o professor. Quão bonito é o jardim! Rosas vermelhas cheiram por toda parte, eles riem do narciso amarelo e os lírios brancos deleitam os seus olhos. Os meninos pulam, cantam, brincam com a bola, correm e enfeitam a estátua de deus dos jardins com coroas.

Lição 20

Lição 20

1) Iulius et Paulus discipuli attenti sunt. - Julio e Paulo são alunos atentos.

2) Herodotus narrat historiam Graecorum et Persarum. - Hérodoto narra a história dos gregos e persas.

3) Cur narratis discipulis historiam patriae, domini? Quia discipulis bonis historia patriae iucunda est. - Por que narrais aos alunos a história da pátria, senhor? Porque aos bons alunos a história da pátria é interessante.

4) Romani, cur pugnatis cum Romanis? Non pugnamus cum Romanis, sed cum inimicis saevis. - Romanos, por que lutais com os romanos? Não lutamos com os romanos, mas com os inimigos cruéis.

--------------------------------------------------------------------------------------

1) Nas férias gostamos de navegar nos rios de nossa terra; também passeamos com os amigos pelos campos e matos. - In feriis amamus navigare in fluviis nostra terrae; etiam ambulamus cum amicis per campos et silvas.

2) Não navegamos no oceano, porque as ondas do oceano são grandes e impetuosas; mas as ondas dos rios e regatos são pequenas. - Non navigamus in oceano, quia undae oceani sunt magnae et rapidi; sed undae fluvii et rivi sunt parvi.

3) Meu padrinho tem uma grande quinta, (et) um pequeno jardim, (et) muitos criados e muitas criadas. - Meus patrinus habet magna villa, et parvus hortus, et multi servi et multae ancillae.

4) Também tem cavalos e vacas; os criados cuidam dos cavalos; as criadas, das vacas. - Etiam habet quia et vaccae; servus curant equos; ancillae curant vaccas.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.8 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com