TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Contribuições de teóricos clássicos da psicologia pedagógica, tais como: Sigmund Freud, Jean Piaget, Henri Wallon e Lev Vigotsky

Trabalho acadêmico: Contribuições de teóricos clássicos da psicologia pedagógica, tais como: Sigmund Freud, Jean Piaget, Henri Wallon e Lev Vigotsky. Pesquise 791.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  30/4/2014  •  Trabalho acadêmico  •  2.149 Palavras (9 Páginas)  •  237 Visualizações

Página 1 de 9

Introdução

Nesta atividade apresentaremos algumas contribuições de teóricos clássicos da Psicologia da Educação como: Sigmund Freud, Jean Piaget, Henri Wallon e Lev Vigotski, quem foi e de que forma a teoria de cada um deles tem contribuído para a História da Educação. Como acontece o desenvolvimento da criança, sua aprendizagem e qual seria o papel do professor nesse contexto.

Sigmund Freud

Considerado o grande fundador da psicanálise Sigmund Freud nasceu em 1856 em freigberg regiões da Moravia, hoje conhecida como República Theca, era o filho mais velho do terceiro casamento de seu pai, recebeu uma educação judaica não tradicionalista e aberta à filosofia do iluminismo. Desde 1873 era aluno da faculdade de medicina na universidade de Viena, onde gostava de pesquisar no laboratório de neurofisiologia, Formou-se em medicina voltada para o campo de doenças mentais atuou como neurologista estando em um campo onde as pessoas sofriam com as chamadas doenças nervosas psicoses, neuroses, esquizofrenia e histerias.

Os tratamentos nesta área eram desenvolvidos em eletroterapia, massagens, hidroterapia e a hipnose, a qual Freud mais utilizava antes da criação da psicanálise.

A psicanálise è uma disciplina que consiste, basicamente na teoria da mente e da conduta humana vinculada a uma técnica terapêutica para ajudar as pessoas que apresentam problemas psicológicos ou psiquiátricos, segundo Freud as pessoas possuem a capacidade de se desligarem do pensamento dentro de sua compreensão, e por um tempo esqueciam-se da existência. O psicanalista tratou esse caso através do entendimento das lembranças com este experimento descobriu os sentimentos tristes, sentimentos que os pacientes guardavam para si.

Freud na sua primeira teoria do sobre a estrutura do aparelho psíquico refere-se á existência de três sistemas ou instâncias psíquicas: inconsciente, pré-consciente e consciente.

O inconsciente é constituído por conteúdos reprimidos, que não tem acesso aos sistemas pré-consciente\consciente pela ação de censuras internas. O inconsciente é um sistema do aparelho psíquico regido por leis próprias de funcionamento é considerado atemporal sem noções do passado e do presente.

O pré-consciente refere-se ao sistema em que permanecem os conteúdos acessíveis á consciência. É aquilo que não está na consciência nesse momento, mas no momento seguinte pode estar.

O consciente é o sistema do aparelho psíquico que recebe ao mesmo tempo as informações do mundo exterior e as do mundo interior. Na consciência destaca-se o fenômeno da percepção, principalmente a percepção do mundo exterior, o raciocínio.

Em sua segunda teoria do aparelho psíquico Freud agrega novos conceitos de id, ego e superego, referindo-se a três a sistemas de personalidade.

O id é o reservatório inconsciente das pulsões, as quais estão sempre ativas. Regido pelo principio do prazer, o id exige satisfação imediata desses impulsos, sem levar em conta a possibilidade de consequências indesejáveis.

O ego regido pelo princípio da realidade, o ego cuida dos impulsos do id, tão logo encontre a circunstância adequada, desejos inadequados não são satisfeitos e sim reprimidos.

O superego funciona como um censor das funções do ego, contendo ideias do individuo derivado das suas experiências familiares, sendo a fonte dos sentimentos de culpa e medo de punição.

Em suas investigações Freud descobre a sexualidade no centro da vida psíquica, e também afirma sexualidade na vida infantil, a partir dessa descoberta ele nos apresenta algumas das fases da sexualidade: a fase oral onde a zona de erotização é a boca, a fase anal onde a zona de erotização é o ânus, a fase fálica onde a zona de erotização é o órgão sexual, e a fase genital onde objeto de erotização ou de desejo não está mais no corpo, mas em um objeto externo ao individuo.

Ana Freud filha de Freud seguidora de seus passos tenta mostrar aos educadores uma concepção de como seu pai tratava o desenvolvimento da criança, possibilitando assim seu aprendizado. Freud investiga o surgimento das preocupações que a criança possui contribuindo assim para a educação na questão da interação como interagir com o aluno como transferir algo além do conhecimento, apresentando-lhe questões que o levem a buscar quem ele é, o porquê das questões.

O grande aprendizado é tentar buscar a origem da formação psíquica, tentar entender os motivos pelos quais as pessoas desenvolvem certos traumas a se fecham em seu universo, a psicanálise associa-se á educação no momento em ela consegue fazer com que professores e alunos consigam compreender uns aos outros e objetivem sempre criar um novo conhecimento.

JEAN PIAGET

Foi considerado um dos mais importantes pensadores do século xx, nasceu em Neuchâtel, Suíça em 1896. Publicou bem cedo seu primeiro artigo cientifico sobre um pardal albino, sempre interessado em religião, filosofia e ciência, formou-se na universidade de Neuchâtel em biologia. A sua teoria trata de como o homem descobre o mundo, argumenta como se dá o desenvolvimento da inteligência ou a psicologia da inteligência. Piaget cita a epistemologia genética para explicar a construção da educação.

Devemos entender a epistemologia genética da seguinte maneira, epistemologia significa filosofia da ciência. Genética nesse caso tem significado diferente, trata-se da epistemologia da construção do conhecimento. A inteligência era interpretada por Piaget como adaptação, já que do ponto de vista cultural, inteligência quer dizer organização.

Jean Piaget trabalhou com alguns conceitos, um deles é o conceito de assimilação, onde o individuo descobre que ver o mundo, não e simplesmente olhá-lo e mais do que é isso o individuo precisa interpretá-lo. Outro conceito é o de acomodação, onde a estrutura mental do individuo se modifica, para dar conta das singularidades do objeto. Por Fim chegamos ao conceito de equilibração Jean gostava de usar essa palavra, pois o termo equilíbrio remete o pensamento de algo estável, este conceito de equilibração mostra que o sujeito, quando em contato com um objeto novo ou diferente entra em conflito para tentar reconhecê-lo,então existe

...

Baixar como (para membros premium)  txt (13.7 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com