TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O ESTUDO DO COMPORTAMENTO – BEHAVIORISMO

Por:   •  9/4/2013  •  Tese  •  1.316 Palavras (6 Páginas)  •  888 Visualizações

Página 1 de 6

Behaviorismo, Gestalt e Psicanálise

CAPÍTULO 3- O ESTUDO DO COMPORTAMENTO – BEHAVIORISMO

Watson, distribui vários nomes ao que chamamos de Behaviorismo: análise experimental do comportamento comportamentalismo, teoria comportamental; tudo em prol do comportamento humano. Ele faz atribuição de que o comportamento não é uma ação isolada, mas sim, que depende do meio onde se vive. O comportamento como objeto observável, mensurável da Psicologia

Duas razões foram indicadas para que se pudesse entender a origem dos termos “resposta” e “estímulo”, uma seria a metodológica- que analisa, experimenta- e a outra, seria a histórica- aproveitava as idéias de outros estudiosos- tudo isso para entender a interação do homem com o meio.

O indivíduo é “ensinado” a defender-se dos estímulos da natureza, quer sejam eles bons ou ruins, por conta da necessidade que seu corpo demonstra. Acredita-se que as punições são temporariamente uma pressão à fuga da verdadeira vontade. O ambiente onde nos encontramos, é capaz de determinarr a forma de nosso comportamento.

Skinner se apoiou na formulação do comportamento operante. Para entendermos esse comportamento é preciso antes de tudo entender o comportamento respondente, que é uma interação estímulo-resposta (ambiente-sujeito) incondicionada e que ele independe da aprendizagem. Esse comportamento fez com que Skinner desenvolvesse seu trabalho sobre a relação indivíduo-ambiente na qual seria uma nova unidade de análise de sua ciência: o comportamento operante, que é o contrário do respondente, pois ele depende da aprendizagem, ele vai estudar como as variações no ambiente modificam o comportamento e faz referência entre interação sujeito-ambiente.

O Reforçamento é o que vem depois da resposta, modifica a probabilidade futura de ocorrência dessa resposta. Ele se divide em:negativo e positivo . O negativo permite a retirada de algo indesejável; é todo evento que aumenta a probabilidade futura da resposta que o remove.Já o positivo dispõe algo para o organismo; é todo evento que aumenta a probabilidade futura da resposta que o produz. Há dois processos nesse reforçamento que são: a esquiva e a fuga. A esquiva trata-se de um comportamento que é reforçado pela necessidade de reduzir ou evitar o segundo estímulo, que também é aversivo (quando nos sentimos ameaçados o nosso corpo já nos envia mensagens para que nos defendemos). Na fuga, o comportamento reforçado é aquele que termina com um estímulo aversivo já em andamento (ex: alguém joga alguma coisa em você e só depois é que você xinga).

A Extinção é um procedimento no qual uma resposta deixa abruptamente de ser reforçada, então a resposta diminuirá de frequência ou se extinguirá.

A Punição é o que vem depois da resposta quando há um estímulo aversivo; a punição inibe um determinado comportamento. Os behavioristas apoiaram as críticas feitas por Skinner e outros autores e propuseram a substituição definitiva das práticas punitivas por comportamentos desejáveis.

O controle de estímulos nos fala do controle ambiente que é exercido sobre nós. Quando a freqüência ou a forma de resposta é diferente, diz que o comportamento está sob o controle de estímulos. Divide-se em dois processos: Discriminação -quando uma resposta se mantém na presença de um estímulo, sofre certo grau de extinção na presença de outro e a Generalização -um estímulo adquire controle sobre uma resposta devido ao reforço na presença de um estímulo similar diferente.

CAPÍTULO 4- A GESTALT (A PSICOLOGIA DA FORMA)

Os Gestaltistas estão interessados em entender quais os processos psicológicos envolvidos na ilusão de ótica, como é que percebemos as coisas contrariamente o que verdadeiramente é.

O que diferencia os Gestaltistas dos Behavioristas é que para eles- Gestaltistas- entre o processo de estímulo e resposta, há o estágio da percepção. E o que as duas correntes tem em comum, é que ambas definem psicologia como sendo a ciência que estuda o comportamento. A Gestalt procura entender como o indivíduo é capaz de na sua mente completar uma figura aparentemente faltando seus contornos. A maneira como nós percebemos as coisas, determina o nosso comportamento.

O campo psicológico nos permite estruturar situações que não estão nítidas. Há um fenômeno na Gestalt chamado insight que nos permite compreender imediatamente uma figura que até é desconhecida. A teoria do campo de Kurt Lewin, envolve não só o fator físico, mas também, os medos, os sonhos, etc. Lewin foi sem dúvida um dos psicólogos que mais beneficiou a psicologia

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.6 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com