TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Caracterização de Carboidratos

Por:   •  14/5/2016  •  Projeto de pesquisa  •  1.049 Palavras (5 Páginas)  •  151 Visualizações

Página 1 de 5

FIEC – Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura

Anália F. Geremias

Camila J. Pereira

Erika S. Jesus

Paulo J. P. Lima

Relatório

De

Bioquimica:

Caracterização

De

Carboidratos

Sob orientação da profª Marta

Indaiatuba

2014

Introdução


Neste teste também à  formação de furfural  e hidroximetilfurfural (HMF). Como já foi visto estes dois produtos são incolores . assim adicionando-se um composto fenólico no meio, para que seja desenvolvida uma coloração visível (neste caso, vermelha).  Reação de seliwanoff só diferencia-se da reação de molisch nos reagentes utilizados: o ácido que causara a desidratação do carboidrato é o ácido clorídico (HCL) e o fenol que reage com o furfural e HMF é o resorcinol.


Este teste permite diferenciar aldoses de cetoses, pois a reação com a Cetose é mais rápida e mais intensa. Isso porque a formação do furfural é mais fácil que a formação do hidroximetilfurfural.

Informações Gerais

Reação de Seliwanoff: Sob ação desidratante de ácidos concentrados são transformados em derivados do furfural, que por sua vez se condensam com o resorcinol formando um composto vermelho de composição incerta. A reação com cetoses é mais rápida do que com as aldoses permitindo diferenciá-los. Este teste é específico para a frutose. Sendo que a coloração positiva visível para este reativo é a avermelhada.

Neste experimento, foram analisados 5 tubos de ensaio, cujos quais continuam solução de glicose 1%, solução de frutose 1%, agua destilada, abacate e arroz cozido.

Reação de Lugol: O lugol ou solução de Lugol é uma solução de I2 (1%) em equilíbrio com KI (2%) em água destilada. O iodeto de potássio da tiborna é adicionado para aumentar a solubilidade do iodo por formação do ânion triatômico I3. O amido quando tratado com Lugol, modifica sua coloração, pois o amido reage com o iodo na presença de iodeto, formando um complexo de cor azul intensa, sendo visivel em concentraçoes minimas de iodo. Após o tratamento com Lugol, pode-se observar os granulos do amido no microscópio óptico, para a detecção se existe uma alteração no alimento composto de amido, deve-se verificar os granulos e compará-los, se estiverem diferentes, existe grande possibilidade de adição de outros compostos. O amido é uma mistura de dois polissacarídeos estruturalmente diferentes: amilose e amilopectina. A composição do amido é α-amilose, uma cadeia linear de resíduos de glicose unidos por ligações glicosídicas α-1,4 (que conferem a molécula uma estrutura helicoidal) e de amilopectina (proteína menos hidrossolúvel que a amilose), de cadeia principal idêntica a amilose, além disso contém ramificações formadas, como no glicogênio, por ligações glicosidicas α-1,6. Na amilopectina estas ramificações ocorrem a cada 30 ou 20 resíduos de glicose, enquanto no glicogênio , a freqüência é, em média, de uma ramificação a cada 10 resíduos. Já sabemos que o amido é formado pela combinação da amilose com a amilopectina. Também sabemos que a amilose forma um complexo azul com o iodo, enquanto a amilopectina forma um complexo vermelho. O complexo esquematizado ao lado apresenta coloração azul intensa, desenvolvida pela oclusão (aprisionamento) do iodo nas cadeias lineares da amilose.

No experimento, foram analisados 9 tubos de ensaio, cada um com um reagente diferente, sendo que, foram analisados solução de glicose 1g%, solução de frutose 1g%, solução de maltose 1g%, solução de sacarose 1g% e solução de amido 1g%. Nos outros tubos, analisamos abacate, arroz cozido, maçã e laranja.

Resultados

Na reação de Selliwanoff, levamos todos os 5 tubos de ensaio a banho maria, por vinte minutos, sendo que, houve uma observação inicial e mais quatro observações, cujas quais foram feitas de quatro em quatro minutos.

Na observação inicial, obtivemos os seguintes resultados: 1 – incolor, 2 – avermelhado, 3 – incolor, 4 – coloração marrom, 5 – alaranjado.

Na observação seguinte, 1 – incolor, 2 – vermelho intenso, 3 – incolor, 4 – marrom, 5 – coloração vermelho alaranjada.

Na terceira observação, 1 – róseo, 2 – coloração vinho, 3 – incolor, 4 – marrom esverdeado, 5 – laranja.

Na quarta observação, 1 – laranja claro, 2 – marrom, 3 – incolor, 4 – marrom, 5 – coloração rósea.

Na observação final, tubo 1 – laranja claro, 2 – marrom intenso, 3 – incolor, 4 – amarronzado, 5 – vermelho alaranjado.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.9 Kb)   pdf (104.2 Kb)   docx (296.6 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com