TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Atividade de Portfólio Anatomia Humana

Por:   •  9/3/2017  •  Trabalho acadêmico  •  2.259 Palavras (10 Páginas)  •  3.169 Visualizações

Página 1 de 10

[pic 1]

CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARETIANO – CEUCLAR

CURSOS DE GRADUAÇÃO À DISTÂNCIA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA – BACHARELADO

                                   

Anatomia Humana

CAMILA GUIMARÃES REIS

R.A.: 8004459

BATATAIS/SP – 2016

[pic 2]

CENTRO UNIVERSITÁRIO CLARETIANO – CEUCLAR    

CURSOS DE GRADUAÇÃO À DISTÂNCIA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA – BACHARELADO

 PORTFÓLIO SOBRE

Anatomia Humana

Atividade sobre:  (Anatomia Humana)             ,  do Curso de Educação Física – Bacharelado do Centro Universitário Claretiano –   EAD, como parte dos requisitos necessários para a aprovação na disciplina de  Anatomia Humana

Aluno (a): CAMILA GUIMARÃES REIS

R.A.: 8004459

                                               Professor (a) /Tutor (a) a Distância:

Carmen Aparecida Malagutti de Barros

BATATAIS/SP – 2016

1)A posição anatômica juntamente com o conhecimento dos planos e eixos é de extrema importância para o estudo do corpo humano. Tratando-se da posição anatômica, podemos dizer que ela foi criada para que o estudo do corpo humano fosse realizado universalmente de uma única forma; Sendo assim uma posição de referência utilizada para descrever as partes e regiões do corpo. O conhecimento dos planos e eixos vem associado ao da posição anatômica, pois também foram criados para facilitar o estudo do corpo humano; Os plano anatômicos tem a função de separar o corpo humano em 3 partes, ou seja, 3 eixos, sendo eles: Eixo vertical, eixo sagital e eixo transversal.

2)O corpo humano é formado por cabeça, pescoço e tronco (subdividido em tórax, abdome, dorso e pelve/períneo), um par de membros superiores e um par de membros inferiores.

3)Plano mediano: divide um corpo em duas metades iguais.

Plano sagital: passa, paralelamente, ao plano mediano. O eixo que compõe essa delimitação é um eixo laterolateral, ou transversal, que passa de um lado para o outro lado, e caracteriza os movimentos articulares. Os principais movimentos das articulações caracterizados por esse plano são os movimentos de flexão e extensão.

Plano coronal, ou frontal: divide o corpo nas partes anterior e posterior. Passa, paralelamente, aos planos ventral e dorsal. O eixo que compõe essa delimitação é um eixo anteroposterior ou sagital, que passa da porção anterior até a porção posterior, e caracteriza os movimentos articulares de abdução e adução.

Plano transversal, ou horizontal: divide o corpo nas partes superior e inferior. Esse plano passa paralelamente aos planos cranial e caudal. O eixo que compõe essa delimitação é o eixo longitudinal, ou craniocaudal, que passa da porção superior de um corpo até a porção inferior, caracterizando os movimentos articulares de rotações laterais e mediais, pronação e supinação do antebraço.

Tais termos são de extrema importância para nossa área de atuação, pois, a execução de todos os exercícios depende do conhecimento dos movimentos característicos de cada plano.

4)Ossos dos membros inferiores (cintura pélvica, coxa, joelho, perna e pé)Os membros inferiores são formados por 62 ossos sendo 2 na cintura pélvica, 8 nas pernas (2 fêmur, 2 patelas, 2 tíbias, 2 fíbulas) e 52 ossos nos pés: ossos do tornozelo, calcâneo, tálus, navicular, cuneiforme medial, cuneiforme intermédio, cuneiforme lateral, cuboide, metatarsais, falanges proximais, falanges médias, falanges distais.

Ossos dos membros superiores (cintura escapular, braço, antebraço e mão).Os membros superiores são formados por 64 ossos sendo 4 na cintura escapular (2 clavículas e 2 omoplatas), 6 nos braços (2 úmeros, 2 ulna, 2 rádio) e 54 nas mãos: escafoide, semilunar, piramidal, pisiforme, trapézio, trapezoide, capitato, hamato, metacárpicos, falange proximal, falange média, falange distal.

5)São articulações do tipo mais comum, apresentam cavidades e o elemento que se interpõem entre os ossos, é o liquido sinovial. Os ossos desta juntura são unidos por uma cápsula articular. Apresentam grande mobilidade e são bastante complexas. As características comuns dessa juntura são cápsula articular, cavidade articular, líquido sinovial e membrana sinovial.
O Líquido sinovial lubrifica a articulação e é secretado pela membrana sinovial.As articulações sinoviais ocorrem na maioria dos ossos do esqueleto apendicular.

6)Ombro-Morfologia:Articulação móvel, do tipo sinovial. Na articulação esternoclavicular: anatomicamente sela / funcionalmente esferóide (enartrose). Na articulação acromioclavicular: plana.Na articulação glenoumeral: esferoide.Superfícies articulares: Cavidade glenóide, Cabeça úmero, Debrum glenoideu, Faceta acromial, Faceta clavicular, Faceta esternal, Faceta articular para a clavícula.

 Punho- Morfologia: Articulação móvel, do tipo sinovial trocoide (na articulação rádio-ulnar distal) e sinovial condilar (na articulação rádio-cárpica).Superfícies articulares: Na articulação radio-cárpica tem-se : cavidade articular para o côndilo cárpico, Ligamento triangular, Côndilo cárpico (escafoide+semilunar+piramidal).Na articulação rádio-ulnar distal tem-se: Cabeça do cúbito e Cavidade sigmoide do rádio.

7)Existem três tipos de tecidos musculares: o tecido muscular estriado esquelético, o tecido muscular estriado cardíaco e o tecido muscular liso.

8) O tecido muscular estriado esquelético se prende aos nossos ossos e tem contração voluntária, ou seja, esses músculos são contraídos somente quando nós queremos.

O tecido muscular estriado cardíaco é encontrado no coração e, diferentemente do tecido muscular estriado esquelético, não possui movimentos voluntários, e sim involuntários, contraindo-se de forma rápida e ritmada. 

O tecido muscular liso, assim como o tecido muscular estriado cardíaco, tem contração involuntária e pode ser encontrado nas paredes dos órgãos internos como intestino, útero, estômago, etc.

10)  Coração: é o “motor” do sistema circulatório. Sua função é bombear o sangue, de forma que chegue a todo corpo. Com isso, o sangue que contém oxigênio pode alimentar a células do corpo. Uma circulação completa inclui duas passagens pelo coração: uma em direção ao corpo e a outra em direção ao pulmão.

Vasos Capilares: são as veias, artérias e capilares. Sendo que as artérias são mais largas e flexíveis, as veias mais finas, mas igualmente resistentes (isso porque as veias circulam sangue em locais de baixa pressão, portanto precisa ser resistente). Os capilares são os menores vasos sanguíneos e sevem de canal de transição das artérias para as veias.

 Sangue: material líquido que transporta os nutrientes e oxigenação para as células e tecidos do corpo. É bombeado pelo coração e é amplamente rico em nutrientes.

11) Artérias:São tubos cilindróides, elásticos, nos quais o sangue circula centrifugamente em relação ao coração, ou seja, são vasos que conduzem o sangue do coração para os capilares.

Ramos terminais: quando a artéria divide-se em ramos e o tronco principal deixa de existir por causa desta divisão, os ramos são denominados de terminais. Ex. artéria braquial ao nível do cotovelo bifurca-se em duas outras - artérias radial e ulnar.

Ramos colateral: é quando a artéria emite ramos e o tronco de origem continua a existir. E quando o ramo colateral forma um ângulo obtuso, recebe o nome de ramo recorrente, e neste caso, o sangue circula em direção oposta àquela da artéria de origem.

 Veias: São tubos nos quais o sangue circula centripetamente em relação ao coração, ou seja, são vasos que conduzem o sangue a partir dos capilares para o coração. Classificam-se também quanto ao tamanho em grande, médio e pequeno calibre. O número de veias é maior que o das artérias. Geralmente há duas veias acompanhando uma artéria.

Capilares sanguíneos: São vasos microscópicos, interpostos entre artérias e veias. Neles se processam as trocas entre o sangue e os tecidos e são formados apenas por uma camada endotelial.

Vasos da base do coração: Os vasos através dos quais o sangue chega ou sai do coração, têm suas raízes situadas na base deste órgão. No átrio direito desembocam a veia cava superior e a veia cava inferior.

12) A aorta, ponto de início da grande circulação, parte do ventrículo esquerdo. Forma um grande arco, que se dirige para trás e para a esquerda, segue verticalmente para baixo, seguindo a coluna vertebral, atravessa depois o diafragma e penetra na cavidade abdominal. Ao fim do seu trajeto, a aorta se divide nas duas artérias ilíacas, que vão aos membros inferiores. Da aorta se destacam numerosos ramos que levam o sangue a várias regiões do organismo. Da aorta partem as artérias subclávias que vão aos membros superiores e as artérias carótidas que levam o sangue à cabeça. Da aorta torácica partem as artérias bronquiais, que vão aos brônquios e aos pulmões, as artérias do esôfago e as artérias intercostais.

13) A artéria pulmonar parte do ventrículo direito e se bifurca logo em artéria pulmonar direita e artéria pulmonar esquerda, que vão aos respectivos pulmões. Uma vez dentro dos pulmões, ambas se dividem em tantos ramos quantos são os lobos pulmonares; depois uma posterior subdivisão ao nível dos lóbulos pulmonares, estes se resolvem na rede pulmonar. As paredes dos capilares são delgadíssimas e os gases respiratórios podem atravessá-las facilmente: o oxigênio do ar pode assim passar dos ácinos pulmonares para o sangue; ao contrário, o anidrido carbônico abandona o sangue e entra nos ácinos pulmonares, para ser depois lançado para fora. Aos capilares fazem seguimento as vênulas que se reúnem entre si até formarem as veias pulmonares. Estas seguem o percurso das artérias e se lançam na aurícula esquerda. A artéria pulmonar contém sangue escuro, sobrecarregado de anidrido carbônico (sangue venoso). As veias pulmonares contêm, contrariamente, sangue que abandonou o anidrido carbônico e se carregou de oxigênio, tomando a cor vermelha (sangue arterial).

14)  Mitral ou bicúspide: apresenta dois folhetos e lembra uma mitra (um tipo de chapéu usado pelo bispo da Igreja Católica). Esta valva possibilita a fluxo sanguíneo entre átrio e ventrículo esquerdos.

Tricúspide: apresenta três folhetos e possibilita o fluxo sanguíneo entre átrio e ventrículo direitos.

Aórtica: está localizada na saída do ventrículo esquerdo para a aorta, possibilitando o fluxo sanguíneo entre a luz dessas duas estruturas.

Pulmonar: localizada na saída do ventrículo direito para a artéria pulmonar, possibilitando o fluxo sanguíneo entre a luz dessas duas estruturas.

15) A contração ventricular é conhecida como sístole e nela ocorre o esvaziamento dos ventrículos. O relaxamento ventricular é conhecido como diástole e é nessa fase que os ventrículos recebem sangue dos átrios.

A contração ventricular força, então, a passagem de sangue para as artérias pulmonar e aorta, cujas válvulas semilunares (três membranas em forma de meia lua) se abrem para permitir a passagem de sangue. Uma vez no interior desses vasos, o retorno do sangue (refluxo) para os ventrículos a partir das artérias aorta e pulmonar é evitado pelo súbito fechamento dessas mesmas válvulas.

16) O automatismo é a capacidade que tem o coração de gerar seu próprio estímulo elétrico, que promove a contração das células miocárdicas contráteis, o grau do automatismo que determina o ritmo cardíaco, ou a freqüência dos batimentos do coração, a qual varia normalmente de 60 a 100 vezes por minuto.A condutibilidade diz respeito à capacidade de condução do estímulo elétrico, gerado em um determinado local, ao longo de todo o órgão, para cada uma das suas células.A excitabilidade refere-se à capacidade que cada célula do coração tem de se excitar em resposta a um estímulo elétrico, mecânico ou químico, gerando um impulso elétrico que pode se conduzir, no caso do tecido excitocondutor, ou gerando uma resposta contrátil, no caso do miocárdio.

17)Artérias do membro superior:Artéria subclávia origina a artéria axilar e esta a artéria braquial que continua-se como artérias radial e ulnar .As veias profundas dos membros superiores seguem o mesmo trajeto das artérias dos membros superiores.

Artérias do membro inferior: Artéria femoral é continuação da artéria ilíaca externa. A artéria femoral transforma-se em artéria poplítea que se divide em artérias tibial anterior, tibial posterior e artéria fibular.As veias profundas dos membros inferiores seguem o mesmo trajeto das artérias dos membros inferiores.

18) As veias superficiais dos membros superiores:A veia cefálica tem origem na rede de vênulas existente na metade lateral da região da mão. Em seu percurso ascendente ela passa para a face anterior do antebraço, a qual percorre do lado radial, sobe pelo braço onde ocupa o sulco bicipital lateral e depois o sulco deltopeitoral e em seguida se aprofunda, perfurando a fáscia, para desembocar na veia axilar.A veia basílica origina-se da rede de vênulas existente na metade medial da região dorsal da mão. Ao atingir o antebraço passa para a face anterior, a qual sobe do lado ulnar. No braço percorre o sulco bicipital medial até o meio do segmento superior, quando se aprofunda e perfura a fáscia, para desembocar na veia braquial medial.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.1 Kb)   pdf (207.4 Kb)   docx (70.3 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com