TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O PENSAMENTO PEDAGOGICO ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGOGICO PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM

Por:   •  8/5/2017  •  Trabalho acadêmico  •  1.672 Palavras (7 Páginas)  •  105 Visualizações

Página 1 de 7

[pic 1]

FACULDADE ANHANGUERA

UNIDADE SÃO PEDRO - BELÉM

CURSO: EDUCAÇÃO FISICA

DISCIPLINAS

 FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO

O PENSAMENTO PEDAGOGICO

ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGOGICO

PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO E DA APRENDIZAGEM

ALUNO: VICTOR HUGO MOURA DO NASCIMENTO

RA: 4005331247

TUTORA A DISTANCIA: GEIZA RODRIGUES DE MELO

DESAFIO PROFISSIONAL

BELÉM

2016

Bullying

        O bullyng é um grave problema social que se apresenta em todas as sociedades mundiais, a sua ocorrência pode ser percebido no meio em que as pessoas covivem uma com as outras, como por exemplos locais de trabalho, meio familiar, escolar dentre outros.

        Este trabalho analise o bullyng no meio escolar, fazendo um recorte investigativo deste fenômeno social nas aulas de educação física, vamos conceitua-lo, identificar suas causas e consequências para a sim buscarmos traçar o perfil das pessoas que são alvos e praticante da pratica do bulling.

        O termo bullyng se origina da língua inglesa que de forma geral corresponde às atitudes de agressões, seja com palavras ou físicas de forma repetitivas e intencionalmente, sem aparente motivação praticada por uma pessoa ou pelo conjunto de indivíduos, gerando imensa dor e aflição com o propósito de produzir intimidação ou agressões em pessoas indefesas que fogem dos “padrões sociais”.

        Para os estudiosos do assunto como Lopes Neto e Saavedra (2003):

“O bullyng pode ser classificado de dois tipos ações diretas: subdivididas em físicas (bater, chutar, tomar pertences) e verbais (apelidos, insultos, atitudes preconceituosas). E as ações indiretas (ou emocionais): relaciona – se com a disseminação de histórias desagradáveis, indecentes ou pressões sobre outros, para que a pessoa seja descriminada e excluída do seu grupo social”. (Lopes Neto e Saavedra, 2003, p. 18).

        Ainda em cosonância com o Lopes Neto (2005), existe outra forma de bullyng que esta associada à popularização da internet e redes sociais, o cyberbullyng é cada dia mais frequentes que tem ocasionado danos irreparáveis ao o indivíduo ou a um grupo de pessoas.

 O individuo ou grupos de pessoas que sofrem a pratica do bullyng apresentam medo dos seus agressores, devido as constantes ameaças ou a realização concreta da violência expressada nas formas físicas, sexual e ate mesmo impedimento da pessoa prover os meios para sua subsistência. O resultado desta pratica é o retraimento social, desenvolvimento de comportamento agressivo podendo ainda gerar praticas suicidas.

        Segundo estudiosos do assunto como ANTUNES E ZUIN, (2008); FANTE (2005); NOGUEIRA E CHEDID, (2003). as pessoas que são alvos da pratica do bullyng possuem problemas físicos, emocional ou de comportamento. Em quanto os praticantes do bullyng são oriundos de famílias desestruturadas, já tiveram problemas com realização de delitos como também acha prazer em aplicar o bullyng.

        A pratica do bullyng é baste comum nas escolas, porém as escolas tendem a negar a sua existência no seu meio e fazem vista grossa para tal fenômeno social, só aceitam tal problemática e buscam alguma providencia quando a pratica do bullyng já chegou ao seu extremo ocasionando a morte de alguns dos seus discentes. 

Como o caso do estudante Eduardo de Souza Cordeiro[1], de doze anos aluno do 6º ano da Escola Estadual Santo Afonso, no bairro do Telégrafo. Belém – PA. A escola negou o bullyng informado que o aluno sofreu um acidente no intervalo, a família nega essa versão[2] e afirma que Eduardo foi vitima de bullyng, que chegou até não frequenta a escola por um tempo por medo. A pratica de bullyng nas escolas são difíceis de serem constatadas, devido a grande maioria das testemunhas serem os alunos e se calam mediante o acontecimento com receio de ser a próxima vitima.

        A disciplina de educação física tem um fator preocupante em relação ao bullyng, como esta disciplina requer que os alunos usem sua capacidade psicomotora e cognitiva para a realização das atividades durante as aulas, os discentes que não apresentam habilidade necessária para executar os exercícios são facilmente identificados e tornam-se propenso alvo de bullyng.

        O professor de educação física tem que ter cuidado ainda com as atividades realizadas através das diversas praticas esportivas, para não exporem os alunos com possíveis fracos rendimentos nestas modalidades, que poderiam causar baixa estima, consequentemente sofrem bullyng, pois a diminuição da autoestima está diretamente ligada ao bullyng.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.6 Kb)   pdf (134 Kb)   docx (22.6 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com