TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Araneímo

Por:   •  10/1/2019  •  Trabalho acadêmico  •  1.547 Palavras (7 Páginas)  •  27 Visualizações

Página 1 de 7

As aranhas pertencem ao Reino Animal, ao Filo ARTHROPODA (gr. Arthros, articulação + podos, pé), à Classe ARACHNIDA e à Ordem Araneae. São conhecidos hoje mais de 30.000 espécies de aranhas e podem ser encontradas nos mais variados habitats, desde as planícies mais secas e áridas, até florestas, montanhas e pântanos. Seu corpo é dividido em cefalotórax e abdome, os quatro pares de pernas articulam-se no cefalotórax, possuem em sua estrutura um par de quelíceras, onde localizam-se os ferrões utilizados para inoculação do veneno, e um par de pedipalpos.     

Os gêneros mais significativos, do ponto de vista clínico, no Brasil, são: Loxoceles, popularmente conhecida como Aranha-marrom; Phoneutria, conhecida como Armadeira; Latrodectus, conhecida como Viúva-negra e Gramostola, que é a famosa Aranha-caranguejeira.   

  • Loxoceles: acidentes com aranhas deste gênero ocorrem predominantemente nas regiões sul e sudeste do país. Seu veneno contém polipeptídios e enzimas, capazes de produzir reações cutâneas e sistêmicas a partir de suas atividades cutâneo-necrosante, hemolítica, vasculítica e coagulante. Sua picada é pouco dolorosa e cerca de 40% dos pacientes veem a aranha no momento da picada, poucos levam o aracnídeo na consulta. O loxocelismo apresenta duas formas clínicas, que são: cutânea e cutânea-visceral:   
  • Loxocelismo cutâneo: após um período de latência entre 5 minutos e 5 horas, o paciente sente dor intensa, com sensação de queimação e edema local. A partir daí forma-se uma mancha equimótica, isquêmica e eritematosa. Em alguns casos ocorrem também flictenas serosas e sero-hemáticas. Alguns outros sintomas, que ocorrem em 75% dos casos são: linfangite e adenopatia regional, insônia, astenia, sensação febril, ansiedade, náuseas, vômitos, prurido generalizado, exantema e cefaleias.   
  • Loxocelismo cutâneo-visceral: neste caso, o paciente apresenta, além de lesão cutânea, quadro sistêmico, podendo evoluir ao óbito. Manifestações de comprometimento geral, como febre, calafrios, icterícia, mal estar, hemoglobulinúria, exantema purpúrico, trambocitopenia, anemia hemolítica, coagulação intravascular, insuficiência renal aguda, choque e coma. Relatos apontam que em 4% dos casos também ocorrem hemólise, apesar da soroterapia. O quadro de loxocelismo cutâneo-visceral deve surgir nas primeiras 24 horas, caso isso não ocorra, provavelmente trata-se de loxocelismo cutâneo, que tem melhor prognóstico, portanto, quanto mais cedo o paciente for diagnosticado e iniciar o tratamento, mais chances ele tem de atingir um bom resultado.   
  • Phoneutria: conhecida como Aranha-armadeira, a Phoneutria é caracterizada como agressiva, pois, quando molestada ergue-se sobre as patas traseiras e salta (até 30 cm) para picar a vítima. Esse tipo de acidente ocorre em todo o país, e comumente em residências. Seu veneno é neurotóxico, e pode pode apresentar quadros leves e graves característicos.   
  • Quadro leve: ocorre dor local, podendo se irradiar até a raiz do membro afetado, agitação e taquicardia;   
  • Quadro grave: dor intensa, acompanhada de hipotermia, hipertensão, sudorese, náuseas e vômito. Pode ocorrer também sialorréia e priapismo. Podem evoluir para o óbito por colapso vascular periférico, precedido de coma, principalmente em crianças, mais somente nas primeiras 24 horas.   
  • Latrodectus: a Viúva-negra, como é popularmente conhecida, não é agressiva, pois, quando molestada se deixa cair no chão, simulando a morte. Casos da picada de aranhas deste gênero não são comuns, mais já foram registrados casos na Bahia e Rio de Janeiro. Seu veneno é neurotòxico periférico e central. No local da picada pode surgir pápula eritematosa, o quadro clínico é de início abrupto, causa dor intensa que se irradia para os linfonodos regionais. Pode desencadear mialgias, contraturas musculares, dor abdominal, sialorréia, sudorese, bradicardia e hipotensão, levando a choque e insuficiência renal aguda. Dias depois pode surgir exantema generalizado. O óbito pode ocorrer por parada respiratória e choque.   
  • Gramostola: a Caranguejeira, como é popularmente conhecida, é tão assustadora, quanto perigosa, por poderem atingir grandes proporções. Aranhas deste gênero existem em todo o Brasil. Seu veneno é pouco ativo no homem, dispensando a utilização de soro, pode causar dor local discreta, de curta duração e hiperemia local. Porém, o contato com os pelos da região dorsal, pode causar reações de hipersensibilidade cutânea e respiratória (bronco espasmos), decorrentes da ação irritativa ou alérgica por suas substâncias urticantes.   

  

Primeiros Socorros  

  • Após a identificação da picada, o primeiro passo deve ser aplicar compressas de água gelada ou bolsa de gelo na região para aliviar a dor e, se possível, imergir a parte do corpo afetada em água fria;
  • Providenciar remoção imediata da vítima para o local mais próximo, onde haja atendimento médico para este tipo de caso para a avaliação da necessidade de utilização de soro;  
  • Deve-se acalmar e tranquilizar a vítima, não demonstrando apreensão;
  • Deve-se estar atento aos sinais vitais da vítima, estando pronto para prevenir choque e instituir suporte básico de vida;
  • O uso de pomadas no local é contra indicado, pois não é capaz de impedir a penetração e a ação do veneno e pode alterar a cor da pele, dificultando a avaliação;  
  • Torniquete, incisão e sucção podem prejudicar ainda mais, portanto, não devem ser realizados;  
  • Se possível, deve-se trazer o animal causador da picada junto com o paciente, para facilitar o diagnóstico e o tratamento necessário;   
  • Para a picada das aranhas do tipo Marrom e Armadeira é utilizado o soro antiaracnídico, e este somente deve ser administrado sob indicação médica.   

  

Ação do Veneno  

  

Phoneutria (armadeira):   

Embora provoquem acidentes com frequência, estes raramente levam a um quadro grave. A fração puficada de PhTx2 e o veneno bruto causam ativação e retardo da inativação dos canais neuronais de sódio, provocando assim, a despolarização das terminações nervosas e sensitivas e motoras, das fibras musculares e do sistema nervoso autônomo, favorocendo a liberação de acetilcolina e catecolaminas. O aumento da permeabilidade vascular e a contração da musculatura lisa vascular, ocorrem por indução dos peptídeos do veneno, através da ativação do sistema calicreína-cininas e de oxido nítrico, independentemente da ação dos canais de sódio.   

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.3 Kb)   pdf (361.2 Kb)   docx (507.4 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com