TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A FARMACOTERAPIA CASOS CLÍNICOS TRANSTORNOS DE HUMOR

Por:   •  29/6/2020  •  Trabalho acadêmico  •  367 Palavras (2 Páginas)  •  4 Visualizações

Página 1 de 2

FARMACOTERAPIA

CASOS CLÍNICOS TRANSTORNOS DE HUMOR

Aluna: Marina de Oliveira e Silva

Caso clínico 3: Mulher de 22 anos, casada. Apresenta depressão e ansiedade generalizada diagnosticadas, assim o psiquiatra receitou a buspirona 5mg, bupropiona 150mg e alprazolam. Porém a paciente relata sentir dor no peito e nos braços, sensação de fraqueza, falta de apetite e boca seca nos 12 primeiros dias de tratamento. Após o período de adaptação o médico aumentou a dose de bupropiona para 300mg. Porém alguns dias depois a paciente relatou estar dormindo mal. A buspirona é para tratar os transtornos de ansiedade de modo generalizado e para aliviar a curto prazo os sinais da ansiedade, podendo ser em conjunto com a depressão, porém as reações adversas do medicamento incluem tonturas, dores de cabeça, sono ou insônia, nervosismo, taquicardia, dores musculoesqueléticas que no caso foi um dos quais a paciente em questão relatou estar sentindo. Já o alprazolam, que também é classificado como medicamento para transtornos de ansiedade, é um medicamento da classe dos benzodiazepínicos que atuam no sistema nervoso central. O consumo repetido de um medicamento, e dependência emocional/física podem ocorrer com benzodiazepínicos, inclusive com alprazolam, por isso é necessária a observação do médico no tratamento perante aos medicamentos para ansiedade. A dose deve ser ajustada de acordo com a resposta do paciente. Já as reações adversas muito comuns incluem tontura, cefaleia, constipação, boca seca, fadiga (cansaço) e irritabilidade. A bupropiona um antidepressivo atípico da classe de inibidores da recaptação de noradrenalina-dopamina. Esse fármaco age no sistema nervoso central aumentando a disponibilidade dos neurotransmissores noradrenalina e dopamina, que estão associados à sensação de bem-estar, por isso foi necessário o aumento da dose da paciente já que esta não apresentava melhora, a dose máxima permitida é de 450mg por dia. Com a adaptação ao tratamento o problema principal que a paciente relatou ainda estar sentindo é a falta de sono. Para que ela possa apresentar um menor caso de insônia talvez seja melhor deixar apenas 1 medicamento para tratar a ansiedade, porque os dois em conjunto podem estar potencializando a insônia da paciente, como no caso pode manter o alprazolam aumentando sua dose para uma mais adequada e diminuir a dose da buspirona até não utilizá-la mais.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.4 Kb)   pdf (54.1 Kb)   docx (7.3 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com