TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Sistema Nervoso Autônomo

Por:   •  7/11/2018  •  Trabalho acadêmico  •  2.633 Palavras (11 Páginas)  •  19 Visualizações

Página 1 de 11

Sistema Nervoso Autônomo

Introdução

O mais importante papel do sistema nervoso é a informação processada que chega ao SNC, de forma que ocorram as respostas necessárias para o meio interno e externo.

Para ambos os meios interno ou externo existem receptores sensoriais que captam as informações destes meios. Estes receptores transformam energia mecânica, elástica, térmica, cinética, eletromagnética entre outras, em energia elétrica para que através dos nervos periféricos estas informações possam chegar ao SNC, este processo de recepção e condução compreende o sistema nervoso periférico (SNP).

Sistema Nervoso

Uma visão geral do Sistema Nervoso como um todo.

A partir de um núcleo central, distribuem-se por todo o corpo as ramificações mais variadas da complexa estrutura nervosa. Usa-se o termo cérebro para identificar a capacidade racional do homem, o que constitui uma imprecisão. Na verdade, é de todo o sistema nervoso que dependem as atividades consideradas humanas.

Além disso, a caixa óssea do crânio não contém apenas o cérebro como se julga de forma errada, mas uma estrutura muito maior o encéfalo, da qual o cérebro é parte integrante. Este se divide em duas partes simétricas (hemisférios direito e esquerdo), ligadas entre si por feixes de fibras nervosas.

O cérebro compreende ainda o diencéfalo, situado entre os dois hemisférios, quase escondido por eles. Estrutura de grande importância é responsável pela ligação entre o sistema nervoso e as glândulas de secreção interna. Além do cérebro, fazem parte do encéfalo o cerebelo e o tronco cerebral. O primeiro exerce importante papel na manutenção do equilíbrio corporal e controla as atividades dos diversos grupos musculares; o tronco cerebral une todas as partes do encéfalo à medula espinhal.

[pic 1]

O Controle do Sistema Nervoso Autônomo

O SNA divide-se em Sistema nervoso simpático e sistema nervoso parassimpático. Estes trabalham de forma contrária, podendo-se afirmar que o sistema parassimpático restaura os níveis de equilíbrio alterados pelo simpático.

O papel do SNA Simpático é de preparar o corpo para uma emergência, para responder a um estímulo do ambiente quando o organismo se encontra ameaçado, excitando e ativando os órgãos necessários.

Já o SNA parassimpático serve reorganizar as atividades desencadeadas pelo SNA Simpático, relaxando as atividades. Relacionando diretamente com a capacidade de regulação do organismo e às condições ambientais em que se encontra, esta capacidade esta garantida pelo hipotálamo. Dando um exemplo: se o SNA simpático faz com que o ritmo cardíaco acelere, a função do SNA parassimpático é estabilizar esse ritmo.

Percebidas as diferenças existentes entre os dois, é importante perceber de que modo essas ativações inconscientes são processadas e que mecanismos estão por trás das nossas respostas involuntárias.

Na tentativa de então explicar esses fenómenos, de forma clara, começamos por dizer que o SNA contém fibras nervosas que conduzem impulsos do SNC aos músculos lisos das vísceras e à musculatura do coração.

O corpo celular do neurónio pré-ganglionar fica localizado dentro do SNC e seu axónio vai até um gânglio, onde o impulso nervoso é transmitido ao neurónio pós-ganglionar. O corpo celular do neurónio pós-ganglionar fica no interior do gânglio nervoso e o seu axónio conduz o estímulo nervoso até o órgão, que pode ser, por exemplo, o estômago, o coração ou os pulmões.

Movimentos reflexos são acionados sob a forma de resposta a um estímulo. Esses estímulos de diferentes formas que determinam, através de reflexos ou respostas diversas. Um indivíduo descalço, ao pisar sobre um pedregulho, alivia de forma repentina o peso do corpo sobre aquele pé devido ao reflexo. Porem, ao pisar sobre a ponta de um cigarro aceso, o reflexo faz com que afaste o pé, flexionando a perna. O reflexo é anterior à consciência do fato, funciona como mecanismo de defesa.

[pic 2]

Estímulos e Reflexos

Os reflexos são movimentos comandados pelo SNA, que também pode ser denominado sistema neurovegetativo, com duas seções: o sistema simpático e parassimpático. São as partes do sistema nervoso responsáveis pela musculatura do coração, musculatura lisa e glândulas.

Esses dois sistemas têm funções contrárias. Um corrige as necessidades e excessos do outro. Assim se o sistema simpático acelera demais as batidas do coração, o sistema parassimpático entra em ação, diminuindo o ritmo cardíaco. Se o sistema simpático acelera o trabalho do estômago e dos intestinos, o parassimpático entra em ação para diminuir as contrações desses órgãos.

O autônomo simpático estimula ações que movimentam energia, permitindo ao organismo responder a situações de estresse. Como por exemplo, o sistema simpático que é responsável pela aceleração dos batimentos cardíacos, e pelo aumento da pressão arterial, da quantidade de açúcar no sangue e a ativação do metabolismo geral do corpo, já o autônomo parassimpático estimula as principais atividades relaxantes, como as diminuições do ritmo cardíaco e da pressão arterial.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (19.6 Kb)   pdf (481.9 Kb)   docx (621.3 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com