TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Trato Digestório Suínos

Por:   •  16/12/2020  •  Relatório de pesquisa  •  1.294 Palavras (6 Páginas)  •  8 Visualizações

Página 1 de 6

[pic 1]

1. Fígado; 2. Estômago; 3. Baço; 4. Intestino delgado; 5. Rim esquerdo; 6. Intestino grosso; 7. Reto; 8. Vagina; 9. Bexiga; 10.  Corpo do útero; 11.  Corno uterino esquerdo; 12.  Coração; 13.  Pulmão; 14.  Veia cava; 15.  Esôfago; 16.  Artéria aorta torácica; 17.  Corpo da língua; 18.  Epiglote; 19.  Traqueia; 20.  Hemisfério cerebral; 21.  Cerebelo; 22.  Glândula hipófise

SISTEMA GASTROINTESTINAL

O suíno é um animal monogástrico que apresenta seu trato digestivo relativamente pequeno e com reduzida capacidade de armazenamento. Possui alta eficiência no processo de digestão de alimentos e na posterior utilização dos produtos finais da digestão, necessitando regularmente de dietas bem concentradas e balanceadas. Possuem baixo aproveitamento de fibras, já que seu trato digestivo não cria condições para a instalação de microrganismos responsáveis pela digestão deste tipo de material.

O processo de digestão dos suínos inicia-se pela boca, passando pela faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso e ânus. Pâncreas e fígado atuam como órgãos anexos ao sistema gastrointestinal. A boca do suíno é formada pelos lábios inferiores e superiores, bochechas, palato duro, língua, dentes e glândulas salivares. O seu estômago é capaz de armazenar de 5,7 a 8 litros, sendo que em estado de repleção, seu eixo fica transversal. A porção esquerda é grande e arredondada, e a direita é pequena, dobrando para cima a fim de unir-se com o intestino delgado.

Suínos apresentam dentição com 44 dentes, com 22 na parte superior e 22 na parte inferior, sendo 6 incisivos, 2 caninos, 8 pré-molares, 6 molares, na parte superior e a mesma quantidade na inferior.

TRATO DIGESTIVO DO SUÍNO

Monogástrico onívoro com limitada fermentação pós-gástrica estômago simples, incapaz de utilizar dietas ricas em forragem. Os animais monogástricos, tem um estômago com um só compartimento. De um modo geral os animais monogástricos não herbívoros têm baixo aproveitamento das fibras dos alimentos fibrosos.

Constituído por: Boca; Esôfago; Estômago; Intestino Delgado, Intestino Grosso.

Capacidade do Sistema Digestivo dos Suínos

A mastigação tem  com o objetivo dividir o alimento em  

Órgão

Comprimento médio

Capacidade média

Estômago

-

6-8

Intestino delgado

18

9-10

Ceco

0,3-0,4

1,5

Cólon

23

24-28

A nutrição como um todo inclui: alimentação; digestão; assimilação; defecação

Digestão e absorção: A digestão ocorre através da ação das enzimas digestivas presentes nas secreções salivares, gástricas, pancreáticas e entéricas, e através da ação de alguns micro-organismos que habitam o trato gastrointestinal.

Boca: É a primeira parte do tubo digestivo, comunica-se anteriormente com o meio externo através da rima oral. (Lábios; Língua; Dentes; Glândulas salivares; Água e Mucina. A mastigação tem como objetivo dividir o alimento em partículas menores e misturá-lo com a saliva; a saliva é formada por água, mucina, sais inorgânicos e a enzima ptialina; esta enzima atua sobre carboidratos, iniciando sua degradação, e age até o estômago (onde é inativada pelo pH estomacal).

Esôfago: Órgão muscular que tem a função de transportar o alimento da faringe até o estômago através de movimentos peristálticos e da ajuda da gravidade. Estômago Órgão digestório oco, em forma de pera. Estoca, por algum tempo, o alimento ingerido. Secreta o suco gástrico. A presença de alimento no estômago induz a produção de suco gástrico.

Estômago: A mucosa do estômago possui glândulas que secretam o suco gástrico. O suco gástrico é formado por água, sais minerais, muco, ácido clorídrico e pepsinogênio (pH 1,7 – 2,0). A acidez também causa a destruição dos micro-organismos provenientes da dieta. No estômago ocorre o processo que Quimificação. (Quimo = alimento parcialmente digerido + suco gástrico + muco)

Intestino delgado: Tubo digestório dividido em três seções: Duodeno, sítio ativo de digestão e absorção. Logo a seguir ao estômago, jejuno, sítio ativo de absorção. Parte central, Íleo - porção caudal, sítio ativo de absorção e reabsorção, nas proximidades do intestino grosso. No intestino delgado chegam quatro secreções: Suco pancreático: secretado pelo pâncreas - sais, bicarbonato de sódio, enzimas; Suco duodenal: não contém enzimas, serve como lubrificante; Suco entérico: produzido pelo intestino delgado, contém enzimas; Bile: produzida no fígado e armazenado na vesícula biliar, contém ácidos e enzimas capazes por digerir principalmente gorduras.

Intestino grosso: Ceco: tamanho variável nas diferentes espécies. Geralmente muito maior em, herbívoros do que em carnívoros e onívoros. O ceco é onde desemboca o intestino delgado, e onde se localiza um prolongamento em forma de tubo, em humanos existe o apêndice vermiforme. Cólon: seção média, o cólon se subdivide em quatro partes: cólon ascendente ou direito; cólon transverso que atravessa a cavidade abdominal da direita para a esquerda; o cólon descendente ou esquerdo; e o cólon sigmóide. No ceco e no intestino grosso ocorre fermentação dos nutrientes ingeridos que não foram digeridos e absorvidos no intestino delgado. Reto: última seção. O reto, que faz comunicar o cólon com o exterior através do orifício anal (ânus), apresenta uma dilatação chamada ampola retal, cujo alargamento (pelas fezes) desencadeia o ato de defecação. O ânus encontra-se fechado pelo esfíncter anal, situado à sua volta, em forma de anel. No reto são acumulados os resíduos da digestão, as fezes, sendo-lhes absorvida a água antes de passarem a ampola retal.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.9 Kb)   pdf (188.8 Kb)   docx (135.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com