TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Genética Agropecuária

Por:   •  13/9/2016  •  Trabalho acadêmico  •  1.750 Palavras (7 Páginas)  •  675 Visualizações

Página 1 de 7

                           FACULDADE ANHANGUERA DE DOURADOS[pic 1][pic 2]

                        CURSO DE AGRONOMIA

Ester Grisant da Silva

RA: 8090879814

GENÉTICA AGROPECUÁRIA

Trabalho apresentado à disciplina de Genética Agropecuária, para complementação de compensação de ausência na matéria, sob orientação da Professora Ana Kelly.

Dourados- MS

2016[pic 3]

SUMÁRIO

1        INTRODUÇÃO        

2        NATUREZA QUÍMICA DO MATERIAL GENÉTICO        

2.1        Material Genético        

3        FUNÇÕES DO MATERIAL GENÉTICO        

3.1        Composição química do material genético        

3.1.1        Bases nitrogenadas        

4        ESTRUTURA DOS ÁCIDOS NUCLÉICOS        

4.1        Componentes dos ácidos nucléicos        

5        GENES, ALELOS E DNA        

REFERENCIAS        

[pic 4]

INTRODUÇÃO

Genética é o estudo de dois fenômenos distintos: a hereditariedade e a variação. A hereditariedade pode ser conceituada como a tendência de gerar iguais, ou seja, explica o fato pelo qual os descendentes se assemelham aos seus ancestrais. Aparentemente a hereditariedade e a variação são forças antagônicas. Embora antagônica hereditariedade e a variação se completem, pois, se por um lado à variação permite que existam diferenças sobre as quais atua a seleção havendo o melhoramento e evolução, a hereditariedade mantém características dos ancestrais (RAMALHO et al. 2004).

A genética molecular é ramo que evolui mais rapidamente, não só dentro da genética, mas também de toda a biologia. O volume de trabalhos científicos publicados nessa área é enorme, de modo que as informações logo estão ultrapassadas (RAMALHO et al. 2008).

Todos os organismos que constituem uma dada espécie animal ou vegetal são semelhantes em decorrência de receberem material genético de ancestrais comuns. Porém, em uma análise mais detalhada de dois ou mais indivíduos dessa espécie, notamos que eles nem sempre são completamente idênticos, ao contrário, notam-se diferença fenotípicas para várias características (RAMALHO et al. 2004).

NATUREZA QUÍMICA DO MATERIAL GENÉTICO

Segundo Ramalho et al. 2004, “para identificar o material genético, o primeiro passo foi descobrir em que local da célula ele ocorre”. As primícias passaram a surgir a partir do momento em que se notou o comportamento dos cromossomos com a mitose e, principalmente, na meiose. É na interfase, antes da mitose e da meiose, os cromossomos duplicam-se. Mais quando ocorre a mitose, os cromossomos duplicados separam-se em dois grupos exatamente idênticos e não duplicados, que vão para as células filhas, mantendo, assim, o numero característico da espécie. Já no processo da meiose, cada célula produz quatro células filhas, cada uma com metade do número de cromossomos da espécie, isto quer dizer o numero gamético. Portanto esse comportamento dos cromossomos, durante as divisões celulares, é exatamente aquele que se espera sobre a herança do material genético.

Segundo Ramalho et al. 2008, para identificar o material genético, o primeiro passo foi descobrir em que local da célula ele ocorre. As primeiras indicações surgiram a partir do momento em que se observou o comportamento dos cromossomos na mitose e, principalmente, na meiose. Como sabemos, na interfase, antes da mitose ou meiose, os cromossomos duplicam-se. Quando ocorre mitose, os cromossomos duplicados separam-se em dois grupos exatamente idênticos e não duplicados, que vão para as células filhas, mantendo, assim, o numero de cromossomos característico da espécie. No caso da meiose, cada célula produz quatro células filhas, cada uma com metade do numero de cromossomos da espécie, isto é, o numero gamético. Portanto esse comportamento de cromossomos, durante as divisões celulares, é exatamente aquele que se esperava sobre a herança do material genético, indicando assim, que ele deve estar contido nos cromossomos.

Material Genético

É uma substância química com a capacidade de armazenar a informação genética sob forma estável e de transferir esta informação a todas as partes do indivíduo. Além disso, o material genético tem de ter a sua informação duplicada e transferida a outra célula durante o processo de divisão celular. Outra característica do material genético é a capacidade de sofrer variações, sob a forma de mutações (ZANELLA, 2014).

De acordo com Hershey e Chase, 1952 apud Ramalho et al. 2004, após alguns experimentos chegaram à conclusão que o material genético é o DNA e não as proteínas.

Segundo Griffith, 1928 o DNA é o material genético em todos os organismos exceto em alguns vírus (vírus de RNA).

FUNÇÕES DO MATERIAL GENÉTICO

As principais funções do material genético podem ser visualizadas no seguinte esquema, proposto por Watson e Crick, sendo conhecido como o dogma central da biologia (ZANELLA, 2014).

[pic 5]

Figura 1: Dogma central da biologia molecular. Replicação do DNA. Watson e Crick, (BUENO, 2001).

Outros autores relatam de forma bem resumida uma das funções do material genético, que é de se duplicar fielmente para permitir que as informações codificadas sejam reproduzidas e passadas de uma célula para outra (RAMALHO et al. 2008).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.2 Kb)   pdf (180.1 Kb)   docx (39.3 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com