TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Atividades Práticas e Supervisionadas

Por:   •  20/5/2020  •  Trabalho acadêmico  •  2.972 Palavras (12 Páginas)  •  9 Visualizações

Página 1 de 12

Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas (ICET) Universidade Paulista-UNIP (Ribeirão Preto)

APS ( Atividades Práticas e Supervisionadas ) Orientador: Frateschi

Ribeirão Preto- SP 30 de Maio de 2016

Índice 1. Dados Principais dos integrantes................................................................... 2. Resumo.......................................................................................................... 3. História do Guindaste..................................................................................... 4. Grua............................................................................................................... 5. Calculo da Grua (APS) .................................................................................. 6. Dimensionamento da Grua (APS) ........................................................................... 7.Montagem da Grua (APS) ............................................................................. 8.Conclusão ....................................................................................................... 9. Bibliografia......................................................................................................

1- Dados Principais dos integrantes UNIP- UNIVERSIDADE PAULISTA Campus: Ribeirão Preto Curso: Engenharia Mecânica Disciplina: APS Tema: Guindaste “ GRUA ” Total de Integrantes: 4 pessoas Professor Orientador: Frateschi

Integrantes - – Resumo O guindaste (também chamado de grua e, nos navios, pau de carga) é um equipamento utilizado para a elevação e a movimentação de cargas e materiais pesados, assim como, a ponte rolante usando o princípio da física no qual uma ou mais máquinas simples criam vantagens mêcanica para mover cargas além da capacidade humana. [1] São comumente empregados nas indústrias, terminais portuários e aeroportuários, onde se exige grande mobilidade no manuseio de cargas e transporte de uma fonte primária à embarcação, trem ou elemento de transporte primário, ou mesmo avião, para uma fonte secundária, um veículo de transportes ou depósitos local . Pode descarregar e carregar contêineres, organizar material pesado em grandes depósitos, movimentação de cargas pesadas na construção civil e as conhecidas pontes rolantes ou guindastes móveis muito utilizados nas indústrias de laminação e motores pesados. 3 – História do Guindaste Como Tudo Começou Não se sabe ao certo a origem dos guindastes, mas acredita-se que já na epoca da contrução das piramides do egito aproximadamente a 4500 anos atrás, a sistematica de elevação de blocos de pedras por meio de sistema de polias(Roda presa a um eixo, e cuja circunferência, cavada ou não de um canal, recebe uma correia da qual uma das extremidades é aplicada à força e a outra à resistência-carga a ser elevada).E a esse sistema de polias trabalhando em conjunto com cabos é denominado de talha. Grécia e Roma Antiga A introdução do guincho e da talha na Grécia logo conduziu a uma substituição de rampas de acesso como o principal meio de movimento vertical de cargas, embora as circunstâncias exatas da mudança da rampa para a tecnologia do uso de guindastes permanecem obscuras, tem-se argumentado que as condições sociais e políticas da Grécia foram mais adequadas para o emprego de equipes pequenas de profissionais da construção civil do que das grandes

massas de trabalhadores não qualificados, tornando o guindaste mais preferível à polis grega do que a rampa, que era mais trabalhoso. A primeira evidência inequívoca literária para a existência do sistema de polias aparece emProblemas Mecânicos, Um dos primeiros guindastes inventados pelos romanos Pentaspastos atribuída a Aristóteles (384-322 A.C), mas talvez elaborado em uma data um pouco mais tarde. O apogeu dos guindastes ocorreu durante o Império Romano, quando a atividade de construção civil disparou, gerando edifícios de enormes dimensões. Os romanos adotaram os guindaste gregos e o desenvolveram ainda mais. Estamos relativamente bem informados sobre suas técnicas de levantamento, graças aos engenheiros Vitrúvio e Heron de Alexandria . Há também dois guindastes em autorelevos de guindastes romanos detalhados na lápide Haterii do final do primeiro século D.C. Foram desenvolvidos na roma antiga o mais simples dos guindastes que compunha-se apenas de uma única estaca fincada no chão, que era erguida e sustentada por um par de cabos amarrados em sua extremidade superior. Em seu topo, prendia-se a roldana por onde corria a corda utilizada para suspender os materiais. Essa corda era normalmente operada por um molinete fixo num dos lados da estaca, junto à base, os modelos conhecidos eram o Trispastos (“Guindaste de 3 polias”), o tipo mais simples de guindastes (150 kg de capacidade)e o

...

Baixar como (para membros premium)  txt (19.8 Kb)   pdf (66.3 Kb)   docx (16.4 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com