TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Caso Magazine Luiza

Por:   •  12/9/2013  •  1.307 Palavras (6 Páginas)  •  379 Visualizações

Página 1 de 6

Telma Geron, diretora de RH do Magazine Luiza Helena, fala à Profissional & Negócios e conta os segredos da gestão de pessoas de uma das redes de comércio mais bem sucedidas do país.

Embora em muitos casos o termo “RH Estratégico” não passe de pura falácia, decididamente, no Magazine Luiza é diferente. De maneira inquestionável, a política de Recursos Humanos da empresa foi alçada a um patamar de importância poucas vezes percebido anteriormente em outra companhia. De fato, trata-se de um dos pilares de sustentação do crescimento da empresa. Para se ter idéia, cada um dos mais de 10 mil colaboradores contam com incentivos, com a grande maioria recebendo bolsa de estudos. De acordo com a direção da organização, o subsídio varia de 30% a 70% do valor total do curso.

Outro ponto que salta aos olhos de quem analisa a gestão de RH da rede varejista, reside na comunicação interna. Há alguns anos, a diretoria da empresa criou a TV Luiza, uma rede televisiva interna que oferece a possibilidade da direção da empresa se comunicar, simultaneamente, com seus empregados, espalhados pelas 360 lojas do grupo, instaladas em sete estados brasileiros. Isso faz parte de um processo de fortalecimento dos valores da empresa. “A comunicação com o público interno é importante para fortalecer a nossa cultura, mesmo em ambiente de expansão”, diz Telma Geron, diretora de RH do Magazine Luiza Helena. O grau de desenvolvimento dessa prática é tão alto que há até um disque-denúncia disponível para os colaboradores, ligado diretamente à diretoria da área de RH. “Em caso de abuso de poder do chefe ou maus-tratos a cliente, é só acionar o sistema”.

A “política das portas abertas” é também um componente que faz do Magazine Luiza uma boa empresa para trabalhar. Na entrevista que você confere a seguir, Geron conta que o relacionamento entre as pessoas na empresa é muito saudável e que não há divisórias entre as salas da empresa desde que Luiza Helena Trajano, superintendente da empresa, assumiu os negócios. “Ela mesma mantém sua sala no meio de todas as outras e a porta fica aberta, para todo mundo entrar quando achar necessário”,coloca a diretora. Com isso, ganham os funcionários, que se sentem respeitados, e ganha a empresa, que pode contar sempre com o profissionalismo e a dedicação de seus colaboradores.

profissional&negócios – Em sua visão, o sucesso do Magazine Luiza em gestão de Recursos Humanos deve ser creditado a quê, em especial?

Telma Geron – O principal fator que garante nosso sucesso é a valorização das pessoas. O Magazine Luiza não tem medo de inovar e está sempre na frente. Estamos crescendo muito e mesmo assim continuamos entre as “Melhores Empresas para se Trabalhar” na América Latina, de acordo com a avaliação de nossos próprios funcionários. Acredito que nossos principais diferenciais estão na gestão democrática, na nossa administração transparente e na valorização da cultura da empresa. No Magazine Luiza não existem paredes, salas ou mesas diferenciadas entre os diferentes níveis hierárquicos. No nosso Escritório Central, em Franca, analistas, pessoal de limpeza, diretores, superintendentes, gerentes, estagiários e coordenadores compartilham o mesmo espaço. As paredes foram derrubadas em 1991, quando Luiza Helena Trajano assumiu a superintendência, e todos os funcionários do Escritório Central ajudaram na derrubada e na limpeza do local. Esta experiência teve o objetivo de simbolizar o fim das barreiras, e de oficializar a prática da comunicação olho no olho e da desburocratização da empresa.

p&n – Na prática, como funciona essa “gestão democrática”?

Geron – Como forma de reafirmar a descentralização de poder, criamos, em 1995, o “Conselho de Colaboradores”, que é eleito anualmente pelos funcionários e tem poder para influenciar em admissões, demissões, promoções e na resolução de eventuais conflitos entre a equipe. Ele é constituído em cada uma das lojas, centros de distribuição e escritórios. Cabe aos conselheiros e gerentes avaliarem periodicamente a equipe e acompanhar o colaborador com baixa performance, sinalizando os caminhos a seguir por ele, para retomar sua produtividade, postura e comprometimento.

p&n – O Magazine Luiza possui um sistema de “Disque Denúncia”. Como funciona o serviço?

Geron – É um canal direto, 0800, atendido pela superintendente, por mim, ou pela gerente do SAC, Nilva Ferreira. Todo colaborador que for vítima de pressões psicológicas, ou presenciar atos de má fé por parte de sua liderança, pode ligar para este número. Sua identidade é preservada e as denúncias apuradas, sendo tomadas as providências cabíveis. Para que as necessidades dos colaboradores

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com