TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Pré-projeto-tcc-controle

Dissertações: Pré-projeto-tcc-controle. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  22/5/2013  •  10.113 Palavras (41 Páginas)  •  2.392 Visualizações

Página 1 de 41

Kama Sutra

O Kama Sutra é hoje o mais conhecido livro do amor. Embora seja um livro sobre sexo, é

preciso considerar que o livro enfatiza a arte e os modos que uma pessoa deve praticar o

sexo, envolvendo todos os cinco sentidos: audição, tato, visão, paladar e olfato, além da

mente e da alma.

O seu nome provém da divindade masculina hindu Kama, que simboliza o desejo e o amor

carnal, e Sutra, que significa conjunto de ensinamentos, no antigo sânscrito. Este manual

indiano foi escrito no século IV pelo sábio e nobre,

Vatsyayana, para a nobreza da Índia, e especificamente

para os homens, embora as necessidades femininas não

tenham sido ignoradas em suas páginas. Muito pelo

contrário. O autor relata detalhadamente as instruções

corretas para a excitação da mulher pelo parceiro, incluindo

a importância do homem fazer a mulher atingir o orgasmo,

seja pelo ato sexual em si, ou através de carícias.

O Kama Sutra traz um conjunto de regras sobre a prática do

amor, segundo os princípios da filosofia indiana, que eleva o

sexo a uma experiência sexual magnífica. As exigências

físicas para realização das posições do Kama Sutra o

tornaram famoso, pois algumas parecem perfeitas

acrobacias e outras, lembram as posições usadas na voga.

O livro não é apenas um manual de posições. Além de descrever, detalhadamente, 64 formas

de amar, consideradas essenciais, pretende também ser um guia para desenvolver o

erotismo e sensualidade de ambientes, situações e pessoas. Velas e óleos aromáticos,

comidas afrodisíacas, perfumes e músicas, fazem parte de todo o ritual. Nos próprios

desenhos que ilustram o manual, é fácil perceber como estavam sempre enfeitados com

tecidos leves, coloridos e sensuais e cheios de adornos como colares e brincos. Outros livros

surgiram inspirados no Kama Sutra seguindo a mesma linha erótico-sensual, muitos séculos

depois. Também na Índia, foi escrito o “Ananga Ranga” e seu autor, Kalyana Malla,

acreditava que o maior motivo de separação entre um casal é a monotonia que surge nas

relações sexuais, além do sentimento de posse. Ele ainda afirmava que mulheres e homens

casados só acabam nos braços de estranhos porque precisam de prazeres variados. Esta foi

a grande causa da criação de Ananga Ranga: manter aquecido o relacionamento de um

casal. Ananga Ranga, que provavelmente quer dizer marido e esposa, é, na verdade, uma

coletânea de obras eróticas e inclui, até mesmo, parte do Kama Sutra.

Outro manual que pretende ensinar a arte de amar é o árabe O Jardim das Delícias, escrito

por Sheikh Nefzawi no final do século XV, que foi publicado no Brasil com o nome O Jardim

Perfumado. Esta obra reflete bem a cultura da época, relatada com o tom um tanto machista

do autor. A intenção seria manter o livro escondido das mulheres já que o domínio masculino

era quase que total. Durante todo o livro, são relatados as experiências masculinas, e

conselhos aos homens para atingir o prazer.

Para os dias atuais e com a liberação feminina, pode-se encará-lo como um manual

interessante para uma leitura a dois.

Você vai conhecer agora, algumas das posições sexuais do famoso Kama Sutra, com

ilustrações de seus desenhos originais, e também, fotos atualizadas com outros tipos de

posições que compõem o Kama Sutra, o Ananga Ranga, O Jardim das Delícias, e do Tao que

é o mais antigo de todos esses livros, mas que relata entre outras coisas, a necessidade das

forças trocadas entre o homem e a mulher na relação sexual, para trazer equilíbrio e melhorar

a saúde. Tudo isso está no livro de Anne Hooper, da Ediouro Publicações que foi realizado de

forma a ter uma coerência com os dias atuais.

P Prolongue rolongue o clima

Após fazer amor, parceiros que se preocupam genuinamente um com o outro desejarão

prolongar a intimidade que só o amor traz, ficando próximos, emocional e fisicamente. Alguns

amantes descobrem que tendo acabado de reafirmar um contínuo vínculo íntimo ao fazer

sexo, podem então falar mais facilmente de coisas que dizem respeito a ambos como casal e

indivíduos.

É importante eles discutirem o que mais apreciam acerca de seu relacionamento sexual, e se

sentirem livres para dizerem um ao outro se existe algo que gostariam de mudar na maneira

de fazer amor. Alguns casais falam sobre essas coisas enquanto fazem amor, enquanto

outros acham mais fáceis fazê-lo depois, quando sabem o que lhes deu prazer e o que os

decepcionou. Contudo, freqüentemente um casal quer repetir a dose. Nesse caso, a mulher

deve masturbar o parceiro para provocar nova ereção. Se eles não pretendem retomar o ato,

mas a mulher não conseguiu um clímax satisfatório, seu amante deve ajudá-la

...

Baixar como (para membros premium)  txt (63.9 Kb)  
Continuar por mais 40 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com